Celebrando o Mês da Mulher, o CCBB Brasília recebe “Canto Delas – Encontros da Pluralidade”, evento que homenageia grandes vozes femininas da música brasileira

Com a participação de nove artistas da cena musical do DF e quatro performers, o evento, que ocorre de 21 a 24 de março, homenageia as grandes Elza Soares, Cássia Eller, Gal Costa e Alcione.

Durante quatro dias, o projeto promove apresentações musicais e performances no teatro e na área externa do CCBB Brasília.

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher – 8 de março, o Centro Cultural Banco do Brasil Brasília recebe o festival “Canto Delas – Encontros da Pluralidade”. Uma homenagem poético-musical com ênfase no feminino, representando mulheres em suas múltiplas facetas: diversas raças, corpos, estilos, timbres e origens, enaltecendo a potência feminina e seu poder de criação dentro do meio artístico.

Idealizado pela artista e cantora Clara Telles, com direção musical e arranjos do conceituado músico Dante Ozetti, o evento reunirá mais oito grandes cantoras brasilienses: Célia Porto, Dara Alencar, Denise Ferreira, Flor Furacão, Geórgia W. Alô, Maria Victória Carballar, Myrla Muniz e Renata Jambeiro. O repertório presta homenagem a quatro divas da Música Popular Brasileira: Elza Soares, Cássia Eller, Gal Costa e Alcione.

O projeto traz a multidisciplinaridade e a promoção de diálogos e, ao final de cada espetáculo, será realizado um bate-papo entre público e artistas do elenco, sobre a arte feita por mulheres e o feminino em sua pluralidade, acolhendo as falas do público, abrindo espaço para todas as vozes e seus olhares sobre o assunto.

O festival tem o intuito de potencializar a arte feita por mulheres, em suas diversidades e, por isso, também contará com programação gratuita na área externa para receber o público. Serão apresentações interativas com a poetisa Noélia Ribeiro, a dançarina Carol Cristina, a rapper Lídia Dallet, e a grafiteira Siren – que fará uma ação de “live painting”, uma pintura na parede no estilo grafite, feita ao vivo.

Acessibilidade

Canto Delas – Encontros da Pluralidade” contará com recursos de acessibilidade, reafirmando a posição do projeto e do Centro Cultural Banco do Brasil de promover, a todos, o acesso à cultura.

Visando a presença do público PCD, o evento contará com intérpretes de libras. Também será disponibilizado, para esse público, transporte gratuito, que sairá da Rodoviária do Plano Piloto uma hora e meia antes do horário do show, com destino ao CCBB e retorno após o espetáculo. Quem desejar utilizar o traslado especial, basta preencher o formulário de solicitação que estará disponível no perfil @cla_telles ou no site do CCBB

www.bb.com.br/cultura.

A primeira fileira do teatro também será reservada para pessoas com deficiência intelectual e visual, possibilitando a experiência e vivência plenas do espetáculo. Haverá ainda uma cota de ingressos gratuitos para pessoas trans. Para retirada dos bilhetes, basta se autodeclarar na bilheteria física do CCBB Brasília.

Programação

Quinta, 21 de março

19h – Área Externa
Intervenção artística
Siren – Pintura ao vivo com grafite
Carol Cristina – Dança
20h – Teatro do CCBB
Clara Telles convida Célia Porto, Renata Jambeiro, Denise Ferreira e Flor Furacão. Após o show, bate-papo com as artistas.

Sexta, 22 de março

19h – Área Externa
Intervenção artística
Siren – Pintura ao vivo com grafite
Lídia Dallet – RAP
20h – Teatro do CCBB
Clara Telles convida Geórgia W. Alo, Maria Vitória, Myrla Muniz e Dara Alencar. Após o show, bate-papo com as artistas.

Sábado, 23 de março

19h – Área Externa
Intervenção artística
Carol Cristina – Dança
No̩lia Ribeiro РPoesia
20h – Teatro do CCBB
Clara Telles convida Célia Porto, Renata Jambeiro, Denise Ferreira e Flor Furacão. Após o show, bate-papo com as artistas.

Domingo, 24 de março

17h- Área Externa
Intervenção artística
Noélia Ribeiro – Poesia
Lídia Dallet – RAP
18h – Teatro do CCBB
Clara Telles convida Geórgia W. Alo, Maria Vitória, Myrla Muniz e Dara Alencar. Após o show, bate-papo com as artistas.

Sobre as cantoras

Clara Telles

A artista teve seu primeiro álbum “Cabeça Prenha” (2018), aclamado pela crítica e a faixa “A Bossa Nova é Foda”, composição de Caetano Veloso, fez parte da trilha sonora da minissérie “Elis– viver é melhor que sonhar”, da Rede Globo. Em 2023, Clara Telles e Dante Ozzeti fizeram a gravação do segundo álbum da cantora “Engenhos da Loucura”, que traz participações especiais de artistas como Tetê Espíndola, Alzira E, Lucina, Jaques Morelenbaum, Salomão Soares, Guilherme Kastrup, Gui Held, Guarabyra, entre outros.

Célia Porto

Cantora, compositora e professora de musicalização infantil (Mifásol-lá). É uma das cantoras mais celebradas de Brasília. Em 1994, lançou de forma independente seu CD de estreia. Ganhou mais notoriedade com o seu espetáculo em homenagem à Legião Urbana, em 1997. Em 2010, relançou uma versão remasterizada do álbum tributo para a banda. Célia Porto também é produtora e diretora do “Projeto I’ll Be There – Uma Homenagem a Michael Jackson”.

Georgia W. Alô

Influenciada por grandes cantoras de soul, blues e jazz como Aretha Franklin, Chaka Khan, Etta James e Ella Fitzgerald, Geórgia W. Alo é reconhecida por sua extensão vocal e tem, em suas interpretações e improvisações, a força vocal como sua marca. A artista faz parte do tributo “I’ll be there”, em homenagem a Michael Jackson e é produtora do tributo “ETTA, ARETHA”, em homenagem a Etta James e Aretha Franklin. Além disso, gravou 2 álbuns de estúdio, 1 DVD e um single.

Renata Jambeiro

É uma artista que sustenta a genuína essência brasileira. Nos mais de 25 anos de carreira, enalteceu sua ancestralidade. Sua pesquisa artística navega entre sambas que flertam com a cultura popular e que dialogam com células rítmicas africanas, passeando por um intercâmbio híbrido e contínuo. Percorreu países do continente Europeu e Africano, levando sua performance que faz pular o coração.

Denise Ferreira

É multiartista, cantora, produtora cultural e assistente social. Atualmente é sócia do Espaço Sonora, onde atua como professora de canto e realiza consultorias de planejamento e produção cultural. Nascida em Brasília, iniciou os estudos no canto popular em 2011. Além disso, é Pós-graduanda em Arteterapia. Denise tem buscado ampliar seus conhecimentos, por meio da transdisciplinaridade, obtendo e partilhando conhecimentos nas áreas da música, literatura, linguagens e artes Afro Centradas e inclusivas.

Maria Victória Carballar

Também conhecida como Puta Romântica, é atriz, diretora, compositora, cantora, musicista, performer e produtora cultural. Começou sua carreira no Paraguai e seguiu seus estudos na Universidade de Brasília. Possui três trabalhos musicais lançados em todas as plataformas digitais de música: “Amor em Lá Menor, com o Cantigas Boleráveis” (2015), “O Sagrado Corazón de Puta Romântica”, com seu projeto solo Puta Romântica (2020), e o mais recente, lançado em 2024, “Putaria Fina Vol. 1 “.

Dara Alencar

Em 2013, ingressou na Escola de Música de Brasília, no curso de Canto Popular. Em 2019, lançou o seu primeiro EP autoral que reúne canções com influências de gêneros brasileiros, como o xote e a bossa nova, jazz e o pop rock. Lançou sainda no ano seguinte, mais um trabalho independente: o “Especial Ao Vivo em Estúdio”, que conta com quatro faixas e web clipes inéditos.

Myrlla Muniz

Natural de Fortaleza (CE), é cantora, professora de canto popular, mestra em musicologia e doutoranda em Literatura. Seu canto é inspirado em trovadores, repentistas nos ritos e ritmos da batida dos tambores. Reside em Brasília desde 1997. Desde o início da carreira, há 20 anos, no Ceará, a cantora partiu para um campo musical que inclui desde a música erudita, à música popular brasileira; em especial, a nordestina. Já lançou seis cds e dois dvds.

Flor Furacão

Compositora brasiliense, é também produtora, pianista, cantora e idealizadora do projeto “O Forró Jazz do Cerrado”. Além de falar sobre sexo-gênero, diversidade e o autocuidado, estão presentes em suas canções as belezas naturais do Cerrado brasileiro e a preservação da fauna e flora. Se destaca por dialogar com diversas linguagens musicais afro-latino-brasileiras em suas mais variadas expressões culturais, compondo e interpretando canções e músicas instrumentais como samba, choro, carimbó, música de tradição oral e terreiro, forró, MPB, funk, canção cigana, música latina e jazz.

CCBB Brasília

O Centro Cultural Banco do Brasil Brasília foi inaugurado em 12 de outubro de 2000, e está sediado no Edifício Tancredo Neves, uma obra arquitetônica de Oscar Niemeyer, e tem o objetivo de reunir, em um só lugar, todas as formas de arte e criatividade possíveis.

Com projeto paisagístico assinado por Alda Rabello Cunha, o CCBB Brasília dispõe de amplos espaços de convivência, bistrô, galerias de artes, sala de cinema, teatro, praça central e jardins, onde são realizados exposições, shows musicais, espetáculos, exibições de filmes e performances.

Além disso, oferece o Programa Educativo CCBB Brasília, programa contínuo de arte-educação patrocinado pelo Banco do Brasil que desenvolve ações educativas e culturais para aproximar o visitante da programação em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), acolhendo o público espontâneo e, especialmente, milhares de estudantes de escolas públicas e particulares, universitários e instituições, ao longo do ano, por meio de visitas mediadas agendadas, além de oferecer atividades de arte e educação aos fins de semana.

Em 2022, o CCBB Brasília obteve a certificação ISO 14001, importante credencial de boas práticas ambientais, demonstrando o compromisso do Banco do Brasil com a ética e a sustentabilidade ambiental.

Ficha Técnica

Produção:
Coordenação geral e curadoria | Clara Telles
Direção musical e artística | Dante Ozzetti
Prodṳ̣o executiva | Carlos Ezequiel РEngrenagens Prodṳ̵es
Projeto cenográfico | Marlus Alvarenga.
Assistente de produção | Henrique Rangel
Designer Gráfico | Anderson Fokker
Som | Hélio Leite e Thiago Costa
Luz | Silvestre Jr.
Assessoria de Imprensa | Tato Comunicação

Banda:

Violão | Dante Ozzetti
Guitarra | Gabriel Lourenço
Baixo | Paula Zimbres
Teclado | Daniel Baker
Trombone | Miriam Marques
Bateria | Almir Cassio
Percussão | George Lacerda.

Serviço

Canto Delas – Encontros da Pluralidade
Dias: 21 a 24 de março de 2024

Horários:

– Apresentações na área externa. Quinta a sábado, 19h. Domingo, 17h. Acesso livre.
– Shows nos Teatro do CCBB Brasília. Quinta a sábado, 20h. Domingo. 19h.

Ingressos: R$ 30 (inteira), e R$ 15 (meia para estudantes, professores, profissionais da saúde, pessoa com deficiência (e acompanhante, quando indispensável para locomoção), adultos maiores de 60 anos e clientes BB), à venda no site www.bb.com.br/cultura e na bilheteria física do CCBB Brasília.

*Mulheres trans terão direito à gratuidade mediante autodeclaração na bilheteria física do CCBB Brasília.

Local: Teatro e área externa do Centro Cultural Banco do Brasil Brasília
Endereço: SCES Trecho 02 Lote 22 – Edif. Presidente Tancredo Neves – Setor de Clubes Especial Sul
Capacidade do teatro: 327 lugares (sendo 7 espaços para cadeirantes e 3 assentos para pessoas portadoras de obesidade)

Duração

Apresentações artísticas: 30 min
Show: 90 min
Bate-papo: 30 min
Classificação indicativa: 12 anos