O 1º Festival Internacional de Cinema Ambiental Calango vai exibir filmes em Taguatinga, Vicente Pires, Águas Claras, Arniqueira e Guará de 3 a 8 de outubro

O Distrito Federal recebe o 1º Festival Internacional de Cinema Ambiental Calango de 3 a 8 de outubro com exibição de sete filmes em sessões abertas para o público e 28 filmes para escolas públicas do DF, entre documentários, animações e ficção.

No total, serão 52 sessões gratuitas de cinema nas regiões de Taguatinga, Vicente Pires, Águas Claras, Arniqueira e Guará com rodas de conversa e debates depois dos filmes.

Como parte das ações formativas, além da exibição de filmes para escolas públicas, o festival vai oferecer oficinas de audiovisual com celular para os alunos e cinco sessões com legendagem inclusiva e audiodescrição para alunos portadores de deficiência. O festival também vai oferecer uma sessão para o lar de idosos Nunes Enfermagem, em Arniqueira.

A programação é composta por obras cinematográficas que convidam à reflexão sobre um urgente dilema ambiental que vivemos e das possíveis ações que podemos ter para um futuro mais sustentável.

Entre as atrações, o documentário Lixo Mutante com direção de Dani Minussi e Adriano Caron traz especialistas diretamente ligados à causa da sustentabilidade como catadores, acadêmicos, ativistas e artistas que apresentam possíveis caminhos para uma nova relação entre a sociedade, o indivíduo e os resíduos.

Outro destaque da programação é o filme A última floresta, com direção de Luiz Bolognesi, em que indígenas Yanomani, isolados na Amazônia, tentam manter vivos os espíritos da floresta e as tradições, enquanto a chegada de garimpeiros traz morte e doenças para a comunidade.

De acordo com a diretora do Festival Calango, Marina Olivier, fazer um festival de cinema ambiental no DF é de extrema importância, pois o Cerrado, mesmo tendo áreas de proteção, é um dos biomas mais ameaçados do país com constantes ações de degradação do solo para a produção agropecuária.

“Quando falamos de meio ambiente, além da preocupação em preservar a fauna e a flora, também estamos abordando questões como saúde pública, mobilidade urbana e gerações futuras. Assistir esses filmes é um baque em nossas vidas. É parar e pensar o que estamos fazendo para melhorar nossa permanência no planeta”, ressalta a diretora.

Ela ainda destaca a curadoria dos filmes, que foi feita por uma equipe muito competente e criteriosa. “Vimos muitos filmes e chegamos a um catálogo gratificante com destaque para produções com temáticas indígenas”, completa.

SERVIÇO

1º Festival Internacional de Cinema Ambiental Calango
De 3 a 8 de outubro
Gratuito
Sessões em Taguatinga, Vicente Pires, Águas Claras, Arniqueira e Guará.
Saiba mais: https://www.ficacalango.com.br/o-festival
Instagram: https://bit.ly/3eNCJkQ

PROGRAMAÇÃO

3/10 (segunda-Feira)
Local: Casa de Cultura do Guará (Guará II QE 25)
Horário: 19h30
Filme: A mãe de todas as lutas
Direção: Susanna Lira
Duração: 84 minutos
Ano: 2020
País: Brasil

Sinopse:

A Mãe de Todas as Lutas é um documentário que acompanha a trajetória de Shirley Krenak e Maria Zelzuita, mulheres que estão envolvidas diretamente com a luta pela terra no Brasil. O filme propõe relacionar a natureza como um corpo feminino, organismos que compartilham inclusive de violências e, portanto, possuem causas em comum. O documentário ainda ressalta a importância da atuação feminina nas pautas ambientais e apresenta questionamentos acerca das ações possíveis para um futuro sustentável, de todos.

04/10 (terça-Feira)
Local: Teatro dos Ventos (Rua 19 norte – DUO MALL – Lojas 05 e 30 – Águas Claras)
Horário: 19h30
Filme: Outro Rolê
Direção: Guilherme Valiengo
Duração: 70 minutos
Ano: 2021
País: Brasil

Sinopse:

2019, Brasil. O plano cicloviário de São Paulo está atrasado. Enquanto no centro a bicicleta se torna sinônimo de estilo de vida, na periferia cresce o número de mortes de ciclistas que circulam sem ciclovias ou ciclovias. Outro Rolê acompanha ativistas que lutam para que a mobilidade ativa seja para todos.

5/10 (quarta-Feira)
Local: Administração de Arniqueira (SH Arniqueira Área Especial 01)
Horário: 19h30
Filmes: Entre a diáspora e a pólvora e Lixo Mutante
Filme: Entre a diáspora e a pólvora
Direção: Teno Broll e Julia Rojas
Duração: 2 minutos e 22 segundos
Ano: 2022
País: Brasil

Sinopse:

O poeta periférico Preto Lauffer vive na pele o racismo estrutural que rege o Brasil. no filme, performa o epílogo de “Entre a diáspora e a pólvora”, livro de sua autoria lançado em 2021.

Filme: Lixo Mutante
Direção: Dani Minussi & Adriano Caron
Duração: 67 minutos
Ano: 2022
País: Brasil

Sinopse:

Lixo Mutante é um documentário que convida à reflexão sobre um urgente dilema ambiental, os resíduos. A obra conta com depoimentos de doze especialistas diretamente ligados à causa, como catadores, acadêmicos, ativistas e artistas que apresentam possíveis caminhos para uma nova relação entre sociedade, indivíduo e o lixo. A narrativa é costurada por uma performance sensorial que se comunica de forma lúdica, tendo como personagem principal o “Lixo Mutante” – um ser inteiro feito de resíduos que cria vida e carrega sentimentos conflitantes, representando a “personificação do lixo e a lixificação das pessoas”.

6/10 (quinta-Feira)
Local: Casa Abya Yala (Rua 10 Chácara 139, St. Hab. Vicente Pires)
Horário: 19h30
Filme: A última floresta
Direção: Luiz Bolognesi
Duração: 74 minutos
Ano: 2021
País: Brasil

Sinopse:

Em um grupo Yanomami isolado na Amazônia, o xamã Davi Kopenawa Yanomani tenta manter vivos os espíritos da floresta e as tradições, enquanto a chegada de garimpeiros traz morte e doenças para a comunidade. Os jovens ficam encantados com os bens trazidos pelos brancos; e Ehuana, que vê seu marido desaparecer, tenta entender o que aconteceu em seus sonhos.

7/10 (Sexta-Feira)
Local: Mercado Sul РInstituto Inven̤̣o Brasileira (St. B Sul QSB 12 Loja 5 РTaguatinga)
Horário: 19h30
Filme: Amazonian Cosmos ou A queda do céu
Direção: Daniel Schweizer
Duração: 88 minutos
Ano: 2020
País: Suíça, Brasil

Sinopse:

Jaider, um indígena da etnia Macuxi, sai da Amazônia para levar a voz de seu povo. Compartilhando a profecia da iminente “Queda do Céu”, ele está convencido de que os líderes espirituais do mundo devem se unir para proteger esta Terra ameaçada.

8/10 (Sábado)
Local: Mercado Sul РInstituto Inven̤̣o Brasileira (St. B Sul QSB 12 Loja 5 РTaguatinga)
Horário: 19h30
Filme: Marighella
Direção: Wagner Moura
Duração: 155 minutos
Ano: 2019
País: Brasil

Sinopse:

Comandando um grupo de jovens guerrilheiros, Marighella tenta divulgar sua luta contra a ditadura para o povo brasileiro, mas a censura descredita a revolução. Seu principal opositor é Lúcio, policial que o rotula como inimigo público.

Lixo Mutante

A Última Floresta

Outro Rolê

A Mãe de Todas as Lutas

Amazônia Cosmos ou A Queda dos Céu