Thiago Medeiros lança livro de poemas que refletem sobre bipolaridade, memórias e religiosidade. Autor caruaruense traz reflexões em cima de sua própria vivência em poemas do livro “Sou A Pronúncia Do Teu Nome”

O escritor caruaruense Thiago Medeiros abriu um financiamento coletivo pela editora Urutau para o seu novo livro de poemas, intitulado “Sou A Pronúncia Do Teu Nome”. O livro traz temáticas importantes, trabalhadas de formas variadas na escrita de Thiago, que tratam sobre o corpo, a memória e a religiosidade. Além disso, o autor também escolheu desenvolver dentro da obra um pouco sobre a sua vivência com a bipolaridade, agora partilhada com seus leitores. O financiamento vai até o dia 18 de agosto na plataforma Benfeitoria, com opções de apoio que vão de R$20 até R$200 .

O livro é dividido em 7 partes, cada uma delas refletindo um aspecto das temáticas abordadas pelo autor. “Costumo dizer que escrevo sobre uma tríade: Memória, Corpo e Religiosidade, não apenas separadamente, mas como essas ideias convergem entre si. Isso está explícito na separação do livro em zonas temáticas”, explica Thiago.

Na zona “Sou a pronúncia do teu nome”, que também intitula a obra, o transtorno de bipolaridade é tratado pelo autor baseado em sua vivência e memórias. “ Fui diagnosticado em 2018, e essa parte do livro fala principalmente sobre a surpresa da descoberta. A relação com os remédios, que me tolhiam a criatividade, a compreensão sobre os ciclos das crises, tudo isso serviu de material para a composição desta zona”, conta o escritor.

A obra ainda desenvolve temas sociais, como xenofobia, e também temas sobre relacionamentos familiares e amorosos.

Veja os 7 títulos que nomeiam as zonas do livro:

“Do que se trata”
“Viagem ao Masp”
“Sou a pronúncia do teu nome”
“Meus pés não condizem com calendários”
“Sussurrei e foi mais alto que o céu”
“Três confissões sobre a cria das abelhas”
“Um dente para cada amor e quatro sisos sobressalentes”

Os interessados podem apoiar o livro e garantir sua cópia pela plataforma Benfeitoria, no projeto feito pela editora Urutau.

Mais informações:

Instagram do autor: https://www.instagram.com/autorthiagomedeiros/
Financiamento coletivo: https://benfeitoria.com/pronuncia

Sobre o autor

Thiago Medeiros é um autor megalomaníaco nascido e criado em Caruaru, com uma escrita que tira o leitor de seu lugar comum. Já publicou dois livros, um de poesia, “Cidade Finada”, e um de contos, “Claro é o mundo a minha volta”, e está com a pré-venda aberta para mais uma obra de poemas repletos de sentimentos “Sou A Pronúncia Do Teu Nome”. O escritor também faz um mestrado em Filosofia na UFPE e se prepara para escrever seu primeiro romance.

Veja um pouco mais sobre o livro “Sou a Pronúncia do Teu Nome” com o comentário da autora Wanda Monteiro:

” Sou de caetés… minha língua brotando raios de silibrina; padres cíceros e cangaços… calangos e mandacarus… tenho que acreditar que ainda sou a pronúncia de meu nome…” : Sob o signo da palavra poética o Poeta se escreve e se apresenta ao leitor. Numa premeditada construção textual, Thiago Medeiros promove revelação imagética de um mundo em aguda transição e dá o testemunho de seu tempo. Na poesia, tecida com interstícios vernaculares, com entreatos delineados nos versos, e com a intermitência do fôlego que resvala na voz: em tudo se revela a dúvida que paira sobre o Ser; sobre a angústia do lugar e do tempo dos entes e das coisas na esfera do real imediato: De tudo se extrai o espasmo na digestão das cenas que se entrecortam no aluir do efêmero. Nesse livro, o poeta se coloca diante do abismo: recorrer à linguagem para traduzir a crueza e o absurdo do real. Resistir ao abismo é o que lhe move: sua voz poética conjuga a sobrevida diante das distopias que saltam do anteparo das sombras para vingar à luz das cotidianas horas. Poema a poema, o autor faz o traçado de sua saga percorrendo os labirintos de uma realidade aparente. Mas é nos desvãos da palavra herege que não se rende às demarcações de nenhum reinado e nos paralelos onde a esquizofrenia das artes faz sua morada, que o Poeta afirma e reafirma sua voz poética. Esse livro nos convida à respiração e nos desafia à inspiracão: seguir e prosseguir nesse chão de rarefeito ar que se funde ao tempo interdito pela espera e pelas ausências. No caminhar desse chão ” talvez não possamos morrer de fome se afinal sobra tanta carne das nossas certezas sem nome”.

Bom fôlego à leitura.

Wanda Monteiro
Escritora

💬
ACESSE E DIVULGUE NOSSA PÁGINA DE FINANCIAMENTO COLETIVO DA REVISTA E SITE AQUI TEM DIVERSÃO 👇
BOTÃO DE APOIO 👇

Anterior Formação de atores 🎭 com intercâmbio internacional
Próximo Carro Rei, filme tem estreia no Festival de Gramado