A Embaúba Filmes anuncia os lançamentos nacionais de 2024, destacando uma seleção de filmes premiados em festivais dentro e fora do Brasil

Em 2024, a EMBAÚBA FILMES lançará nos cinemas dez longas nacionais que fizeram sucesso e receberam prêmios em festivais dentro e fora do Brasil. O primeiro deles é o documentário AS LINHAS DA MINHA MÃO, de João Dumans, grande vencedor da Mostra Aurora do Festival de Tiradentes de 2023. O filme acompanha a atriz Viviane de Cássia Ferreira, que em suas falas aborda temas como a arte e a loucura. O filme estreia em 11 de abril.

A FILHA DO PALHAÇO, um dos filmes que mais rodou Festivais no Brasil, recebendo prêmios de público em Tiradentes e Gostoso, é dirigido por Pedro Diogenes, e traz no elenco Jesuíta Barbosa, Demick Lopes e a estreante Sutter Lis, no papel da personagem-título, uma adolescente que passa uma semana com o pai, um humorista. A estreia será em 02 de maio.

Vencedor do Festival de Brasília, e exibido em importantes festivais internacionais, como Viennale, Sheffield, Biarritz e Docville (Bélgica), no qual recebeu o prêmio de melhor documentário internacional, A INVENÇÃO DO OUTRO, de Bruno Jorge, acompanha a expedição da Funai, liderada pelo indigenista Bruno Pereira (assassinado em 2022), que tanta encontrar e estabelecer contato com um grupo de indígenas isolados da etnia dos Korubos, em estado de vulnerabilidade, e ainda promover um delicado reencontro com parte da família já contactada poucos anos antes. O lançamento está apontado para 23 de maio.

Exibido no Festival de Berlim, onde fez sua estreia mundial, e premiado nos Festivais Internacional de Direitos Humanos de Nuremberg, de Havana, e no Olhar de Cinema, O ESTRANHO se passa no maior aeroporto do Brasil, que foi construído em um antigo território indígena. Dirigido por Flora Dias e Juruna Mallon, o filme acompanha não os passageiros em movimento, mas as pessoas que ali ficam, e disso surge à tona a questão que os une: os vestígios de um passado perdido em um território em constante transformação. O filme chega aos cinemas em 13 de junho.

Premiado na mostra Un Certain Regard, em Cannes, e também no Festival Internacional de Munique, no Festival de Cinema Latino-Americano de Huelva, no Cinema Eye Honors (EUA), e no El Gouna Film Festival, A FLOR DO BURITI é dirigido por João Salaviza e Renée Nader Massora. O longa começa em 1940, quando duas crianças do povo indígena Krahô encontram na escuridão da floresta um boi perigosamente perto da sua aldeia.

Era o prenúncio de um brutal massacre, perpetrado pelos fazendeiros da região. Em 1969, os filhos dos sobreviventes são coagidos a integrar uma unidade militar, durante a Ditadura brasileira. Hoje, diante de velhas e novas ameaças, os Krahô continuam a caminhar sobre a sua terra sangrada, reinventando a cada dia infinitas formas de resistência. A estreia é em 04 de julho.

De Guto Parente, a Embaúba lançará ESTRANHO CAMINHO, um dos filmes mais elogiados e premiados nos Festivais de 2023. Sua estreia mundial foi no Festival de Tribeca, em Nova Iorque, onde arrebatou todos os prêmios da competição de longas narrativos: Melhor filme, fotografia, roteiro e atuação (para Carlos Francisco), concedidos por um júri que contou com a participação do ator Brenda Fraser.

No Festival de Havana, ganhou o prêmio La Casa de Las Américas de melhor filme, no Festival do Rio, recebeu o prêmio de melhor roteiro e ator coadjuvante e em Tiradentes, foi escolhido como melhor filme, na Mostra Autorias. O longa tem como protagonista Lucas Limeira, que interpreta um jovem cineasta que visita sua cidade natal, enquanto a pandemia avança. Ele deve reencontrar seu pai, com quem não fala há uma década, e, a partir desse momento, coisas inesperadas acontecem. Estreia em 01 de agosto.

ZÉ, ficção de Rafael Conde, baseada na história de José Carlos da Mata Machado, traz Caio Horowicz como o protagonista, líder do Movimento Estudantil Brasileiro que participa de um grupo de resistência contra a ditadura militar no Brasil e acaba entrando na clandestinidade, ao abandonar sua família de classe média para viver com os mais pobres e realizar um trabalho de alfabetização e conscientização política. O longa, que encerrou a Mostra de Cinema de Ouro Preto no ano passado, estreia em 29 de agosto.

Escrito e dirigido por Michelline Helena e Amanda Pontes, a ficção QUANDO EU ME ENCONTRAR foi exibida na Mostra Internacional de Cinema em São Paulo e na Mostra de Gostoso, dentre outros. O filme acompanha a família de uma jovem após sua partida, e como tudo se transforma na vida daqueles que ficam. A estreia é em 19 de setembro.

A diretora Ana Costa Ribeiro investiga a trajetória do seu avô, Joaquim da Costa Ribeiro, no documentário TERMODIELÉTRICO, que teve sua première internacional no IDFA – Festival Internacional de Documentários de Amsterdã e foi exibido no Festival do Rio e na Mostra de São Paulo. Joaquim é um dos pais da física experimental no Brasil, que descobriu o Fenômeno Termodielétrico. A narrativa viaja a paisagens tão díspares como uma plantação de carnaúbas no Ceará, um laboratório de física em São Paulo, um campo de extração de minerais em Minas Gerais e um observatório astrofísico nos Andes. O filme chega aos cinemas em 10 de outubro.

O documentário CORPO PRESENTE, que teve sua première na Mostra de Tiradentes e foi exibido no Mix Brasil, investiga o corpo como forma de arte, expressão e identidade, apresentando obras, artistas e pensadores que refletem sobre o tema. O filme aborda o simbolismo do corpo através de uma das principais expressões artísticas contemporâneas – a Performance, que, para muitos, é uma nova ideologia, típica de nossa época. A direção é de Leonardo Barcelos, e a estreia acontece em 31 de outubro.

Lista de lançamentos:

11/04 – AS LINHAS DA MINHA MÃO, de João Dumans
02/05 – A FILHA DO PALHAÇO, de Pedro Diogenes
23/05 – A INVENÇÃO DO OUTRO, de Bruno Jorge
13/06 – O ESTRANHO, de Flora Dias e Juruna Mallon
04/07 РA FLOR DO BURITI, de Jọo Salaviza e Ren̩e Nader Massora.
01/08 – ESTRANHO CAMINHO, de Guto Parente
29/08 – ZÉ, de Rafael Conde
19/09 – QUANDO EU ME ENCONTRAR, de Michelline Helena e Amanda Pontes
10/10 – TERMODIELÉTRICO, de Ana Costa Ribeiro
31/10 – CORPO PRESENTE, de Leonardo Barcelos

Sobre a distribuidora Embaúba Filmes

A Embaúba é uma distribuidora especializada em cinema brasileiro, criada em 2018 e sediada em Belo Horizonte. Seu objetivo é contribuir para a maior circulação de filmes autorais brasileiros. Ela busca se diferenciar pela qualidade de seu catálogo, que já conta com mais de 50 títulos, de grande relevância cultural e política.

A empresa atua também com a exibição de filmes pela internet, por meio da plataforma Embaúba Play, que exibe não apenas seus próprios lançamentos, como também obras de outras distribuidoras e contratadas diretamente com produtores, contando hoje com mais de 500 títulos em seu acervo, dentre curtas, médias e longas-metragens do cinema brasileiro contemporâneo.