CCBB Brasília: mostra infantil Um Giro pelo Mundo aborda tolerância com filmes da Europa e Argentina neste fim de semana

Com entrada gratuita, a mostra segue até 19 de novembro, sempre aos sábados e domingos, com animações, curtas e longas metragens do universo infantil, além de atividades culturais para a criançada, como oficinas e espetáculos teatrais

Em cartaz no CCBB Brasília até 19 de novembro, a mostra Um Giro pelo Mundo – Navegando no Cinema Infantil traz filmes de cinco países – Argentina, França, Espanha, Suíça e Alemanha – neste fim de semana, de sábado (21/10) a domingo (22/10). Ao todo, o projeto apresenta a filmografia de 9 países, incluindo o Brasil, com obras voltadas para toda a família, mas principalmente as crianças. Com 53 filmes no catálogo, a programação é variada e também inclui atividades culturais criativas, como oficinas, espetáculos e atrações voltadas à sustentabilidade. A entrada da mostra é gratuita e os filmes abordam, em vários aspectos, a ideia da tolerância.

Neste sábado (21/10), a programação começa com o título argentino “Bons Tratos”, que será exibido às 14h30. A criançada poderá participar da oficina inclusiva de capoeira Cumadi Onça, às 15h30, com Kárin Teixeira. Em seguida, às 16h30, começa o título francês “A Viagem do Príncipe” (2019), dirigido por Jean-François Laguionie, Xavier Picard. O filme conta a história de um príncipe que é encontrado desacordado em uma terra distante, com hábitos culturais diferentes, e é estudado por dois cientistas.

O domingo (22/10) é a vez dos curtas animados espanhóis “A Galinha cega”, “Girafa” e “Atenção ao Cliente”, que começam às 14h30. Depois, é a vez das animações suíças “A Raposa e a Orelha”; “Domingo”; “O último dia do outono”; “Cérebro Perdido” e “Marea”, marcados para as 15h30. Elas antecedem o Show de Palhágica, às 16h30, com o Palhaço Chou Chou. O filme alemão “Hurricane – Livre como o Vento”, com direção de Lea Schmidbauer, encerra a programação do fim de semana às 17h30. A obra aborda, entre os temas, o cuidado com os animais.

UM GIRO PELO MUNDO

A mostra Um Giro pelo Mundo – Navegando no Cinema Infantil propõe conectar pessoas por meio da narrativa do cinema e estimular a experiência audiovisual desde a infância, e exibirá filmes de países como Suíça, Espanha, França, Portugal, Alemanha, Austrália, Itália, Argentina e Brasil. Quando se trata de filmes brasileiros, a ideia é expandir os horizontes e sair do eixo Rio-São Paulo, e mostrar a riqueza cinematográfica de diversos estados do país, destacando as animações. Os filmes internacionais, em sua maioria, são exibidos sem diálogos ou dublados em português.

Carina Bini, realizadora e curadora da mostra, conta que o projeto transita em várias linguagens, como ficção, animação, curta-metragem, série de TV, documentários, entre outros. “A ideia é trazer filmes fora do blockbuster ou cinema comercial americano, trazendo um olhar novo sobre o cinema mundial para as crianças, já que muitos destes filmes não chegam no Brasil. Filmes que elas não teriam acesso no cotidiano e que fogem da linguagem padronizada a que tanto estamos acostumados, mas trazem produções fantásticas e enredos maravilhosos. A proposta da curadoria é ampliar o olhar das crianças para o audiovisual como um todo”.

O tema escolhido para esta edição foi “tolerância” e está presente nas histórias exibidas na tela do cinema durante toda a mostra e também nas atividades paralelas. “A temática escolhida é uma oportunidade para as crianças explorarem temas como diversidade, inclusão, respeito ao outro e ao meio ambiente, buscando inspirar crianças e jovens espectadores a valorizar a aceitação e a compreensão mútua, independente das diferenças culturais, sociais ou individuais”, acrescenta Bini.

DESTAQUES DAS EXIBIÇÕES

A curadoria seguirá um roteiro pré-definido, que iniciou no Dia das Crianças, comemorado em 12 de outubro, e seguirá com sessões até o dia 19 de novembro, sempre aos sábados e domingos.

As animações prometem conquistar a criançada. Do Brasil, a mostra traz três animações do sul do país: “Tuca, o Mestre Cuca” de Santa Catarina, o curta paranaense premiado “Napo” e o longa gaúcho “As aventuras do avião vermelho”, inspirado na obra de Érico Veríssimo. Traz ainda “Fábulas Tortas”, animação da jornalista e escritora Dilea Frate, baseada em seu livro homônimo. De Brasília, traz a produção “Tiago e Ísis e os Segredos do Brasil”, de João Amorim. Ainda da produção nacional, fazem parte os longas premiados mundo afora, como “Tito e os Pássaros”, premiada em Cannes em 2019, e “Tarsilinha”, exibido em 12 de outubro.

Da produção internacional, três curtas homenageiam a diretora e realizadora portuguesa Regina Pessoa: “A contabilidade dos dias”; “Kali, o Pequeno Vampiro” e “História trágica com final feliz”. Animações francesas recentes e premiadas também se fazem presentes e incluem: “A Viagem do Príncipe”; “Calamity”; “Vanille” e “Yakari – A fantástica viagem”. A produção de animações infantis da Suíça marca presença com as obras “A Raposa e a Orelha”; “Domingo”; “O último dia do outono”; “Cérebro Perdido” e “Marea”. Da Itália chega uma série da célebre animação Winx – criada por Iginio Straffi, na qual as personagens viajam por cidades italianas.

Ainda em terras europeias, Espanha e Alemanha também se destacam na programação. Entre os filmes espanhóis estão o filme musical “Valentina”, sobre uma garota com síndrome de Down que sonha em ser trapezista e os curtas “A Galinha cega”, “Girafa” e “Atenção ao Cliente”. Da Alemanha, a lista traz “Hurricane, Livre como o Vento”. Diretamente da Austrália, vão surpreender a criançada os títulos “Elders”, indicado a dois prêmios internacionais, “Lost and Found”, vencedor de seis prêmios, incluindo BAFTA de Melhor Animação (2009), “Dreamweaver” e “Jarli”.

Outra exibição que chamará a atenção é a apresentação de filmes da TV pública Pakapaka – um canal aberto argentino dedicado ao público infantojuvenil. A mostra traz 13 filmes de curta metragens, de animação e documentário. Entre eles: as animações “Abrazos – Capoeira”; “Encontrarnos nos hace crescer”; “Receta para el dia de las infancias”; “Sonadores – Fina e Tenemos Derechos – No disciminacion”. Já “Abuelas” e “Rap del Consejo” são documentários que prometem entreter os pequenos. Outro filme argentino que promete entreter os pequenos é o “Natacha”, obra de ficção dirigida por Eduardo Brito.

ACESSIBILIDADE

Ao longo de toda a mostra, a programação inclui cinco sessões acessíveis, com interpretação em libras (direto na tela) ou LSE (Legendagem para Surdos e Ensurdecidos). A próxima sessão será em 4 de novembro, com exibição de curtas animados, interpretados em libras. No dia 12 de novembro, “Tiago e Ísis e os Segredos do Brasil” será exibido em sessão acessível com LSE.

ATIVIDADES CULTURAIS E OFICINAS DE SUSTENTABILIDADE

Além da exibição dos filmes, a mostra trará uma série de atividades culturais, que irão acontecer na Área Externa do Vão Central do CCBB Brasília, entre espetáculos teatrais, oficinas, show de mágica , todas indicadas para crianças de 6 a 12 anos, e com capacidade de até 40 por vez, além de atrações voltadas para a sustentabilidade. Nas semanas seguintes, ocorrerão aos sábados e domingos, em horários distintos, exceto nos dias 29 de outubro, 04 e 05 de novembro, apenas com a exibição dos filmes.

No dia 21 de outubro, às 15h30, a oficina inclusiva de capoeira Cumadi Onça, trará muitas histórias, música e movimento e é voltada às crianças com TEA e outras deficiências. A oficina é ministrada pela antropóloga e pesquisadora da Capoeira prática Karin Teixeira, integrante do Grupo Nzinga desde 2001, que encontrou na Cumadi Onça seu jeito de seguir compartilhando conhecimentos e experiências através da contação de histórias. Na atividade todas as crianças devem estar acompanhadas de um responsável para participar.

A mostra também terá a parceria da Flua Consultoria Ambiental, uma associação civil sem fins lucrativos, formada e gerida por alunos dos cursos de engenharia ambiental e civil da Universidade de Brasília. A empresa júnior trará oficinas que estimulem a educação ambiental da garotada a partir de práticas sustentáveis. Cada oficina terá duração de 120 minutos e é voltada para crianças entre 4 a 10 anos, com capacidade de 40 por vez.

No dia 11 de novembro, às 14h, a Pescaria Ecológica trará uma atividade interativa como reciclar e descartar resíduos de maneira responsável. Já no dia 12 de novembro, também às 14h, a oficina de artes e brinquedos com materiais recicláveis é um espaço criativo onde a sustentabilidade se encontra com a diversão. Para o dia 18 de novembro, a oficina de mudas, às 15h, ganhará os pequenos. Na atividade interativa, todos aprenderão a transformar os resíduos orgânicos em adubo, enquanto cultivam suas próprias plantas em vasos feitos de materiais recicláveis. Vale destacar que as atividades de educação ambiental estão em alinhamento com ESG – Environmental, Social and Governance) do Pacto Global da ONU.

Por fim, em 19 de novembro, às 16h, haverá a Oficina Passa, passa Gavião!, com as contadoras de histórias, musicistas e brincantes Claudinha Flor de Cacau e Cheila Luz. Com a apresentação, as crianças farão uma viagem pela França brincando muito e ouvindo histórias, e ainda farão o brinquedo bilboquê.

PROGRAMAÇÃO DE 21 A 22 DE OUTUBRO:

Sábado, 21/10:

– 14h30: Sessão Argentina – “Bons Tratos” (duração: 41 min)
– 15h30: Atividade cultural – Cumadi Onça – Oficina Inclusiva de Capoeira, com Kárin Teixeira (duração: 50 min)
– 16h30: Sessão França – “A Viagem do Príncipe” (duração: 1h17)

Domingo, 22/10:

Р14h30: Sesṣo Espanha РCurtas anima̤̣o (dura̤̣o: 22 min)
– 15h30: Sessão Suíça – Animações (duração: 40 min)
– 16h30: Atividade cultural – Show de Palhágica, com Palhaço Chou Chou (duração: 50 min)
– 17h30: Sessão Alemanha – “Hurricane – Livre como o Vento” (duração: 1h36)

SESSÕES ACESSÍVEIS:

Sábado, 04/11

Р17h30: Sesṣo Brasil РCurtas Anima̤̣o (Libras)

Domingo, 12/11

– 15h: Sessão Brasil – Tiago e Ísis e os Segredos do Brasil – 3 Eps (LSE)

Sobre o CCBB Brasília

O Centro Cultural Banco do Brasil Brasília foi inaugurado em 12 de outubro de 2000, e está sediado no Edifício Tancredo Neves, uma obra arquitetônica de Oscar Niemeyer, e tem o objetivo de reunir, em um só lugar, todas as formas de arte e criatividade possíveis.

Com projeto paisagístico assinado por Alda Rabello Cunha, o CCBB Brasília dispõe de amplos espaços de convivência, bistrô, galerias de artes, sala de cinema, teatro, praça central e jardins, onde são realizados exposições, shows musicais, espetáculos, exibições de filmes e performances.

Além disso, oferece o Programa Educativo CCBB Brasília, programa contínuo de arte-educação patrocinado pelo Banco do Brasil que desenvolve ações educativas e culturais para aproximar o visitante da programação em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), acolhendo o público espontâneo e, especialmente, milhares de estudantes de escolas públicas e particulares, universitários e instituições, ao longo do ano, por meio de visitas mediadas agendadas, além de oferecer atividades de arte e educação aos fins de semana.

Em 2022, o CCBB Brasília obteve a certificação ISO 14001, importante credencial de boas práticas ambientais, demonstrando o compromisso do Banco do Brasil com a ética e a sustentabilidade ambiental.

Serviço:

UM GIRO PELO MUNDO – NAVEGANDO NO CINEMA INFANTIL
De 12 de outubro a 19 de novembro
Local: Cinema do CCBB Brasília
Endereço: SCES Trecho 02 Lote 22 – Edif. Presidente Tancredo Neves – Setor de Clubes Especial Sul – Brasília – DF
Informações: (61) 3108 7600
Capacidade do cinema: 70 lugares
Entrada gratuita, mediante a retirada de ingressos no site e na bilheteria física do CCBB Brasília
Classificação livre

*Sessões acessíveis com interpretação em libras (direto na tela) ou LSE (Legendagem para Surdos e Ensurdecidos) em 4 e 11 de novembro.

*Ingressos para as sessões de 21 a 22 de outubro serão liberados para compra no dia anterior, a partir das 12h.

*Ingressos válidos até o horário da sessão.