O cantor Zudizilla lança, em todas as plataformas digitais, seu segundo álbum “De onde eu possa alcançar o céu sem precisar deixar o chão”. Com 11 faixas inéditas, registro é licenciado pela YB Music

Criando um ponto em comum entre tudo o que já produziu musicalmente, artista traz em seu novo trabalho, lançado no dia 13 de setembro, uma mensagem de fragmentação de personalidade e busca pelo individual em um coletivo que nada lhe representa.

“Este disco é o primeiro ato de uma saga que conta o trajeto de um personagem que é transversal a todos os diaspóricos e o quão dividida se torna a personalidade de quem não se encontra no ambiente a sua volta”, explica.

Com referências como Kendrick Lamar, Brown, Travis Scott, Emicida, Commom, Mos Def e J Cole, as tracks fogem do clichê e carregam história, sentimento e evolução. “Erro”, por exemplo, conta sobre as imposições sociais e “Smooth Operator” sobre amor em tempos de guerra. Já “Resposta” chega com um tom de autoconhecimento e reflete sobre ter objetivos enquanto se vive em uma sociedade racista.

Nessa, áudios originais gravados pelo rapper retratam um momento de depressão após sua mudança de Pelotas para São Paulo. “Gravei e enviei para mim mesmo, no WhatsApp, para que eu pudesse, no futuro, escutar e rir. Porque da próxima vez que eu o ouvisse, minha condição seria – e é – muito melhor do que aquela. Hoje eu posso rir do meu eu do passado”, comenta.

“De onde eu possa alcançar o céu sem precisar deixar o chão” é o firmamento e o etéreo, o vácuo e a estrada, o espaço e o caminho. “Acho que é o disco que fiz com mais refrões e cada qual é mais lindo e necessário que o outro”, finaliza.

SOBRE ZUDIZILLA

Zudizilla, gaúcho nascido em Pelotas, é designer, grafiteiro e artista plástico. Seu talento vai além da arte visual, o trazendo para o mundo da música.
Seu primeiro disco, lançado em 2016, chama-se “Faça A Coisa Certa”, inspirado no filme de mesmo nome dirigido por Spike Lee. Foi seu primeiro álbum em um histórico de mixtapes e EPs autorais.
Agora o rapper inicia uma nova fase com seu segundo disco, “Zulu Vol.1: De onde eu possa alcançar o céu sem precisar deixar o chão”.

Anterior Uruguai é mostrado na maior feira do setor no Brasil
Próximo Elizabeth Lail corre contra o tempo em A Hora da Sua Morte