Planet Hemp lança clipe de “Meu Barrio” com rapper argentino Trueno. Track faz parte do álbum “Jardineiros”, lançado pelo grupo carioca em outubro

Dando continuidade à divulgação do álbum “Jardineiros”, que marcou a volta do Planet Hemp após um hiato de 22 anos, o grupo lança o clipe da faixa “Meu Barrio”, parceria com o rapper argentino Trueno. A produção audiovisual, já disponibilizada no canal oficial da banda carioca no YouTube, foi gravada em estúdio com a participação dos artistas em cenários que fazem referências às cidades do Rio de Janeiro e Buenos Aires.

Assinado por Cauã Csik – diretor que, além de Marcelo D2, já trabalhou também com Filipe Ret, Luísa Sonza e Ludmilla -, o videoclipe traz imagens dos integrantes do Planet Hemp e de Trueno performando a energia explosiva da faixa. Assim como o título “Meu Barrio” e a letra da track misturam português e espanhol, o filme vem repleto de referências visuais brasileiras e argentinas – como reproduções cenográficas de locais icônicos do Rio de Janeiro e Buenos Aires, como os Arcos da Lapa e o bairro de La Boca, respectivamente -, além de takes das duas cidades.

Apesar da rivalidade quase folclórica entre Brasil e Argentina, “Meu Barrio” traz como ideia central as similaridades entre as vivências periféricas dos dois países sul-americanos, mostrando que há mais semelhanças do que diferenças. Com Marcelo D2 e BNegão apresentando rimas nos dois idiomas, Trueno também se arrisca nas palavras em português e se apresenta logo nos primeiros versos como MC Trovão, em tradução livre de seu nome artístico.

Fenômeno da música urbana latina, Trueno acumula números expressivos. Com apenas 20 anos, são mais de 10,3 milhões de ouvintes mensais no Spotify, com o jovem rapper figurando na 59º posição entre os artistas mais ouvidos da Argentina no Top Semanal. Além disso, na mesma plataforma de áudio, ele aparece com o álbum “Bien o Mal” na 22ª posição dos charts do seu país de origem. O mesmo sucesso está refletido no YouTube: com mais de 5,8 milhões de inscritos, seu canal oficial na plataforma de vídeos supera a marca de 1,4 bilhão de visualizações.

“Meu Barrio” faz parte do álbum “Jardineiros”, projeto mais recente do Planet Hemp, que tem formação atual composta por Marcelo D2, BNegão, Formigão, Pedro Garcia e Nobru. Com 15 músicas, o álbum – lançado pela Som Livre em outubro de 2022 – conta também com os clipes das faixas “Distopia” (feat Criolo) e “Taca Fogo”, além de music visualizers para todas as tracks.

Com uma agenda de shows movimentada, incluindo diversos festivais, a banda carioca ̩ presen̤a confirmada no Espa̤o Leste (Ṣo Paulo/SP, em 11/03), Circo Voador (Rio de Janeiro/RJ, em 17/03), Abertura Wu-Tang Clan РArena Open Air Р(Ṣo Paulo/SP, em 02/04), Breve Festival (Belo Horizonte/MG, em 22/04) e Festival MITA (Rio de Janeiro/RJ, em 27/05).

Letra:

Fumando la flor del edén
El vopi no está que le den
Muleke você sabe quem
Mc Trovão, Planet Hemp
Brasil, Argentina no game
Fumando de to continente también
Muleke você sabe quem
Mc Trovão, Planet Hemp
En las calles de mi barrio
Mi barrio
Crecimos con poco
Pero tenemos mucho más para dar
É na subida do morro
Do morro
Eu vim de lá
Dessa cidade partida
Eu tô vendo o bicho pegar
Venho queimando de novo
Nós e Trueno
Com sangue nos olho
Vim pra falar com meu povo
O que eles nos der
Devolvemos em dobro
Tamo pronto para a guerra
Porque sabemos bem
O que nos espera
Aqui Se der mole
Já era, nego
Por que o jogo é a vera
Lucha por terra
Luta por teto
Demandas do pueblo
Nuestros ancestros
União, hermanos
Estamos por pierto
Arriba, Abya Yala
Do sul del mundo para todo universo
Sem perder la ternura, jamás
Assim nos disse Ernesto
Tamo controlando la zona
Messildinho, peledonna
Uh uh tr1
Tira tira y
No perdona
Tenemos a toda la gente pulando
Ando tranqui fumando en el bando
No somos bandidos
Somos malandros
El Hip Hop en persona
É na subida do morro
Do morro
Eu vim de lá
Dessa cidade partida
Eu tô vendo o bicho pegar
En las calles de mi barrio
Mi barrio
Crecimos con poco
Pero tenemos mucho más para dar
Veja, assim eu conto minha história
Eu amo o jogo
Não o dono da bola
Esses tempo tão foda
Os fascista botando as manguinha de fora
Eu vim mostrar que se luta
Com música também
A virtude da ignorância
Não é bom pra ninguém
Transações
Transações
Pupilas de cifrões
Assassinos econômicos
Sugando bilhões
Tem Petróleo, pré sal,
Lítio, água natural
No cardápio dos vampiros
Da riqueza nacional
Celeste y blanca
Con la verde y amarela
Es la función
De la nueva y la vieja escuela
Fala serio rapaz
No es brincadeira
Si en barrio te dormiste
Ya era
É na subida do morro
Do morro
Eu vim de lá
Dessa cidade partida
Eu tô vendo o bicho pegar
En las calles de mi barrio
Mi barrio
Crecimos con poco
Pero tenemos mucho más para dar
É na subida do morro
Do morro
Eu vim de lá
Dessa cidade partida
Eu tô vendo o bicho pegar
En las calles de mi barrio
Mi barrio
Crecimos con poco
Pero tenemos mucho más para dar

Sobre o Planet Hemp

Surgida na cena underground do Rio de Janeiro em 1993, o Planet Hemp é uma banda de ‘raprocknrollpsicodeliahardcoreragga’ e teve em sua formação original os integrantes Marcelo D2, Skunk, Rafael Crespo, BNegão, Formigão e Bacalhau. Em 1995 foi lançado seu primeiro disco, “Usuário”, eternizando hits como “Legalize Já”, que reforçam uma das principais bandeiras do grupo, à favor da legalização da maconha. Com 150 mil cópias vendidas, o sucesso abriu portas para o segundo álbum de estúdio, “Os Cães Ladram mas a Caravana Não Pára”.

O novo projeto rendeu ao Planet Hemp momentos marcantes, como o Disco de Platina e a prisão da banda em 1997, que passou a enfrentar a resistência de setores mais conservadores da sociedade. O terceiro disco autoral – “A Invasão do Sagaz Homem Fumaça” – viria no ano 2000, com destaque para a track “Ex-Quadrilha da Fumaça”. Consagrando todo o sucesso e reconhecimento do grupo na cena musical, posicionando o Planet Hemp como uma banda de origem underground que habita o mainstream, em 2001 foi lançado o disco “MTV ao Vivo: Planet Hemp”.

Ao longo dos anos, o Planet Hemp contou ainda com outros integrantes como Black Alien, Apollo 9, Negalê, Daniel Ganjaman, Seu Jorge, Zé Gonzales, Speed e Jacksom. Em julho de 2022 – tendo em sua formação atual Marcelo D2, BNegão, Formigão, Pedro Garcia e Nobru – o grupo assinou com a gravadora Som Livre para o lançamento de seu quarto álbum de inéditas.

O primeiro single lançado foi “Distopia”, no mês de setembro, em feat com o rapper Criolo MC. Em outubro, o Planet Hemp lançou o álbum “Jardineiros”, com participações de nomes como Black Alien, Trueno, Tropkillaz, MC Carol de Niterói (“Onda Forte”) e Tantão e Os Fita. O projeto teve produção assinada por Mario Caldato, Nave e Zegon, além da própria banda. Após apresentar também o clipe de “Taca Fogo”, o Planet Hemp abre 2023 com o audiovisual da faixa “Meu Barrio”, com a participação do rapper argentino Trueno.

Siga o Planet Hemp nas redes sociais:

Instagram
Facebook
Twitter
YouTube

Sobre a Som Livre

A Som Livre é uma empresa de música que faz parte da Sony Music Entertainment. Com sua capacidade única de entender e antecipar tendências, lançou e desenvolveu inúmeros dos maiores artistas e músicas de sucesso do Brasil nas últimas décadas. Também atua em diversos eventos, como Festeja e Samba Demais.