O oitavo episódio da temporada aborda questões ligadas à população de rua

Na próxima terça-feira (20/10), às 19h, o “Sem Estúdio”, produção do Editorial J, Laboratório Convergente do Curso de Jornalismo da Famecos/PUCRS, entrevista Charlotte Dafol. O programa semanal de entrevista coletiva, realizado por alunos de jornalismo, recebe a fotógrafa francesa. Ela se define como cineasta, fotógrafa, autora ou musicista, conforme o pedido. Radicada no Brasil desde 2013, reside em Porto Alegre, tendo morado, também, por mais de um ano no Rio de Janeiro (2017 – 2018).

Charlotte é formada em História e trabalha como atendente em bares e feiras. No Brasil, começou a trabalhar com diversas mídias independentes, como o Coletivo Catarse, a Agência de Notícias das Favelas e Fotoguerrilha, produzindo vídeos, fotos, textos e reportagens de campo. Integrante da Agência Livre para Informação, Cidadania e Educação (ALICE), responsável pela edição, diagramação e sustento do Boca de Rua, o primeiro longa-metragem de Charlotte foi justamente sobre o jornal produzido por moradores de rua. O documentário se chama “De olhos abertos” e teve a pré-estreia durante o 1º CIndie Festival, que exibe filmes brasileiros, independentes e que não tenham sido explorados pelo circuito comercial de exibição no Brasil.

A transmissão acontece na página do Facebook do Editorial J e o público pode mandar suas perguntas nos comentários para serem lidos no ar. Os alunos da Famecos estão entre o 2º e 4º semestre do curso. O episódio desta semana é o oitavo da atual temporada, que tem como temática os “Direitos Humanos” e já recebeu, dentre outros nomes, Preto Zezé (presidente da CUFA), Ailton Krenak (líder indígena) e Valéria Barcellos (cantora gaúcha). Na primeira temporada, a pauta foi o jornalismo, entre os entrevistados estão Isabel Vincent (New York Post), José Roberto de Toledo (revista piauí), Pedro Dória (Canal Meio) e Marcelo Canellas (Rede Globo). Todas as entrevistas estão disponíveis para serem assistidas no Facebook do J. O Sem Estúdio alcança, em média, mais de duas mil pessoas em cada uma das suas edições através da rede social.

Há nove anos, o Editorial J recebe estagiários e alunos voluntários dos mais variados semestres, que produzem, diariamente, conteúdos em diversas linguagens e plataformas. Neste período, o grupo já conquistou 27 prêmios de jornalismo regionais e nacionais. A produção pode ser encontrada no site e nas redes do @editorialj.

Anterior Brasília é destaque em matéria da Travel + Leisure
Próximo 28º Festival Mix Brasil anuncia filmes Brasileiros