Enquanto as atividades nos palcos não retornam, o maquiador e artista cênico Willy Costa usa a criatividade para seguir produzindo arte de maneira remota.

O ramo da produção cultural, ainda que enfraquecido pelo descaso governamental, sobrevive e resiste nas diferentes plataformas. O maquiador brasiliense Willy Costa, acostumado às luzes de palcos e de arenas de campeonatos juninos, faz sucesso dentro de casa com maquiagens artísticas super elaboradas.

Willy Costa no cinema, no teatro e na lona
Willy Costa no cinema, no teatro e na lona

Morador de Samambaia, o maquiador e ator Willy Costa começou a vivenciar o teatro na tradicional Paixão do Cristo Negro, evento que, por muitos anos, ensinou a juventude a fazer arte com professores e artistas já conhecidos da cena cultural brasiliense. O efeito desse evento foi arrebatador. A Paixão foi considerada o segundo maior evento artístico teatral do Distrito Federal na primeira década dos anos 2000 e de lá saíram nomes que despontaram no mercado de produção cultural brasiliense, como Willy Costa, Tássia Aguiar, Gilson Cezzar, Juliana Plasmo e muitos outros.

Juntamente com a experiência na Paixão do Cristo Negro, o artista embarcou nas tradicionais festas juninas, executando por anos a função de bailarino. Tempos depois, vem prestando serviço para diferentes empresas, companhias de dança/teatro e grupos de quadrilha junina. As maquiagens de Willy e seus trabalhos artísticos fizeram sucesso nos palcos nos arraiais juninos em diferentes concursos de quadrilhas nos últimos 20 anos e foram parar até na tela do cinema. Foi ele o responsável pela caracterização do filme “Periférico 304” – o primeiro longa metragem de Samambaia, que chegou a ser exibido no 44ª Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. O artista ainda viajou para eventos de arte e cultura no Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás e países como Chile e Estados Unidos.

Trabalhos no DF e turnê em Los Angeles
Trabalhos no DF e turnê em Los Angeles

Neste período de isolamento social, passou a criar e colocar na maquiagem muitas de suas inquietações com a situação do país e do mundo. Assim, foi experimentando um novo diálogo com seu público através da internet. O que começou como uma estratégia para driblar o tédio passou a ser motivo de euforia no instagram. Cada foto postada por ele é muito compartilhada, tendo impactos positivos diariamente. Algumas empresas e representantes de maquiagem já entraram em contato e essa interação tem estimulado o artista a criar mais e mais.

As criações impressionam pelo detalhe e pelos elementos 3D que confundem e encantam os olhos de quem zappeia o instagram.

Sucesso no Instagram
Sucesso no Instagram

“O que mais me deixa contente, de fato, é ver a reposta dos meus seguidores, que me enchem de carinho e boas vibrações. Ora me elogiam, ora se impressionam com as caracterizações. Um fato é que antes da quarentena, somente artistas ou amigos próximos curtiam e comentavam minhas postagens. Agora, pessoas fora do meio das artes têm se aproximado cada vez mais”, comenta.

Quer conhecer as criações de Willy? Não perca tempo e acesse seu instagram: @owillycosta

Anterior Vanessa da Mata homenageia Clara Nunes em live
Próximo Lotoy apresenta live de A Música dos 12 Signos na Quarentena