Segundo um estudo divulgado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CD), dos Estados Unidos, uma em cada 100 crianças nasce com o Transtorno do Espectro Autista (TEA). Ainda segundo o relatório, os casos de autismo vem crescendo em todo mundo. No Brasil, estima-se que existam dois milhões de autistas.

O autismo é considerado uma desordem cerebral que impacta o desenvolvimento da pessoa, especialmente com relação à comunicação e interação social. Dependendo de sua intensidade pode comprometer o aprendizado, o crescimento sadio e a autonomia da pessoa. As causas do autismo ainda são incertas, mas já há tratamentos e terapias que podem levar mais qualidade de vida para a criança com o transtorno e seus familiares. Dentre as terapias que têm mostrado resultado satisfatório, destaca-se a terapia com florais.

Rosana Souto, especialista em florais há trinta anos, atualmente desenvolve um trabalho voltado aos portadores do TEA e também de seus familiares. A terapeuta também atua como voluntária na Associação de Atendimento e Apoio ao Autista (AAMPARA), na cidade de Curitiba (PR). Segundo a terapeuta os benefícios dos florais são inúmeros “O que noto no tratamento com os florais é uma melhora na qualidade do sono, nas estereotipias, na sensibilidade auditiva, na fala e na agitação”, conta Rosana.

Livre de princípios químicos ativos e sem risco de efeitos colaterais, os florais não têm contra indicação e podem ser aliado ao tratamento alopático e terapias comportamentais.

Para Talita Margonari, terapeuta floral e administradora do laboratório dos Florais de Saint Germain, a terapia floral para o portador de autismo objetiva harmonizar as características que impedem ou dificultam o convívio social ou o aprendizado.

Talita e Rosana Souto estarão em Brasília no próximo dia 22 de novembro como palestrantes do I Seminário de Práticas Complementares na Saúde e Educação – Equilibramente. O seminário vai reunir um time de terapeutas e especialistas em reiki, florais, aromaterapia, meditação, nutrição integrativa e fisiologia bioenergética para proporcionar um dia de imersão nas práticas complementares e apresentar instrumentos naturais e seguros para transformar a vida da criança com o Transtorno do Espectro Autista e de seus familiares.

A programação completa do evento pode ser acessada pelo site: http://bit.ly/33SwWjl

Serviço Equilibramente

Seminário de Práticas Complementares na saúde e educação 22 de novembro, das 09h às 19h Edifício Íon, SGAN 601, lote H, Asa Norte.
Ingressos limitados
Mais informações no site do evento ou Instagram – @equilibra_mente Facebook – https://www.facebook.com/equilibramentee/

Anterior A multiplicidade do audiovisual e a cena cinematográfica
Próximo Rosana Pinheiro-Machado lança livro Amanhã vai ser maior