Faixa dá nome ao primeiro projeto audiovisual do cantor Tiee, que será gravado em outubro no Rio de Janeiro

Dono de inúmeras canções de samba e pagode, Tiee lançou recentemente a faixa “Ladrão de Coração” pela Som Livre. Com uma letra falando de amor, o artista toca na ferida dos apaixonados e promete embalar muitos romances. A música, que dá nome ao primeiro DVD do cantor, já está disponível nas plataformas digitais, – ouça -, e ainda conta com videoclipe gravado no Trapiche Gamboa, no Rio de Janeiro, que está no canal do YouTube do artista – confira. A direção é de Jacques Jr.

As faixas “Quem” e “Cor de Brigadeiro” já foram lançadas este ano e fazem parte de seu primeiro projeto audiovisual que será gravado em 3 de outubro no Rio de Janeiro, reunindo grandes sucessos e ainda mais novidades de seu repertório. O show será no Ribalta e trará as participações especiais de Ferrugem, Thiaguinho, Péricles, Belo, Xande de Pilares, Revelação e Jorge Aragão.

Sobre Tiee

Com 33 anos e 20 de estrada, Tiee coleciona cerca de 200 músicas registradas que viraram sucessos nas vozes de artistas como Belo (“Voyeur”), Bom Gosto (“Te Dar Amor”), Ferrugem (“Climatizar” e “Casa Azul”), Fundo de Quintal (“Teu Jogo”), Jorge Aragão (“Voltei”), Pixote (“Lei da Vida”), Thiaguinho (“Fotos Antigas” e “Cancun”), entre outros. Nascido em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, Diógines Tiee aprendeu por conta própria a tocar cavaquinho, banjo e violão. Aos 12 anos já tocava em pagodes e sambas. Foi cavaquinhista da Viradouro e com 18 anos ganhou o seu primeiro samba na Escola.

Em 2016, Tiee gravou seu primeiro álbum solo com 16 faixas, que contou com a participação especial de Ferrugem em “Eu Fico”. Possui Jorge Aragão como seu mentor e entre suas inspirações musicais estão nomes como Martinho da Vila e Benito Di Paula. Com uma mistura de romantismo e ousadia, o músico conta com um público fiel responsável por lotar as casas de shows onde se apresenta e já possui agenda marcada até o fim do ano.

Sobre a Som Livre

De 1969 para cá o mercado fonográfico mudou, assim como a forma de se consumir música. Hoje, 50 anos depois de sua criação, a Som Livre é muito mais do que uma gravadora, é o espelho musical do país. Uma empresa 100% nacional voltada para a música, seja qual for a sua plataforma e que reflete, através de seus lançamentos, o gosto e o hábito de consumo do brasileiro.

A Som Livre possui diversas frentes de negócios: venda física, digital, shows, licenciamento e editora. Em seu time são mais de 100 artistas e sua editora é uma das mais importantes do país, representando os direitos de compositores nacionais e internacionais. Na linha de shows, a empresa aposta em festivais de música, que acontecem por todo o país, com as marcas Festeja, Viva Mais Música e Arena Pop.

Anterior Projeto promove um dia de arte no Parque do Areal
Próximo Superprodução de tango se apresenta na Funarte