Pioneiro site brasileiro dedicado à crítica de histórias em quadrinhos – e tudo (ou quase) que circunda este universo – retorna com novo visual

Depois de alguns meses fora do ar, por conta de uma necessária reforma, o site Raio Laser está de volta repaginado, mas mantendo sua missão original: pensar as histórias em quadrinhos como cultura, para além de um saudosismo quarentão, de um cultismo tosco e “nerd”, do jabazinho youtubeiro ou do cânone saturado, imbecilizante.

O site estreou em abril de 2011, quando a crítica brasileira de quadrinhos na internet engatinhava. A ideia da Raio nasceu justamente dessa carência e se propõe a produzir conteúdo (críticas, artigos, resenhas, entrevistas, estudos, crônicas, coberturas, etc.) ora sintético e direto ao ponto; ora cabeçudo, com pegada acadêmica; ou ainda, por que não, afetivo e nostálgico – e, geralmente, em diálogo com outras mídias, especialmente música e audiovisual. Em todos os casos, os textos apresentam domínio de causa e buscam distanciamento do comentário leigo e impressionista, que se tornou o resenhismo na internet atual.

Sediada em Brasília, a Raio Laser foi idealizada pelo professor Ciro I. Marcondes e pelo jornalista Pedro Brandt e conta em sua equipe atualmente com o também professor Lima Neto, de perfil intelectual e conhecimento enciclopédico; Marcos Maciel de Almeida, ex-lojista de quadrinhos e aficionado, com análises pessoais e grandes tiradas; e com o polivalente cineasta/quadrinista/músico Márcio Jr. Nossa webmaster, responsável por tudo que há de visual e tecnológico no site, é a adorável Pollyanna Carvalho.

Na Raio Laser a pauta é livre, não há obrigatoriedade de cobrir o que recebemos, e qualquer tipo de abordagem (da mais pessoal à mais técnica), é bem-vinda. O texto é valorizado, então a estilística, a capacidade de leitura e o background cultural dos escribas são importantes. A avaliação crítica (quando houver, se isso se aplicar ao texto) leva em consideração apenas os critérios pensados pelo resenhista – elaborando a crítica por meio da biografia do autor, do mercado ou por uma estética da recepção, tudo é válido.

Nos interessa, além de lançamentos (nacionais ou estrangeiros), abordar as possibilidades estéticas, geográficas e a histórias das histórias em quadrinhos. Acima de tudo, compreendendo os quadrinhos como mais do que apenas entretenimento. Como exalta nosso slogan: “quadrinhos além”.

Nossa postura é – de maneira consciente e intencional – de slow publishing, privilegiando sempre a qualidade sobre a quantidade, e confiante num grupo pequeno, mas seleto de leitores.

Aguardamos sua visita. Boa leitura!

Equipe RAIO LASER

www.raiolaser.net
www.facebook.com/raiolaser
twitter.com/raiolaserhq
instagram/raiolaser_hq

Anterior Brasiliense na maior competição de ciclismo do mundo
Próximo Oficina aberta, com Ralph Gehre, na Referência