Festival Rock na Ciclovia organizado pela Capital do Rock ProduçÔes, com curadoria de Philippe Seabra (Plebe Rude), acontecerå dia 5 de agosto (såbado) no Sol Nascente em parceria com o Sesc-DF

O ROCK NA CICLOVIA estå de volta após cinco anos! O festival, atualmente organizado pela empresa Capital do Rock ProduçÔes, com curadoria de Philippe Seabra (líder da Plebe Rude), serå a atração musical do evento Fecomércio + Perto de Todos, dia 5 de agosto (såbado), das 9h às 16h, na comunidade do Sol Nascente (Chåcara 96A, Chåcara do Padre, trecho 2), perto de Ceilùndia.

Os shows acontecerĂŁo das 13h Ă s 16h com as bandas autorais brasilienses Ultra Metade, IntokĂĄveis, PrisĂŁo Civil e Barbarella B. A entrada Ă© franca.

O ROCK NA CICLOVIA começou em 1982 de forma despretensiosa, organizado pelo pessoal da Plebe Rude. A partir de 2015, Philippe Seabra assumiu a tutela do festival dando continuidade com as bandas de rock autoral em vĂĄrias ediçÔes realizadas no Plano Piloto atĂ© 2018 (leia abaixo na parte “HistĂłria”).

A intenção agora Ă© levar o projeto para outras ĂĄreas do DF, expandindo as oportunidades para as bandas e pĂșblico. SerĂĄ a primeira vez que o ROCK NA CICLOVIA acontecerĂĄ fora do Plano Piloto, dando inĂ­cio a um projeto de itinerĂąncia do festival pelas cidades do DF, com o apoio do SESC-DF.

Vale lembrar que em 30 de abril deste ano jå foi realizada uma edição especial do ROCK NA CICLOVIA, em frente à unidade do Sesc 504 Sul, como uma das atraçÔes do evento SESC +W3.

SERVIÇO

Festival ROCK NA CICLOVIA
Dia: 5 de agosto (sĂĄbado)
Local: ChĂĄcara 96A, ChĂĄcara do Padre, trecho 2 (Sol Nascente)
HorĂĄrio: 13h Ă s 16h
Bandas: Ultra Metade, IntokĂĄveis, PrisĂŁo Civil e Barbarella B
Entrada: franca
Classificação indicativa: livre

Mais informaçÔes:
www.instagram.com/sescdf
www.instagram.com/rocknacicloviadf
www.facebook.com/rocknacicloviadf

TikTok @rocknaciclovia
(61) 98205-2029 (TĂĄta Cavalcanti)

SOBRE AS BANDAS

ULTRA METADE
Com cinco anos de estrada, une o som do punk, rock e o pop com influĂȘncias dos anos de 1980 e 1990 em suas composiçÔes. Vem participando do circuito de bandas autorais tendo se apresentado em importantes casas de shows e eventos por todo o Distrito Federal.
Integrantes: Berg Pereira (voz), Daniel Sabino (bateria) e Rodrigo (guitarra)

Mais informaçÔes:

www.instagram.com/ultrametade
www.youtube.com/@UltraMetadeOficial
open.spotify.com/intl-pt/artist/7byxbA4Cpgs0kb8UAL8e8k

INTOKÁVEIS

Dedicada ao indie rock e ao rock arena, a banda completa em agosto sete anos de estrada. Com o ĂĄlbum “Luganenhum” em lançamento, jĂĄ se apresentou em importantes casas de shows e festivais de BrasĂ­lia, tais como O’Rilley Irish Pub, Una British Pub, Carnarock, Saloon Red Rock, Stadt Bar e Ragnarock, alĂ©m do Palco Moto Bar (Capital Moto Week 2022), na tenda do Motoclube Dom Carabina (Capital Moto Week 2019) e em eventos do Motoclube Red Spirit. Em 2019 foi uma das vencedoras da seletiva popular do Samamba Rock, da seletiva do Canal do EstĂșdio Social e finalista do PrĂȘmio Saloon Red Rock.

Integrantes: Bruno Ramos (baixo), Daniel “GurincrĂ­vel” (bateria), Wendel “Dinho” Ribeiro (guitarra) e Suzano Almeida (voz)

Mais informaçÔes:

PRISÃO CIVIL

Banda de punk Rock criada em 1991 na cidade de Taguatinga, jå passou por diversas formaçÔes, mas mantendo sempre a pegada e a energia dos Ramones misturada a letras de protesto contra corrupção, sobre liberdade de expressão, desigualdade e repressão. Em fevereiro de 2014, após 23 anos, o fundador Edmilton, mais conhecido como Ed (do ME Studio), saiu por motivos pessoais deixando o grupo sob a liderança do guitarrista Washington Maciel.

Integrantes: SopĂŁo Cold (voz), Washington Maciel (guitarra), Rafael Vilela (baixo) e Rubens Cardoso (bateria)

Mais informaçÔes:

BARBARELLA B

Banda formada em 1996 na cidade de CeilĂąndia, faz rock com influĂȘncia de vĂĄrios estilos, com letras que falam de fatos do cotidiano, do folclore brasiliense e seus conflitos existenciais, personagens histĂłricos e lendas urbanas. JĂĄ lançou trĂȘs EPs independentes e participou com uma faixa das coletĂąneas “Amp.SĂŽnica” – lançada em 2000 pelo selo potiguar Solaris Discos – e “Zine Oficial” (2009). JĂĄ marcou presença em festivais como “Cult 22” (2005), “Ferrock” (1999 e 2017), “MĂłdulo B” (2006), “Festival de MĂșsica das Escolas PĂșblicas de CeilĂąndia” (2018) e “Festival da Coxinha” (2019), entre outros, alĂ©m de se apresentar nas principais casas e bares do Distrito Federal e Entorno.

Integrantes: Robson Gomes (guitarra e voz), Sérgio Passos (guitarra e teclado), Robson Freitas (bateria e percussão) e Ulisses França (baixo e voz)

Mais informaçÔes:

ROCK NA CICLOVIA (HISTÓRIA)

Em 1982, o pessoal da Plebe Rude, em seu segundo ano de existĂȘncia, teve uma ideia: montou Ă s pressas, bem no estilo “do it yourself” (“faça vocĂȘ mesmo”), o ROCK NA CICLOVIA na ciclovia do Lago Norte.

Foi uma maneira que encontraram para abrir espaço para novos artistas autorais em shows ao ar livre. Numa despretensiosa tentativa de mostrar à juventude da cidade, até então com poucas opçÔes de lazer e muito menos opçÔes de representatividade dentro da Capital Federal, o evento entrou para o calendårio de Brasília.

Foi no ROCK NA CICLOVIA que Renato Russo tocou como “Trovador SolitĂĄrio”. E tambĂ©m onde foi tirada a primeira foto ao vivo da LegiĂŁo Urbana. Artistas como Renato Russo e a banda Plebe Rude fizeram seus primeiros shows se apresentando Ă  beira do Lago ParanoĂĄ. E juntos com o Capital Inicial, a LegiĂŁo e a Plebe formaram a base que levou BrasĂ­lia a ser conhecida como a “capital do rock”.

Em 2015, Philippe Seabra, lĂ­der da Plebe Rude, sentiu a necessidade de reativar o ROCK NA CICLOVIA quando percebeu a redução de espaço para bandas autorais e organizou o festival em ĂĄreas pĂșblicas do DF. Começou pelo Parque Vivencial do Lago Norte, depois foi para o Parque da Cidade, passou pela Concha AcĂșstica do PavilhĂŁo de ExposiçÔes do Parque da Cidade (2017) e, por fim, o gramado da Funarte – onde aconteceram duas ediçÔes, em abril e junho de 2018, numa parceria com o portal Olhar BrasĂ­lia.

Um tablado sem cobertura e equipamentos compartilhados pela turma fizeram o sucesso dos encontros. Os festivais sempre diurnos, finalizados no inĂ­cio da noite, aconteciam aos domingos com estrutura bĂĄsica e alguns apoios para a divulgação e uso da ĂĄrea pĂșblica. A parceria com foodtrucks ajudou tambĂ©m em algumas despesas.

Em 30 de abril de 2023, quase cinco anos depois, o ROCK NA CICLOVIA voltou Ă  ativa como uma das atraçÔes do evento SESC +W3, em edição especial “Viva BSB Viva”, realizada em frente Ă  unidade do Sesc 504 Sul.