O projeto Conversa | Online da Referência Galeria de Arte traz as artistas Adriana Vignoli e Clarice Gonçalves para falar de “Corpo em obra”, nesta quinta-feira, 17 de setembro, às 18h, no Instagram @referenciaarte. A discussão parte de uma comparação entre os trabalhos das artistas que trabalham com pintura, desenho e escultura, influenciados pelo corpo que vem da dança, do corpo sujeito, em construção, em reformulação, em atualização. O público pode participar da conversa com perguntas e comentários.

Adriana Vignoli trabalha com instalações e esculturas feitas com materiais como terra, concreto, cerâmica, vidro, metais, plantas e tecnologia digital. Seu processo parte da construção de objetos geométricos dispostos no espaço em estruturas de tensão e equilíbrio. Elementos químicos ou biológicos que interfiram ou possam interagir com essas estruturas são adicionados, de modo a provocar-lhes interações e modificações, seja de peso, de estado físico, de volume. A artista propõe esculturas que têm vida própria e se modificam lenta e continuamente, transformando-se em formas outras, imprevisíveis. Interessa-se por dissolver as fronteiras material e simbólica das coisas; provocar o observador a experimentar o tempo como um fluxo contínuo, indissociável em passado, presente e futuro e aproximar-se mais do que chama de Bioescultura.

É formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Brasília (UnB) e, atualmente, realiza doutorado no Instituto de Artes, também pela UnB. Em 2020, foi agraciada com o Prêmio Nacional de Exposições do TCU em Brasília. Iniciou a Residência Artística no Pivô, em São Paulo. Em 2019, participou da exposição coletiva internacional na Fundación Klemm, Buenos Aires, e foi selecionada para o 24º Salão Anapolino (GO). Em 2016, foi indicada ao Prêmio PIPA e contemplada com o prêmio do Salão Mestre D’armas de Planaltina, DF. Recebeu o Prêmio Nacional da FUNARTE de Arte Contemporânea, 2015. Entre 2013 e 2014, morou em Berlim e expôs na Nassauischer Kunstverein de Wiesbaden e na Hochschule für Bildende Künste Dresden, Alemanha. Apresentou exposição individual na Galeria Referência, Brasília (2018), na Galeria Zipper, São Paulo (2017) e Elefante Centro Cultural, Brasília (2016).

Nascida em Taguatinga, no Distrito Federal, em 1985, Clarice Gonçalves é graduada em Artes Visuais pela Universidade de Brasília (UnB), em 2008. Sua pesquisa passeia entre a socialização feminina, a sexualidade e a maternidade. Foi premiada em 2008 no 13º Salão dos Novos Artistas, com curadoria de Cauê Alves, Fernando Lindote e Ricardo Basbaum. Em 2010, recebeu o Diploma de Excelência no 9th Female Artist’s Art Anual Award – Art Addiction online Gallery – London. 2012 foi o ano de sua primeira individual em São Paulo. 2013 o ano de nascimento de seu filho. Clarice Já participou de mostras em Londres e Nova York, e de feiras no Rio (Artigo) e em São Paulo (Parte) e na mostra “Acercamientos”, paralela à 12a Bienal de Havana, Cuba em 2015. Em 2014, lançou o livro “Clarice Gonçalves – O som do silêncio”, pela editora Briquet de Lemos, com curadoria e textos de Graça Ramos e também textos de Juliana Monachesi e Mário Gioia. Em 2016, foi selecionada para o prêmio Vera Brandt. Possui obras na Casa das Américas, em Havana – Cuba, no acervo do Museu de Arte de Joinville (SC), na Galeria de Arte da Universidade de Goiás (FAV GO). Clarice participou e segue sendo convidada a compor mostras coletivas em Brasília e no País, como a “Rumor”, na Caixa Cultural Brasília, com curadoria de Yana Tamayo, realizada em janeiro de 2020. Em 2014, a mostra “Figura Humana”, com curadoria de Raphael Fonseca, na Caixa Cultural do Rio de Janeiro. Em 2019 foi selecionada para o Salão Mestre D´Armas em Planaltina (DF) e Idealizou e executou o projeto “Matriz”, composto de uma mostra individual da artista apresentando obras sobre seu puerpério, com curadoria de Cinara Barbosa e em paralelo realizou a orientação, acompanhamento e curadoria de um ateliê convocado por edital aberto para artistas mães convidadas a produzir sobre a temática de suas vivências com a maternidade, os trabalhos resultantes foram então expostos paralelamente à mostra de Clarice, no Museu Nacional da República (DF). Atualmente foi convidada a compor a mostra “Transatlântica – Pintura Brasileña Contemporánea” no Instituto de América, Centro Damián Bayón em Santa Fé, Granada, Espanha, com curadoria de Aldones Nino e Joyce Delfim, mostra esta postergada por tempo indeterminado devido a pandemia mundial. A obra de Clarice é representada em Brasília pela Galeria Referência e em São Paulo pela Galeria Almeida Prado.

Desde o início de setembro, a Referência voltou a atender o público presencialmente, de segunda a sexta, das 10h às 18h, e sábado, das 10h às 14h. A Referência Galeria de Arte fica na 202 Norte Bloco B Loja 11, Subsolo, Brasília-DF. Telefone: (61) 3963-3501.

Serviço:

Conversa | Online
Corpo em obra
Com | Adriana Vignoli e Clarice Gonçalves – Artistas visuais
Onde | Instagram @referenciaarte
Quando | 17 de setembro
Quinta-feira
Horário | Das 18h às 19h

Referência Galeria de Arte
Endereço: 202 Norte Bloco B Loja 11, Subsolo
Asa Norte – Brasília-DF
Telefone | (61) 98162-3111 / (61) 3963-3501
Visitação | Segunda a sexta, das 10h às 18h
Sábado, das 10h às 14h
Entrada | Gratuita
E-mail referenciagaleria@gmail.com
Facebook @referenciagaleria
Instagram @referenciaarte

Anterior Clássico de Elis Regina e Tom Jobim embala estreia online
Próximo Luan Santana, Luísa Sonza e Giulia Be em ensaio glamouroso