Novo disco autoral de Tiago Iorc faz do mergulho no afeto o seu trabalho mais brasileiro até então

Um dos maiores nomes da nova geração da música brasileira está de volta com um projeto inédito. TIAGO IORC apresenta seu novo álbum autoral, “DARAMÔ”. Produzido na Bahia, o projeto de 10 faixas traz como inspiração um mergulho na brasilidade e na vontade de troca. “DARAMÔ” é um lançamento Som Livre e está disponível em todas as plataformas de áudio.

Para coroar a volta de Tiago, “saudade boa” foi eleita a música de trabalho e chega com um videoclipe no YouTube também. “Posso dizer que ‘saudade boa’ é uma das minhas favoritas. É uma composição minha e da Duda (Rodrigues) e aconteceu quando ela estava indo fazer uma viagem. Nasceu de improviso, ao tentar descrever a sensação boa da saudade, a saudade que faz carinho e enche o peito. É a faixa que melhor sintetiza a sonoridade e a energia do álbum”, declara o músico.

“DARAMÔ”, nome escolhido para o projeto, faz referência à vontade de estar mais aberto para a troca. No último ano, o músico mergulhou em um processo criativo ao se conectar com novas sonoridades, cenários e culturas. Para a composição do novo álbum, o cantor e compositor encontrou inspiração nos sons da natureza em meio a belas paisagens tropicais e plantações de cacau, mais especificamente no litoral da Bahia, passando por destinos como Salvador, Caraíva e Itacaré.

Segundo Tiago, essa conexão com pessoas e lugares foi fundamental para encontrar a brasilidade na sonoridade do álbum: “O afeto é um dos maiores tesouros do Brasil e essa força me inspira muito. É o fio condutor da vida. O amor costura tudo”, explica.

Duda Rodrigues, companheira de Tiago, também foi uma peça-chave nesse processo de conexão. A escritora assina ao lado do músico 6 das 10 composições do álbum: “saudade boa”, “papinho”, “tudo que a fé pode tocar”, “daramô”, “que cansaço é não amar” e “dor de cabeça”. “Meu processo criativo sempre foi bastante solitário, e sempre gostei disso. Com o confinamento durante a pandemia, no entanto, aprendi muito sobre a beleza do oposto. De como é bonito aprender a partilhar, a abrir espaço para diferentes formas de criar, de existir. Tudo se torna mais plural, mais rico. Eu e minha companheira, Duda, passamos muito tempo juntos nesse período, momento em que ela se descobriu compositora. Escrevemos muita coisa em parceria e o álbum reflete bastante dessa troca”, conta Tiago.

A produção musical do álbum é assinada por Paul Ralphes e a faixa “papinho” ganha também produção adicional da dupla Lux & Tróia. O projeto ainda conta com os músicos Matheus Asato, Isaias Elpes, Jeremy Gustin e Lux no time. “Posso dizer que esse álbum tem a escalação de músicos dos meus sonhos. São os músicos que mais me conectei criativamente até hoje, e que se tornaram amigos muito queridos. Transformamos uma casa na Bahia em um estúdio e convivemos juntos por 10 dias. Essa convivência nos permitiu sintonizar uns com os outros, e fez toda a diferença para encontrar o caminho sonoro do álbum”, diz Tiago. A produção e direção executiva é de Carlos Taran.

Tiago fala sobre explorar novos instrumentos e sonoridades no álbum “DARAMÔ”: “Sempre toquei violão de corda de aço e agora o álbum todo é no violão de nylon, que traz naturalmente uma percussividade diferente para a minha expressão. A música tem me permitido mergulhar cada vez mais na minha brasilidade e tem sido bonito esse processo de descoberta. Este é o álbum mais brasileiro que já fiz”, declara o músico, que começou sua trajetória artística no início dos anos 2000 compondo e cantando em inglês.

A participação especial fica por conta das Ganhadeiras de Itapuã na faixa “que cansaço é não amar”. Formado por senhoras, crianças e músicos locais, o grupo nasceu da vontade coletiva de resgatar, valorizar e fortalecer a riqueza da identidade cultural do bairro de Itapuã, em Salvador, na Bahia, com base na lembrança das tradições e festejos que marcaram a história desta antiga vila de pescadores. “É uma honra ter conhecido de perto e poder trazer para o álbum este projeto lindíssimo das ‘Ganhadeiras de Itapuã’, que celebra a força ancestral dessas mulheres que ganhavam a vida como lavadeiras na Bahia, e que carrega ainda mulheres originárias desse movimento”, conta Tiago.

“ciumeira”, releitura em homenagem à Marília Mendonça lançada por Tiago em agosto nas plataformas de áudio e com videoclipe no YouTube – assista aqui -, gravado na Bahia, também faz parte do álbum. “Eu sempre gostei de explorar o meu lado intérprete. Essa possibilidade da minha voz ser uma plataforma de outros trabalhos e, ao mesmo tempo, de outros trabalhos serem plataformas para a minha expressão. Algumas músicas tocam diferente na minha alma. Quando isso acontece, é como se elas se tornassem parte de mim, e assim consigo expressar algo que já existe com a minha singularidade. Eu fiz um projeto no meu Instagram chamado ‘Canta, Tiago’ no início da pandemia, naquele momento em que todo mundo estava em casa. As pessoas pediam músicas de outros artistas pra eu cantar e então pediram para eu cantar Marília. Escolhi cantar ’Ciumeira’ e me conectei muito com a canção. Meses depois, quando Marília partiu, senti um chamado muito forte. É uma honra poder fazer essa homenagem à Marília no disco”, finaliza.

Álbum “DARAMÔ”- TIAGO IORC

Lançamento Som Livre

1 – saudade boa
2 – papinho
3 Рquero voc̻ pra mim
4 Рtudo que a f̩ pode tocar
5 – ciumeira
6 – Laiá Laiá
7 Рdor de cabe̤a
8 Рvoc̻
9 Рdaram̫
10 Рque cansa̤o ̩ ṇo amar (participa̤̣o Ganhadeiras de Itapụ)

Créditos clipe “saudade boa”

Direção Criativa e Styling: Kaio Assunção @kaioassuncao
Beleza: Angel Moraes @angel__moraes
Direção de fotografia: Rafael Trindade @trindade_r
Primeiro assistente de câmera: Cristiano Machado @cristianomachado
Segundo assistente de câmera: Jonas Sossai @jonas_sossai
Gaffer: Tiago dib Roher Bento Vidal @tiagodibvidal
Chefe de Maquinaria: Julinho Garcia Primeiro
Assistente de elétrica: Bruno Sardeli @bruno_sardeli_
Primeiro assistente de maquinária: Zeni
Segundo assistente de maquinária: Guilherme Garcia
Edição: Julian Ed @julian_ed
Color: Acauan Pastore @acauanpastore
Produção executiva: Carol Hoshi @carolhoshi
Figurino: Paula Kim e Pedro Andrade – @paulakkim @pedro_and
Assistente de Styling: Maria Helena Siqueira @mariahsiqueira
Contrarregra: Antonio Eduardo Bosco @negodasul
Contrarregra: Eduardo Alves Bosco
Contrarregra: Cristhian Alves Barbosa

Catering: Bendita Ideia @benditaideiabanqueteria

Tapetes: Botteh Tapetes @bottehtapetes
Direção geral: TIAGO IORC
Créditos shooting
Fotografia: Hugo Toni – @hugotoni
Assistente de Foto: Henrique Lambiazi @henriquelambiazi
Assistente de Foto: Everton Sá @evertonsa_
Tratamento de imagem: Philipe Mortosa @philipemortosa
Styling: Kaio Assunção @kaioassuncao
Assistente de Styling: Maria Helena Siqueira @mariahsiqueira
Beleza: Angel Moraes @angel__moraes
Produção executiva: Carol Hoshi @carolhoshi
Figurino: Paula Kim e Pedro Andrade – @paulakkim @pedro_and
Contrarregra: Antonio Eduardo Bosco @negodasul
Contrarregra: Eduardo Alves Bosco
Contrarregra: Cristhian Alves Barbosa
Catering: Bendita Ideia @benditaideiabanqueteria
Tapetes: Botteh Tapetes @bottehtapetes
Direção Geral: Tiago Iorc

SOBRE TIAGO IORC

TIAGO IORC assinou com o selo slap da Som Livre em 2008. O álbum “Troco Likes” (2015), que teve como singles de maior sucesso “Coisa Linda” e “Amei Te Ver”, catapultou a carreira do músico mundo afora, foi certificado com Platina no Brasil e indicado ao prêmio de Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa no Grammy Latino. O cantor e compositor soma seis indicações e quatro premiações no Grammy Latino, tendo lançado sete álbuns, sendo cinco de estúdio e dois ao vivo, além de colecionar parcerias musicais com nomes como Milton Nascimento, Sandy, Maria Gadú, Duda Beat, Agnes Nunes, Silva e Jorge Drexler.

Acompanhe TIAGO IORC nas redes:

Instagram
YouTube
Facebook
Twitter
TikTok

Sobre a Som Livre

A Som Livre é uma empresa de música que faz parte da Sony Music Entertainment. Com sua capacidade única de entender e antecipar tendências, lançou e desenvolveu inúmeros dos maiores artistas e músicas de sucesso do Brasil nas últimas décadas. Também atua em diversos eventos, como Festeja e Samba Demais.

Acompanhe a Som Livre nas redes:

Site Som Livre
Instagram Som Livre
Facebook Som Livre
Twitter Som Livre
YouTube Som Livre
LinkedIn Som Livre