Valsas e outras modas


Eduardo Rangel e Jaime Ernest Dias apresentam “Valsas e outras modas da delicadeza”, Sexta, 13, às 19h30

O cantor Eduardo Rangel e o violonista Jaime Ernest Dias se reúnem para evocar a inocência e delicadeza das valsas e modinhas brasileiras em um show repleto de sucessos de intérpretes e compositores nacionais e locais. A apresentação que faz parte do projeto Sexta Sonora, será às 19h30, no C’est la Vie, na 408 Sul.

Em uma espécie de retorno ao tempo das serestas, em que o som é marcado pela suavidade e romantismo das modinhas – nosso melhor meio de expressão poético-musical da temática amorosa -, a apresentação traz no repertório músicas como “Senhorinha”, de Guinga e Paulo Cesar Pinheiro, e “Valsa Brasileira”, de Chico Buarque e Edu Lobo.

O violonista Jaime Ernest Dias, arranjador e compositor, participou da fundação do Clube do Choro de Brasília e compôs o quadro docente da Escola de Música de Brasília. O artista fez concertos nacionais e internacionais, gravando mais de seis álbuns. Já Rangel, cantor e compositor brasiliense, gravou seu primeiro CD ao vivo “Pirata de Mim”, na casa carioca Mistura Fina, sendo indicado ao “VII Prêmio Sharp de Música”.

Sobre os músicos

O violonista Jaime Ernest Dias é arranjador, compositor versátil e licenciado em música. Participou da fundação do Clube do Choro de Brasília e compôs o quadro docente da Escola de Música de Brasília. O artista solo e com renomadas parcerias, fez concertos nacionais e internacionais, gravando mais de seis álbuns, inclusive À Moda Brasileira e Corda Solta (com Evandro Barcellos), com ênfase na interpretação de obras de violonistas/compositores de grandes renomes. Foi co-fundador da Orquestra de Cordas Brasileiras, conquistando o Prêmio Sharp de melhor grupo e melhor disco de música instrumental. Criou a Orquestra de Violões de Brasília, da qual é diretor. Instrumentista convidado por diversas ocasiões como solista na Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional.

Eduardo Rangel, cantor e compositor brasiliense, gravou seu primeiro CD ao vivo Pirata de Mim na casa carioca Mistura Fina, sendo indicado ao “VII Prêmio Sharp de Música”. Também foi finalista do festival da Rede Globo “Canta Cerrado”. Seu segundo CD ao vivo, Eduardo Rangel & Orquestra Filarmônica de Brasília, foi gravado na Sala Villa Lobos do Teatro Nacional, com 60 instrumentistas, sob arranjo e regência do maestro Joaquim França. Em 2011, cantou como convidado especial da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional no concerto em Comemoração aos 51 anos de Brasília, e apresentou o show temático para o 44° Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Em 2012 apresentou sua releitura para a obra de Chico Buarque para o público carioca, no Triboz e Centro Cultural da Justiça Federal; e em Brasília, no CCBB e Clube do Choro de Brasília. Em 2013 lançou o videoclipe “3416 dC” em show no Jardim Botânico de Brasília e iniciou o projeto “Laboratório/Show“. Em 2014 Rangel apresentou semanalmente, no Feitiço Mineiro, o projeto Laboratório/Show, levando ao palco 250 profissionais das áreas de música, teatro, literatura, cinema e artes plásticas, promovendo integração entre as artes e espaço para os artistas da capital. Atualmente o artista lança “Eduardo Rangel – Estúdio”. O novo álbum traz participações de músicos consagrados, como o saxofonista Leo Gandelman e os guitarristas Kiko Pereira (Roupa Nova) e Torcuato Mariano. Suas composições foram gravadas por Edson Cordeiro, Renata Arruda, Márcio Faraco, Célia Porto, Indiana Nomma, Antenor Bogea, Mônica Mendes, Ju Cassou e Suzana Maris.

Serviço

Sexta Sonora – Eduardo Rangel e Jaime Ernest Dias
Local: C’est la Vie Bistrô & Creperia
Endereço: CLS 408, Bloco A, loja 05, Asa Sul. Fone: 3244-6353
Horário: 19h30 às 22h
Couvert: R$ 10
Classificação indicativa: Livre

Anterior The Wailers e Julian Marley
Próximo Investimento em maquinário