Público pode acessar na Plataforma Sesc Digital vídeos que simulam visitas mediadas por curadores e artistas, fotos, catálogos e publicações educativas das mostras exibidas pelo Sesc São Paulo, como Kader Attia: Irreparáveis Reparos (Sesc Pompeia), Transbordar: Transgressões do Bordado na Arte (Sesc Pinheiros) e a 15ª Bienal Näifs do Brasil (Sesc Piracicaba).

Reproduções fotográficas de obras, vídeos com percursos pelos espaços expositivos em que o espectador é acompanhado de artistas, a curadoria ou o educativo, visita virtual 360˚, catálogos e materiais educativos são alguns dos conteúdos de artes visuais disponíveis na Plataforma Sesc Digital, em uma iniciativa do Sesc São Paulo que oferece ao público uma maneira nova e democrática de acessar, de forma virtual, materiais das mostras exibidas nas unidades da instituição. São registros criados com o objetivo de complementar a experiência dessas mostras, que ficam disponíveis na plataforma , regularmente abastecida com conteúdos exclusivos.

São vídeos, fotos, reproduções de obras e publicações tanto de exposições que estavam em cartaz nos últimos meses – e cujo acesso teve alcance restrito, em função das medidas de combate à Covid-19 – quanto de mostras realizadas em outros anos.

“A plataforma Sesc Digital é uma iniciativa que vai ao encontro do nosso objetivo de democratizar o acesso à cultura ao maior número de pessoas. Com este projeto, gestado antes da pandemia eclodir, o Sesc traz conteúdos que permitem que o público se aprofunde também nos temas abordados nas exposições”, explica Danilo dos Santos Miranda, diretor geral do Sesc São Paulo .

Entre as mostras mais recentes contempladas no Sesc Digital, destacam-se Transbordar: Transgressões do Bordado na Arte (Sesc Pinheiros), 15ª Bienal Naïfs do Brasil (Sesc Piracicaba), Pasteur, o Cientista (Sesc Interlagos), FARSA: Língua, fratura, ficção: Brasil-Portugal (Sesc Pompeia).

No dia 1º de maio, foi lançado, ainda, um vídeo-passeio pela exposição Kader Attia – Irreparáveis Reparos, que esteve em cartaz no Sesc Pompeia até o início desse ano. O percurso audiovisual é acompanhado de comentários e observações da curadora Carolin Köchling e do artista – recentemente indicado curador da próxima Bienal de Berlim – gravados especialmente para essa produção. O vídeo contempla todas as obras que estiveram expostas na mostra e traz uma experiência imersiva por meio do movimento orgânico da câmera pelos espaços.

Também em 1º de maio, houve o lançamento do curta Olhares Imaginados, que traz a itinerância da 21ª Bienal de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil ‘Comunidades Imaginadas’ pelo olhar de cinco moradores de distintas regiões de Campinas, onde a mostra esteve em cartaz até fevereiro deste ano. Suas impressões e opiniões se misturam e tecem um ponto de vista sobre a exposição e os temas abordados por ela.

Entre as produções audiovisuais já disponíveis de mostras recentes, que tiveram a visitação presencial restrita pela pandemia, destaca-se também uma série a partir dos conteúdos lúdicos de Perambular (Sesc Carmo); e vídeos-passeio por: GOLD – Mina de Ouro Serra Pelada em sua montagem no Sesc Birigui, com participação de Sebastião Salgado e a curadora Lélia Wanick Salgado; FARSA, no Sesc Pompeia, com as curadoras Marta Mestre e Pollyana Quintella (adjunta); My Name Is IVALD GRANATO Eu Sou, com o curador Daniel Rangel, no Sesc Guarulhos; e Pasteur, o Cientista, no Sesc Interlagos, mostra realizada em parceria com a Universcience – órgão do Ministério da Cultura da França..

Sobre as mostras realizadas já há alguns anos, há uma série de oito vídeos que abordam as diferentes obras da exposição Entrevendo – Cildo Meireles (Sesc Pompeia) e conteúdos em diferentes formatos de: Todo Poder ao Povo! Emory Douglas e os Panteras Negras (Sesc Pinheiros); Xilo: Corpo e Paisagem (Sesc Guarulhos); Levantes (Sesc Pinheiros); À Nordeste (Sesc 24 de Maio); Variações do Corpo Selvagem: Eduardo Viveiros de Castro, fotógrafo (Sesc Ipiranga); e as publicações da última edição da Bienal de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil.A plataforma também disponibiliza entrevistas, registros de encontros e performances do projeto Terra Comunal – Marina Abramovic + MAI, realizado em 2015 no Sesc Pompeia.

Serviço:

Sesc Digital
Para mais informações, acesse: https://www.sescsp.org.br/exposicoes

CLIQUE ABAIXO E ACESSE + CONTEÚDOS SOBRE 👇
  #MÚSICA   #TEATRO&DANÇA   #GASTRONOMIANODF   #RECEITAS  
#ARTESVISUAIS   #FILMES   #SÉRIES   #TVABERTA&ASSINADA
 #LITERATURA   #TURISMO   #EVENTOS

SIGA E CURTA AS NOSSAS REDES SOCIAIS
  FACEBOOK/DIVERSAOAQUITEM   INSTAGRAM/DIVERSAOAQUITEM
TWITTER/DIVERSAOAQUITEM

Anterior O Prazer é Todo Nosso, peça sobre sexo e liberdade
Próximo Amazônia em Chamas, denuncia a nossa política ambiental