Projeto Sementes nos Parques celebra a Semana do Cerrado com peça infantil sobre a relação com a natureza

O Dia do Cerrado é comemorado anualmente em 11 de setembro. Para marcar a data, o Jardim Botânico de Brasília recebe o Sementes nos Parques. O projeto discute a conscientização ecológica de forma lúdica e divertida para crianças e adultos.

A apresentação da peça concebida pela atriz Caísa Tibúrcio é neste domingo (16), a partir das 11h. Em seguida, haverá uma vivência ambiental, onde as crianças irão plantar sementes de jatobá (planta típica do bioma da região Centro-Oeste) – sem agrotóxicos e com alto percentual de germinação – num vaso que é totalmente biodegradável.

Caísa explica que a história fala sobre as possíveis sementes da vida, das organizações, dos desejos, dos sonhos, da arte. “A metáfora de plantar e cuidar de uma semente é explorada ao máximo. A personagem é uma plantadeira imperturbada e mostra que todos nós podemos ser terreno fértil para germinar desejos incríveis; podemos ser cuidadores de projetos, pessoas, encontros, sementes”, ressalta a atriz.

Semana do Cerrado

Um só dia é muito pouco para celebrar e difundir a importância do bioma considerado a maior savana da América do Sul – cobrindo 25% do território nacional – e que abriga mais de 30% da biodiversidade brasileira. Por isso, diversas instituições público e privadas comemoram a Semana do Cerrado.

Com uma proposta de trazer à tona a relação do homem com a natureza de forma lúdica, o Sementes participa das comemorações deste ano. “O projeto propõe uma vivência de educação ambiental com crianças e familiares sobre o ciclo de vida da semente, seu cultivo e o manejo da terra guiado com monitores e técnicos especializados”, informa Caísa Tibúrcio.

A preocupação com o meio ambiente está presente até no material de divulgação impresso, confeccionado também com papel biodegradável e com sementes incrustradas. Isso significa que o folder com toda a programação pode ser plantado e dar lugar a uma linda margarida ou a um pé de cenoura. Já a cartilha de educação ambiental será impressa em papel reciclado. Haverá também coleta de lixo e resíduos produzidos durante as apresentações e oficinas.

aqui_tem_sementes_no_parque
Sementes nos Parques | Foto: João campello

Sobre Caísa Tibúrcio

Caísa tem um vasto currículo. É bacharel e mestre em Artes Cênicas pela Universidade de Brasília. Fez curso técnico de canto, na Escola de Música de Brasília, e de pandeiro, percussão, flauta transversal e acordeom, na Escola de Choro de Brasília Rafael Rabello.

Como diretora teatral, realizou o “Concerto à céu aberto para solos de aves”, intervenção urbana inspirada na obra do poeta Manoel de Barros, laureado com o Prêmio FUNARTE, na categoria melhor montagem. Dirigiu ainda o “Presépio de Hilaridade Humanas”, que realizou circulação nacional pelo Palco Giratório/SESC, em 2000. Foi integrante do grupo de teatro “Esquadrão da Vida” de 2007 a 2010.

Atualmente é atriz de “Achadouros – Teatro para bebês e primeira infância”, ganhador do Prêmio SESC Brasília 2015 na categoria de melhor espetáculo infantil, com circulação por vários estados do Brasil. Recentemente, estreou como atriz na peça para adultos “CRIA”, dirigido por Ana Flávia Garcia. É também a palhaça Ananica em espetáculos como “Lorota de palhaças” e no solo “Sementes: quando o sonhadário germina”, de sua autoria e indicado para o Prêmio SESC de Teatro Candango como melhor espetáculo infantil, em 2016.

Sinopse

Em um pedaço de terra seco no interior do mundo, uma mulher se encontra sozinha. Carrega em sua bagagem a simplicidade, o sonho e alguns poucos objetos “encantatórios”. De repente, coisas mágicas passam a acontecer. Será que ela está mesmo sozinha?

Das lembranças de menina, de quando a semente brotava do próprio ser, nasceu essa poesia. Vem do começo da vida, do sonho. O espetáculo é uma brincadeira que serve para experimentar o mundo sob o signo de uma semente, para ter a chance de cheirar as flores imaginadas, para dançar e ouvir a música dos canarinhos, para comer a fruta nascida dos devaneios da infância, para afirmar a liberdade do sonhadário.

Ficha técnica

Atriz e Concepção: Caísa Tibúrcio
Dramaturgia: Caísa Tibúrcio e Ana Flavia Garcia
Direção Musical: Lucas Tibúrcio
Direção de Arte: Roustang Carrilho
Fotografia: Diego Bresani
Designer gráfico: Jana Ferreira
Divulgação: Agência Atelier
Produção: Caísa Tibúrcio e Kamala Ramers
Assistência de produção e operação de som: Dan Kuae e Diogo Silva
Oficina de educação ambiental: Daniela de Paula e Raissa Ribeiro
Produção Geral: Casulo Teatro e Dois de Ouro Produções

Serviço

Sementes nos parques
Apresentação gratuita às 11h
Vivência Ambiental gratuita depois do espetáculo. A oficina com plantio é limitada a 30 vagas. Inscrições no local, por ordem de chegada, com distribuição senha a partir de 10h.

Programação
16 de setembro – Jardim Botânico de Brasília (Lago Sul)
23 de setembro- Parque da Cidade (Plano Piloto)
30 de setembro – Parque Saburo Onoyama (Taguatinga)

Acompanhe a programação:
www.casuloteatro.com
www.fb.com/casuloteatro

Anterior Cine Circular chega a Brazlândia neste fim de semana
Próximo Estreia do projeto Jazzing agita a noite brasiliense