Sábado, 06/10/2018, o Sarau Complexo, pela implantação do Complexo Cultural Samambaia, esteve na inauguração do Complexo Cultural Planaltina. “Fomos mostrar a arte feita em nossa região, lá em Planaltina, do outro lado do Distrito Federal. Aceitamos o convite tendo em vista a integração artística do DF e Entorno e a eminente inauguração do Complexo Cultural Samambaia”, dizem @s artistas.

Na comitiva do Conselho Cultura Samambaia, estava a banda DF 130-2, Mamulengo Gratidão, Luiz Vieira, Domício Chaves, Velho Michel, Baiano Silva, Demontiez Marques e Imaginário Cultural. Encontraram lá os Toques e Dança Afro, a Cia Transições de Dança, Tião Cândido e a banda Tribawê. “Vídeo-animação, exposição fotográfica, artes visuais e artesanato estão aqui desde a abertura”, disse o gerente Carlos Júnior.

Com autênticos, intensos e diversificados movimentos artísticos, agora Planaltina e Samambaia têm equipamentos públicos destinados à diversidade do fazer e usufruir artístico e cultural.

Há mais de 30 anos Planaltina sonhava com esse espaço adequado, seguro e confortável, para artistas e públicos. Em Samambaia a luta começou em 2007, quando se criou o Conselho Regional de Cultura e, em 2009, o Sarau Complexo.

Recentemente a Secretaria de Estado de Cultura/DF publicou editais para contratação de Organizações da Sociedade Civil – OSC’s, que cuidarão da programação continuada desses espaços. “A participação social é indispensável à arte e à cultura. Além dos espaços físicos, construídos com dinheiro público, é precisamos preenchê-los dos valores simbólicos da sociedade como um todo”, disse o secretário Guilherme Reis.

Anterior Campanha “Leia para uma Criança” incentiva a leitura
Próximo Novo espetáculo do G7: “O Melhor do Brasil é o Brasileiro”