O Seminário Carnaval – Patrimônio Cultural da Humanidade acontece nos dias 25 e 26 de junho (segunda e terça) no Museu Nacional da República com inscrições gratuitas. O evento vai reunir artistas, representantes da sociedade civil, governo, órgãos internacionais, membros do setor produtivo, pesquisadores e foliões para um debate fundamental que se faz em parceria com setores do poder público para aprofundar e definir a construção da perspectiva do Carnaval no Brasil torna-se Patrimônio Cultural do nosso povo e de toda humanidade. A ação é uma iniciativa da sociedade civil, articulada na Rede Carnavalesca – www.carnavalesca.org

Participam do evento artistas como Martinho da Vila, BNegão, Teresa Cristina e Martinha do Coco. No primeiro dia (25 de junho) o encerramento apresenta o show “Mulheres de Samba” com a Bateria Ritmo Quente (ARUC), Martinha do Coco, Filhas de Oyá e DJs da Rede Carnavalesca. Já o encerramento (26 de junho) ocorre com os soundsystems Aparelhinho (Brasília) e BNegão Bota Som. Toda a programação é gratuita. As inscrições podem ser feitas no site do Carnavalesca: ow.ly/vOQV30kuEue

O Carnavalesca visa propor o início de uma caminhada de tamanha importância para o nosso país, onde se faz necessário o diálogo com diversos agentes e trabalhadores do Carnaval que se dedicam não somente nos quatro dias de folia determinados no calendário nacional e sim, o ano inteiro. Estão mobilizados para esta caminhada folionas e foliões, artistas, produtores e protagonistas do Carnaval, que juntos, unem esforços entre os poderes públicos, setor produtivo e pesquisadoras e pesquisadores de Carnaval para que o Carnaval seja tratado como nosso tesouro e efetivo patrimônio.

Trata-se de uma iniciativa de convergência para grupos carnavalescos, blocos e escolas de samba há 260 dias do Carnaval. A defesa da alegria e das liberdades são norteadoras desta iniciativa que promove um espaço de reflexão e atividades carnavalescas. O Seminário Carnaval – Patrimônio Cultural da Humanidade é o início de uma dialética para formulação e implementação de políticas públicas de fomento e proteção ao nosso Carnaval. Nosso tesouro, o Carnaval, protegido pela sociedade civil, pelo poder público e por todo o povo brasileiro. É de suma importância empoderarmos a cidadania criativa de folionas e foliões. E fortalecermos as ações de artistas, produtores e protagonistas do carnaval, bem como unirmos esforços entre os poderes públicos, setor produtivo e pesquisadoras e pesquisadores de Carnaval, para que o mesmo seja tratado como nosso tesouro e o patrimônio efetivo do povo brasileiro.

O evento ainda vai contar com exposição do Bloco Vai com as Profanas, Diáspora 009, Ialë Turbantes e Bazafro, Brasília Carnavais e Acadêmicos da Asa Norte.

O Seminário Carnaval – Patrimônio Cultural da Humanidade tem a realização do Instituto Bogéa de Educação, Esporte e Música (IBEM) e o apoio da Secretaria de Cultura do Distrito Federal (Secult – DF) e Ambev.

Programação

1º DIA – (25 de junho – segunda):

18:00: Check-in com entrega de brinde promocional

19:00: Abertura oficial
Palestra: CARNAVAL : “Patrimônio Cultural da Humanidade”
Palestrantes: Martinho da Vila e Martinha do Coco
Autoridades e representantes dos poderes públicos e da UNESCO presentes também farão uso da palavra.

21:30 – Atividade Cultural:
Bateria Ritmo Quente (ARUC)
Martinha do Coco
Filhas de Oyá
DJs da Rede Carnavalesca

2º DIA – (26 de junho – terça)

08:00 – Check-in com retirada de material institucional

09:00 – Abertura dos trabalhos
MESA: CARNAVAL E PATRIMÔNIO – Realidade Transnacional – Tesouro reconhecido além das fronteiras, ou Carnaval como patrimônio e as possibilidades de integração, desenvolvimento e cooperação entre nações.

– Experiências do Carnaval enquanto patrimônio mundial, reconhecido pela UNESCO:
– CARNAVAL DEL CALLAO – VENEZUELA
– CARNAVAL de ORURO – BOLÍVIA
– CARNAVAL de BARRANQUILLAS – COLÔMBIA
Carnavais que têm fomento e proteção garantidos
URUGUAI – Carnaval mais longo do mundo = 40 dias! (Patrimônio Cultural Nacional).
CUBA – Carnaval de Santiago e a Rede de Carnavais do Caribe
As falas serão apresentadas pelas representações diplomáticas de cada país.
Mediação: Lydia Garcia (Grande matriarca da família Garcia, militante do Movimento Negro e fundadora do BAzAFRO).

11:00 – Carnaval e Patrimônio: identidade, ação, memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira.
– Moacyr de Oliveira (MOA) – Presidente da ARUC (Patrimônio Imaterial do DF)
– Luciene Velez (Nina) – Bloco Meninos da Ceilândia
– Ellen Krohn – Antropóloga, arte- educadora, especialista em patrimônio cultural
– Elizabeth Cintra – Bloco Asé Dudu
Representante Ministério Público
Representante do IPHAN

12:30 – 14:00 – Intervalo pra almoço

14:00 – CARNAVAL E CIDADANIA – Muitos carnavais: da possibilidade do Estatuto da foliona e do folião ao Navio Pirata – de que lado nós sambamos?

BNegão – MC, cantor, compositor, Bota Som e agitador, integrante do Planet Hemp, BNegão & Seletores de Frequência – e participante frequente do “Navio Pirata”, bloco da banda BaianaSystem, no Carnaval de Salvador.
Tereza Cristina – Sambista, carnavalesca e ativista pelos direitos culturais e humanos.
Thomas Cooper Patriota – Pesquisador em Desenvolvimento e Participação Social pela Universidade de SUSSEX (Brighton – UK).

Mediação: Gabriela Tunes – Bloco Ventoinha de Canudos

16:20 – CARNAVAL DO DF, Possibilidades e perspectivas
Presidente da Liga das Escolas de Samba,
Protagonistas dos Blocos de Carnaval do DF
Mediação: Naira Altoé Daltro – Brasília Carnavaliá

Apresentação do Rizoma Carnavalesca – com resultado da pesquisa realizada

19:00 – Encerramento e atividade cultural
BNegão Bota Som + Aparelhinho

Serviço

Seminário Carnaval – Patrimônio Cultural da Humanidade
Data: 25 e 26 de junho de 2018 (segunda e terça)
Local: Museu Nacional da República (Setor Cultural Sul – Lote 2 – Esplanada dos Ministérios)
Entrada franca
Inscrições: ow.ly/vOQV30kuEue
Informações: www.carnavalesca.org

Anterior Festa do Boi do Seu Teodoro, com 55 anos de tradição
Próximo AmaBrasília comemora um ano com festival cultural