Após vários anos de planejamento, Motörhead e BMG têm o prazer de realizar o lançamento para os ultra-fãs da banda, que abrange sua carreira nos anos 70, 80, 90 e mais!

O programa de lançamentos conta com reedições de clássicos e materiais inéditos. Incluindo Motörhead ‘79, box que celebra os 40 anos de Overkill e Bomber, dois fantásticos álbuns, com novas edições de luxo, ambas com áudios inéditos de shows da turnê de 1979, entrevistas e fotos nunca vistas.

O box também conta com um livro de 40 páginas, CD com b-sides, livro com partituras e um kit de broches de 1979. Todos os lançamentos foram criados com a total cooperação e envolvimento das propriedades de Ian “Lemmy” Kilmister, “Fast” Eddie Clarke e Phil “Philthy Animal” Taylor.

Ouça versão inédita de “Bomber” e veja detalhes do box aqui.

O box Motörhead ‘79 contém

– Os álbum Overkill e Bomber remasterizados em vinil de 180 gramas, criados a partir das fitas master originais
– Dois álbuns ao vivo com material de shows inéditos das turnês de ‘79
– Livro de 40 páginas com fotos inéditas e entrevistas da época
– Vinil com b-sides e faixas raras
– Single “No Class 7’’’’
– Livro de partituras de Overkill
– Tudo envolto em uma caixa feita de uma jaqueta preta de motoqueiro

Ao revisitar os extensos arquivos privados da banda, receberam assistência de pessoas-chave que faziam parte do círculo de amigos e equipe de 79 – além de consultar os super fãs – todas as partes têm imenso orgulho em mostrar o nível de detalhes e comprometimento que foram incluídos nos lançamentos do Motörhead ‘79 e que continuarão com os projetos futuros. Sempre foi uma demanda de Lemmy dar aos fãs o melhor possível em todos os aspectos, e acredita-se que isso foi atingido com essas reedições.

Outra intenção do box é oferecer aos Motörfãs novos, antigos e intermediários todo o escopo e contexto de como era a vida quando esses clássicos estavam sendo criados. 1979 foi um ano sísmico por muitos motivos, e Overkill e Bomber foram escritos, gravados e apresentados enquanto a Grã-Bretanha lidava com greves, Margaret Thatcher, hooliganismo, mais Buggles e os Bee Gees. E em 9 de março de 1979, milhões de espectadores desavisados entraram no Top Of The Pops da BBC para assistir à banda mais alta, estridente, perigosa e absolutamente emocionante do mundo, tocando a faixa-título do álbum Overkill.

Um híbrido de punk, rock e heavy metal tocado com um poder implacável, o Motörhead era uma força da natureza impulsionada pelo baixista e vocalista Ian “Lemmy” Kilmister, guitarrista “Fast” Eddie Clarke e baterista Phil “Philthy Animal” Taylor. A química entre esses três homens ultrajantes e totalmente imortais não foi nada menos que uma mudança de vida para milhões, e os três compartilharam uma maravilhosa vida de “irmãos loucos” em relação à vida e à música; não havia um interruptor “desligado” e eles se tornaram lendas como resultado. Overkill e Bomber são ícones que causam danos cerebrais até o enésimo grau, e sua enorme influência ainda reverbera em todos os gêneros de música até hoje.

Para mais informações, acesse o site oficial da banda: www.iMotorhead.com.

Anterior Stênio Neves faz show de lançamento do CD Pérola do sal
Próximo Exposição Olhar Sem Fronteiras, projeto de Flávio Resende