A dois anos da estreia em Paris: Brasília recebe etapa de Mundial de Breaking. Com inscrições abertas a partir do dia 28, o Red Bull BC One seleciona os maiores talentos para representar o Brasil na Final Mundial, em Nova Iorque

A apenas dois anos para a estreia do breaking em Paris, o Red Bull BC One 2022, maior campeonato mundial da modalidade, está prestes a começar. A competição chega a Brasília, onde acontece a seletiva regional, no dia 23 de julho, procurando os melhores B-Boys e B-Girls do país.

As inscrições podem ser feitas pelo site redbull.com/bcone-br, a partir do dia 28 de junho, ou no próprio local do evento, que acontece na Galeria dos Estados, por ordem de chegada. A competição, que já desembarcou em Curitiba (PR) e Fortaleza (CE) antes da capital nacional, ainda passará por São Paulo (SP), onde também acontece a Final Nacional.

De cada seletiva, as chamadas Cyphers, sairão quatro vencedores, dois de cada categoria (feminina e masculina), que passarão à próxima fase: a Final Nacional, que reunirá 16 B-Boys e 16 B-Girls, em São Paulo, e que consagrará um B-Boy e uma B-Girl para representarem o Brasil em Nova Iorque, berço do Hip Hop. Por lá, os finalistas disputarão a Last Chance Cypher, evento do qual participam todos os vencedores das Cyphers regionais do mundo, antes de se classificarem para a grande Final Mundial, dia 12 de novembro.

E MAIS:

> Quer se aprofundar no mundo do breaking? Confira a sequência de conteúdos ‘Tudo sobre Breaking’

E-Battles

O campeonato mundial conta com mais de 60 eventos qualificatórios em 30 países diferentes. Entretanto, para as cidades sem qualificatórias, há também uma chance de participação no torneio através das E-Battles, em que os participantes enviam vídeos de até um minuto performando os seus melhores movimentos. Pela primeira vez na história, os vencedores das E-Battles avançam direto à etapa mundial, sem precisar passar pela Last Chance Cypher. O resultado sai dia 22 de junho.

Este ano, mais de 91 países participaram dessa fase da competição, sendo cerca de 30% dos inscritos do Brasil, país com o maior número de inscrições. Entre os semifinalistas estiveram os brasileiros B-Boy Mirley Allef e B-Girl Maia.

Dançarino há 13 anos, o maranhense Mirley Allef avalia a relevância deste tipo de competição na cena: “Esses eventos geram oportunidades para que a nossa cultura cresça ainda mais em alcance e visibilidade, aumentando nossa chance de termos qualidade de vida vivendo do breaking”.

Artista circense do Distrito Federal e breaker há mais de uma década, a B-Girl Maia concorda com a importância destes eventos no crescimento da cena. “Acredito que competições como essa ajudam a promover a cena do hip hip no mundo, pelo fato de buscar sempre valorizar a imagem dos breakers, MCs e DJs presentes nos seus eventos. Além disso, este é o único evento grande de breaking que consegue estar, todos os anos, em tantos países diferentes, e isso fortalece muito para que a cena de cada país possa ser ainda mais divulgada para o mundo todo”, finaliza.

Red Bull BC One Camp Рimerṣo no hip hop com refer̻ncias do Brasil e do mundo

Paralelamente à Cypher e Final Nacional, acontece também o Red Bull BC One Camp, entre os dias 29 e 31 de julho, na Streetopia (Rua Luís Coelho, 323 – Consolação, São Paulo – SP). Com três dias de programações especiais, o público poderá vivenciar uma imersão ao mundo do breaking por meio de workshops, apresentações, oficinas de danças e batalhas de exibição, com grandes nomes nacionais e internacionais da modalidade.

Entre a programação, acontecerá a Batalha do Chinelo, criada pelo B-Boy Pelezinho, em que participantes deverão performar calçando os chinelos e com um grande desafio: não deixar que eles saiam dos pés.

O Camp ainda contará com a batalha Bonnie & Clyde, que acontece entre duplas, a Passinho House, uma mistura de ritmos tradicionais no Brasil, nunca feita antes, que terá Neguin no júri ao lado de Celly e Nenê, e a batalha entre Tsunami e The Ruggets, duas das mais temidas crews do mundo, além de workshops ministrados por Kapela, Sarah Bee, Lilou, Little Shao, Arthur Fiu e outras referências da cena.

Gratuito e aberto ao público, os interessados em participar devem garantir seus ingressos previamente pelo site redbull.com/bcone-br, ou no próprio local do evento, por ordem de chegada. Capacidade limitada.

Esquerda: Sarah Bee, jurada da etapa mundial do evento em 2021 / Centro: B-Boy Lilou, representante francês que faz parte do Red Bull BC One All Stars / Direita: DJ Kapela, que ministrará workshop especial em São Paulo

Fique de olho nas datas!

Em 2022, o Red Bull BC One conta com Cyphers Regionais, Final Nacional e Final Mundial, além do Red Bull BC One E-Battle e do Red Bull BC One Camp. Confira, abaixo, as principais datas para não perder nada do evento:

22/06: Anúncio dos finalistas do Red Bull BC One E-Battle
10/07: Cypher Curitiba
16/07: Cypher Fortaleza
23/07: Cypher Brasília
29/07: Cypher São Paulo
29, 30 e 31/07: Red Bull BC One Camp РṢo Paulo
31/07: Final Nacional РṢo Paulo
12/11: Final Mundial – Nova Iorque (EUA)

Para mais informações, acesse redbull.com/bcone-br

Conheça o Red Bull BC One:

O Red Bull BC One é a maior competição individual do mundo entre B-Boys e B-Girls. Criado em 2004, o evento de breaking é realizado em diversos países, onde a cada ano milhares de dançarinos competem em batalhas regionais, as chamadas Cyphers.

Após essa primeira fase, os melhores B-Boys e B-Girls se enfrentam na final nacional do evento que, neste ano, ocorre em julho na cidade de São Paulo. Os vencedores dessa etapa (um de cada categoria) carimbam o passaporte à Nova Iorque e disputam a Last Chance Cypher, antes de garantirem uma vaga na final mundial, que acontece no dia 12 de novembro.

A grande decisão funciona no formato mata-mata, no qual os participantes dançam em frente a um painel formado por cinco jurados e têm suas habilidades avaliadas. Vale tudo para impressionar: técnica, criatividade e simpatia. Quem for melhor em todos os requisitos e conquistar os juízes, vence.