Festival de teatro contempor√Ęneo apresenta um recorte expressivo da presen√ßa feminina nas √°reas do fazer, da cria√ß√£o e da atua√ß√£o c√™nica¬†Solos F√©rteis

Solos F√©rteis – Festival e Encontro Internacional de Mulheres no Teatro chega √† sua 4¬™ Edi√ß√£o, com atividades presenciais e online, e se consolida como espa√ßo referencial de encontro e divulga√ß√£o para p√ļblico e artistas com uma intensa programa√ß√£o.

Entre os dias¬†12 e 17 de setembro, ser√£o apresentados 17 espet√°culos no¬†Teatro da CAIXA Cultural¬†(SBS), √† noite, e, √† tarde, no¬†Teatro SESC Garagem¬†(913 Sul), local onde ocorrer√£o debates ap√≥s cada sess√£o. O Festival tamb√©m promove quatro oficinas no¬†Instituto Federal de Bras√≠lia – IFB¬†(610 Norte) e no¬†Instituto B√≠blico¬†(601 Norte). A vers√£o online ser√° transmitida em novembro pelo canal do Festival no YouTube (www.youtube.com/@solosferteis7431), com sess√Ķes de espet√°culos, oficinas, entrevistas e saraus.

Idealizado e sob a dire√ß√£o geral da atriz e diretora teatral Luciana Martuchelli, o Festival surgiu em 2010 do desejo ‚Äúde dar protagonismo e endosso aos pap√©is das mulheres nas artes c√™nicas, em criar espa√ßos de troca e afeto, caracter√≠sticas do feminino, bem como de aprendizado e para que seus discursos e reflex√Ķes tenham voz‚ÄĚ, rememora Luciana. Outro alicerce do Festival √© o conv√≠vio, que se d√° na presen√ßa e participa√ß√£o das artistas em todas as atividades, proporcionando momentos de troca.

Solos Férteis
N√£o Aprendi Dizer Adeus | Foto: Caio Oviedo

Ao longo dos seis dias de atividades, promovidas pelo Festival, ‚Äúnovos contextos e experi√™ncias ser√£o apresentados para que artistas mulheres possam explorar novos olhares e abordagens para a cria√ß√£o teatral e nutrir, com mais profundidades, suas prioridades pol√≠ticas, est√©ticas e existenciais‚ÄĚ, destaca Luciana, que complementa: ‚Äúo festival √© um projeto onde diretoras, atrizes, t√©cnicas, pensadoras e dramaturgas podem descortinar novos rumos‚ÄĚ.

O Festival é uma realização da Tao Filmes e da Cia Yinspiração, com fomento do FAC РFundo de Apoio à Cultura do DF e apoios da CAIXA Cultural Brasília, Governo Federal РUnião e Reconstrução, SESC DF e Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do DF.

Com o tema ‚ÄúArtistas sem Fronteiras – A Torre de Babel‚ÄĚ, esta 4¬™ Edi√ß√£o do Solos F√©rteis – Festival e Encontro Internacional de Mulheres no Teatro evoca debates acerca dos desafios e oportunidades do fazer art√≠stico e da preserva√ß√£o da voz e da perspectiva cr√≠tica das mulheres no teatro, por meio da difus√£o da produ√ß√£o feminina in√©dita e autoral, o interc√Ęmbio, a igualdade de g√™nero e a inclus√£o de pessoas com defici√™ncias. Assuntos que atravessam as dramaturgias das montagens e ir√£o permear os debates e as oficinas.

Para compor a programa√ß√£o, foi aberta uma convocat√≥ria atrav√©s da qual foram recebidas propostas vindas de todo o Brasil e de outros pa√≠ses da Am√©rica Latina. O que motivou a organiza√ß√£o a ampliar a programa√ß√£o, que previa apenas seis solos originalmente. ‚ÄúO processo de curadoria foi bastante desafiador, dada a qualidade dos trabalhos apresentados, com destaque para as montagens locais que somam nove‚ÄĚ comenta Juliana Zancanaro, coordenadora geral do festival, que ressalta: ‚Äúnosso desejo √© trazer um pouco do Brasil e do mundo pra Bras√≠lia, mas essa edi√ß√£o enaltece o DF, em especial‚ÄĚ.

Entre as selecionadas do Distrito Federal, est√£o Adriana Lodi, com Senhora P; Maria Leo Araruna, com Transmitologia; Camila Guerra, com Pedra (P)√°rida; e Adriana Nunes, com O Misterioso Desaparecimento de W, numa linha mais intimista, diferente de como o grande p√ļblico a conhece nos Melhores do Mundo. Conhecida por pap√©is marcantes em novelas e s√©ries, Tereza Seiblitz se apresenta no Festival com Carangueja, de texto pr√≥prio sobre o feminino, quest√Ķes sociais e ambientais. Tamb√©m de fora do DF, a carioca Danielle Anat√≥lio, com Lotus; e Juliana Pardo, de S√£o Paulo, com Hil√©ia; e Ana Marinho, da Para√≠ba, com Raz√£o para Ficar.

Solos Férteis tem como marca, além da diversidade de temas e linguagens sob a ótica feminina, textos próprios. Com exceção de O Misterioso Desaparecimento de W, texto do italiano Benni, todos os solos foram escritos pelas artistas e/ou seus coletivos. A programação completa está disponível na bio do Instagram: www.instagram.com/solosferteis/.

Oficinas

As quatro oficinas presenciais do Festival s√£o:¬†Corporeidades Dissidentes e Performatividade Negra,¬†com¬†Danielle Anat√≥lio (RJ), e Juliana Pardo (SP);¬†Lab Bambu – Jogo das Formas em Cena, com¬†Poema M√ľhlenberg (DF);¬†Em Busca do Segredo da Flor, para mulheres acima de 60 anos com Priscilla Duarte (SP); e¬†Palha√ßa a Pina Bauch, com¬†B√°rbara Salom√© (SP), e Bruna Betito (SP), essa com tradu√ß√£o para Libras. As inscri√ß√Ķes gratuitas j√° est√£o abertas e podem ser feitas atrav√©s de formul√°rios dispon√≠veis na bio do Instagram:¬†www.instagram.com/solosferteis/. Outras duas ocorrer√£o em novembro, em formato virtual.

Rede internacional

Solos F√©rteis¬†integra a rede internacional de Festivais¬†–¬†The Magdalena Project, na qual mulheres de teatro s√£o protagonistas. Espalhada por mais de 50 pa√≠ses, a rede, desde a sua cria√ß√£o por Jill Greenhalgh, em 1986, no Pa√≠s de Gales, se firma sobre tr√™s pilares: Mostra, Resid√™ncias Art√≠sticas e Interc√Ęmbio de Ideias. Os interc√Ęmbios e conectividade ganham amplitude atrav√©s do F√≥rum [virtual] de Discuss√£o, onde fotos, v√≠deos e textos s√£o publicados e algumas atividades transmitidas.

Histórico

Passaram pelas tr√™s primeiras edi√ß√Ķes do¬†Solos F√©rteis¬†artistas da Dinamarca, Fran√ßa, Gr√©cia, Inglaterra, It√°lia, Peru, Argentina, Nova Zel√Ęndia, Costa Rica, Rio de Janeiro, S√£o Paulo, Pernambuco, Minas Gerais, Maranh√£o, Para√≠ba, Alagoas, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Distrito Federal. Assista ao minidocument√°rio sobre a 3¬™ Edi√ß√£o do Festival em:¬†www.youtube.com/watch?v=ZFZ7qE9PYUs.

Acessibilidade

Alguns espet√°culos contar√£o com tradu√ß√£o simult√Ęnea para Libras, assim como os debates. A primeira fileira no teatro ter√° todos os seus assentos reservados para pessoas com algum tipo de defici√™ncia.

Produ√ß√£o de conte√ļdo

            A fim de contribuir para o diálogo cultural entre o DF com o Brasil e o mundo, todas as convidadas são convocadas a escrever artigos sobre suas pesquisas e trabalhos em meio ao festival. E todo o material, junto com fotos e vídeos, serão disponibilizados no Instagram: www.instagram.com/solosferteis/, e replicados no site da rede Magdalena.

Pré-Solos

¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬†¬† No final de semana que antecede o Festival, a Cia Yinspira√ß√£o, uma das realizadoras, apresenta o espet√°culo¬†Diatribe de Amor, encenado por Juliana Zancanaro com dire√ß√£o geral de Luciana Martuchelli. O texto de Garcia M√°rquez, √ļnico de sua autoria especialmente para teatro, traz as belezas e crueldades do cotidiano do amor com a po√©tica do autor colombiano. A pe√ßa vai cumprir temporada dias 8, 9 e 10 no Espa√ßo Cultural Renato Russo. Ingressos:¬†https://www.sympla.com.br/diatribe-de-amor__2080189

Serviço:

Solos Férteis РFestival e Encontro Internacional de Mulheres no Teatro
SESC Garagem da 913 Sul, com sess√Ķes dias 13, 14 e 16 de setembro, √†s 15h, com entrada franca, e dia 15, √†s 19h e √†s 21h, com ingressos a R$ 30 (inteira), e R$ 15 (meia para professores, estudantes, maiores de 60, funcion√°rios da Caixa, doadores de alimento e artistas).
Classificação indicativa: não recomendado para menores de 16 anos

Teatro CAIXA Cultural, no SBS, com sess√Ķes dias 12 de setembro, √†s 19h, 13 e 14, √†s 19h e √†s 21h, e dias 16 e 17, √†s 18h e √†s 20h. Nos dias 12 e 13 ser√£o apresentadas performances no foyer do Teatro √†s 18h30, e no dia 17, √†s 17h

Ingressos a R$ 30 (inteira), e R$ 15 (meia para professores, estudantes, maiores de 60, funcion√°rios da Caixa, doadores de alimento e artistas).

Vendas a partir do dia 9 de setembro no site da CAIXA Cultural e na bilheteria do teatro.

Classificação indicativa: não recomendado para menores de 16 anos

Oficinas: de 13 a 15 de setembro no IFB (610 Norte) e no Instituto Bíblico (601 Norte), mediante inscrição prévia, através do formulário: https://bit.ly/Oficinas4SolosFerteis

Debates: dias 13, 14 e 16 de setembro, no SESC Garagem da 913 Sul, sempre às 16h

Programa√ß√£o, inscri√ß√Ķes para as oficinas e mais informa√ß√Ķes:¬†www.instagram.com/solosferteis/

Programação:

Dia 12 de setembro (terça-feira)
18h30:¬†Capoesia, por Poema M√ľhlenberg (DF), no Foyer do Teatro da Caixa
19h: Mare Serenitatis, por Luciana Martuchelli (DF), no Teatro da CAIXA Cultural

Dia 13 de setembro (quarta-feira)
15h: O Amor Possível, por Priscilla Duarte (MG), no Teatro SESC Garagem da 913 Sul (com tradução para Libras)
16h: Debate РMemória, representatividade e empoderamento, no SESC Garagem da 913 Sul (com tradução para Libras)
18h30: Amor Título Provisório e Inalterável, por Mariana Baeta (DF), no Foyer do Teatro da CAIXA Cultural
19h:¬†Enluarada, por Caisa Tib√ļrcio (DF), no Teatro da CAIXA Cultural (com tradu√ß√£o para Libras)
21h: O Misterioso Desaparecimento de W, por Adriana Nunes (DF), no Teatro da CAIXA Cultural

Dia 14 de setembro (quinta-feira)
15h: Pedra (P)√°rida, por Camila Guerra (DF), no SESC Garagem da 913 Sul
16h: Debate – Multilinguagem, corpo e dramaturgia, no SESC Garagem da 913 Sul
19h: Transmitologia, por Maria Leo Araruna (DF), no Teatro da CAIXA Cultural
21h:¬†Hileia: Semeadora das √Āguas, por¬†Juliana Pardo (SP), no Teatro da CAIXA Cultural

Dia 15 de setembro (sexta-feira)
19h: Lotus, por Danielle Anatólio (RJ), no SESC Garagem da 913 Sul
21h: Raz√£o pra Ficar, por Ana Marinho (PB), no SESC Garagem da 913 Sul

Dia 16 de setembro (s√°bado)
15h: Não Aprendi Dizer Adeus, por Bárbara Salomé (SP), no SESC Garagem da 913 Sul
16h: Debate РDescolonização, representatividade e criação, SESC Garagem da 913 Sul
19h: Vaca, por Bruna Betito (SP), Teatro da CAIXA Cultural (com tradução para Libras)
21h: Hileia: Semeadora das √Āguas, por Juliana Pardo (SP), no Teatro da CAIXA Cultural

Dia 17 de setembro (domingo)
17h: Pedaços de Maria, por Maria Tavares (DF), no Foyer do Teatro da CAIXA Cultural
18h: Senhora P, por Adriana Lodi (DF), no Teatro da CAIXA Cultural
20h: Carangueja, por Tereza Seiblitz (RJ), no Teatro da CAIXA Cultural