O convidado do sétimo encontro do ciclo de conversas é Sérgio Vaz, “o poeta da periferia”. O premiado poeta e agitador cultural vai discorrer sobre “A poesia que bem da periferia”. Dia 7 de maio, terça-feira, a partir das 19h. Entrada franca!

Com trajetória reconhecida e premiada por organizações como o UNICEF, o poeta Sérgio Vaz é um dos Heróis Invisíveis (título concedido pelo jornalista Gilberto Dimenstein) em atividade no Brasil. Mineiro de nascimento e com atuação em São Paulo, Vaz é criador da COOPERIFA – Cooperativa Cultural da Periferia, movimento cultural nascido em 2001 e que transformou a vida no bairro Jardim Guarujá, na periferia de São Paulo.

Sérgio Vaz será o entrevistado do sétimo encontro da série DIÁLOGOS CONTEMPORÂNEOS, que está acontecendo até o dia 14 de maio, sempre às terças-feiras, a partir das 19h, no Teatro dos Bancários (314/315 sul), com entrada franca. Em foco, A literatura que vem da periferia.

Sergio Vaz é uma autoridade no tema. Ele transformou o bar do Zé Batidão em um verdadeiro centro cultural, onde acontecem sessões de cinema alternativo, saraus poéticos e diversas outras atividades. O projeto já gerou a publicação de mais de 100 livros e inspirou a criação de 50 saraus. Criativo, Sergio Vaz é autor do projeto “Poesia Contra a Violência”, que percorre escolas da periferia incentivando a leitura e a criação poética como instrumentos de arte e cidadania.

Também é idealizador de iniciativas como a Semana de Arte Moderna da Periferia, a Chuva de Livros, a Poesia no Ar (em que balões contendo versos são soltos no céu), A Joelhaço (em que homens se ajoelham para pedir perdão às mulheres no Dia Internacional da Mulher), Natal com Livros, Várzea Poética, Sarau nas escolas, dentre várias outras. Já foi até tema de enredo da escola de samba Imperatriz do Samba: “Sérgio Vaz, o poeta da periferia”.

Tem oito livros publicados, alguns de forma independente – Subindo a ladeira mora a noite (1988), A margem do vento (1991), Pensamentos vadios (1994), A poesia dos deuses inferiores (2005), Cooperifa – Antropologia Periférica (2008) – e outros pela Global Editora: “Colecionador de Pedras (2007), Literatura, pão e poesia (2011) e Flores de Alvenaria (2016).

É autor do célebre poema Oração dos Desesperados, que foi tema de redação no PAS. O autor mantém a página Poeta Sérgio Vaz, no Facebook, com mais de 300 mil seguidores. Nela apresenta o programa De prosa na quebrada, que vai ao ar todas às quartas-feiras.

DIÁLOGOS CONTEMPORÂNEOS tem direção geral de Nilson Rodrigues. Na próxima semana, apresenta o escritor, jornalista e tradutor Eduardo Bueno, falando sobre “A crônica e o humor na sociedade brasileira”.

PROGRAMAÇÃO

A LITERATURA QUE VEM DA PERIFERIA

Do hip-hop às publicações poéticas, do funk aos saraus. Uma cultura periférica surge nas grandes cidades e busca afirmar seus valores e sua identidade. As novas expressões e as narrativas literárias que vêm das maiorias populacionais que vivem nas periferias das grandes cidades.

Palestrante: SÉRGIO VAZ – Poeta e agitador cultural, é autor de oito livros. Co-fundador do Sarau da Cooperifa em SP, criador do Cinema na Laje, Poesia nos Muros e Poesia contra a violência, que percorre escolas públicas falando sobre poesia e cultura. Recebeu os prêmios Heróis invisíveis (UNESCO), TRIP Transformadores, Orilaxé, Aprendiz, Governador de São Paulo e o Prêmio Santos Dias de Direitos Humanos.

Data: 07 de maio

Local: Teatro dos Bancários, EQS 314/315 – Bloco A
Horário: 19h

Serviço

DIÁLOGOS CONTEMPORÂNEOS
Local: Teatro dos Bancários (EQS 314/315)
Datas: até 14 de maio, sempre às terças-feiras
Horário: 19h
ENTRADA FRANCA (distribuição de senhas meia hora antes do início da palestra)
Capacidade do teatro: 473 lugares

Anterior Complexo Gastronômico promove Dia das Mães especial
Próximo A terceira edição do projeto Hidden já tem data marcada