O Rio de Janeiro é sinônimo de praias famosas em todo mundo, todavia, o Rio não está resumido às praias espalhadas do Leme ao Pontal. E para aguentar o Rio 40 graus nada melhor do que conhecer uma de suas inúmeras cachoeiras, para limpar o corpo e a alma.

Um verdadeiro paraíso para os amantes do ecoturismo, pois estarão imersos na ampla diversidade de fauna e flora endêmicas – as montanhas cariocas oferecem verdadeiros paraísos de natureza vibrante e muita, mas muita água fresca!

Confira agora 5 melhores cachoeiras no Rio de Janeiro e refresque-se à vontade!

Cascatinha Taunay

Parque Nacional da Tijuca – Tijuca

Não se deixe enganar pelo diminutivo carinhoso: a cascatinha é uma das maiores quedas d´água do Parque Nacional da Tijuca. Uma extensão de 35 metros de altura, provenientes do Rio Tijuca, tendo recebido esse nome por causa do artista plástico francês Nicolas Antoine Taunay, que construiu uma casa próxima à cascatinha em 1817. Hoje a antiga casa de Taunay funciona como base de apoio para a Guarda Municipal. Seu acesso se dá pela Estrada da Cascatinha, a 500 metros do portão principal do Parque Nacional, na Praça Antônio Viseu.

Cachoeira das Almas

Parque Nacional da Tijuca – Tijuca

Segundo os relatos históricos, a queda d´água tem esse nome pois os africanos escravizados faziam seus rituais aos espíritos antepassados. É uma cachoeira com extensão de 4 metros, numa altitude de 563m, levando aproximadamente 30 min para chegar até lá. Seu acesso se dá pela sede do Parque ou pelo restaurante “A Floresta”. Nela é possível que o visitante tome um gostoso e galado banho – seu fluxo depende da intensidade das chuvas na época em que for visitada.

Cachoeira do Amor

Alto da Boa Vista – Tijuca

Essa é uma cachoeira pouco conhecida de muitos cariocas, porque sua trilha é difícil de ser encontrada. Entretanto, depois de encontrada a trilha, no Alto da Boa Vista, na Tijuca, a cachoeira é de fácil acesso. São 6 metros de queda, com um volume de água muito intenso, mesmo no verão seco do Rio, você ainda encontra mais duas quedas para aproveitar. O poço tem boa profundidade onde a pessoa também pode tomar banho e até mergulhar.

Cachoeira do Chuveiro

Parque Nacional da Tijuca – Jardim Botânico

O legal dessa cachoeira é que, de fato, ela lembra um chuveiro! Sua queda se dá através de uma fenda na rocha. Você chega nela através do Horto, no Jardim Botânico, num acesso fácil e rápido, ideal para quem não tem muita experiência em trilhas e pouca resistência. Em 30 min você chega lá – vale lembrar que como a cachoeira está dentro do Parque, o mesmo estará em funcionamento de 8 às 17h.

Cachoeira do Camorim

Parque da Pedra Branca

Esta cachoeira belíssima está situada bem próxima do Riocentro, região de Jacarepaguá. A região é muito procurada pelos amantes de esportes de aventura. O açude do Camorim é um grande lago artificial, abastecido pelas águas do rio Camorim, que desce pela serra do Nogueira. Construído em 1908, com área de 210.000m² e com a profundidade de 18m, a 435metros acima do nível do mar. Para chegar nessa queda d´água é necessário percorrer uma trilha durante aproximadamente 1 hora.

O Hurb valoriza o que é mais importante: você. Confira os pacotes parcelados no boleto em até 15x e viva mais histórias.

Anterior Drinks deliciosos preparados com vinhos e espumantes
Próximo Marília Mendonça lança – Te Vejo Em Todos Os Cantos