Pipocando Poesia no CCBB


Em mais uma edição do sarau itinerante que distribui pipoca em troca de versos, poetas nacionais consagrados irão interagir com o público

Realizado com sucesso desde 2008, o Pipocando Poesia é um sarau itinerante, interativo e performático que já virou queridinho dos brasilienses. No ano passado, percorreu os jardins do CCBB na companhia de Elisa Lucinda, Marina Mara, Patrícia Del Rey e Juliano Cazarré. Em 2015, o projeto que sugere a troca de um verso por um saquinho de pipocas novamente irá explorar a parte externa do Centro Cultural Banco do Brasil. No comando está a atriz, roteirista, escritora, musicista, produtora cultural e poetisa Manuela Castelo Branco, que dará ainda oficina gratuita de poesia falada, “Na Ponta da Língua”, das 10h às 13h, no dia 20 de novembro.

Vencedor do Prêmio Jabuti e um dos poetas mais festejados da atualidade, Fabrício Carpinejar abre a programação no dia 14 de novembro. O professor, jornalista, mestre em Literatura Brasileira e autor de mais de vinte obras vai também emprestar seu nome a um novo sabor de pipoca: a Carpinejar será doce e azulada, com sabor que nem parece que é do Planeta Terra. Já são 13 sabores diferentes em homenagem a poetas brasileiros, numa apropriação deliciosa das características estéticas de cada um. Por exemplo, Jorge Amado (canela), Elisa Lucinda (chocolate com gengibre) e Nicolas Behr (pequi).

No dia seguinte (15), quem dá prosseguimento ao projeto é Vinicius Borba, poeta, ator, jornalista, blogueiro e produtor do Sarau Radical. Há cerca de 10 anos ele atua com poesia e literatura divergente nas periferias e grandes centros urbanos. Iniciou agitações pelo grupo Radicais Livres S/A de São Sebastião (DF), grupo no qual ainda milita. Hoje é também articulador de Comunicação do Coletivo Palavra e produtor cultural de projetos voltados para cybercultura e artes em geral.

Já no dia 21 de novembro, Luis Turiba, ganhador do Prêmio Candango de Literatura do Governo do Distrito Federal, em 1998, pelo livro-CD Cadê, se apresenta no sarau. Poeta e jornalista, Turiba vive em Brasília desde 1979 e recebeu o título de Cidadão Brasiliense pelos serviços prestados à cultura da cidade. Sua estreia na poesia ocorreu com a publicação do livreto Kiprokó, em 1977.

Para encerrar a temporada, Noélia Ribeiro será a convidada do Pipocando Poesia no dia 22 de novembro. Mais conhecida como Nonô, devido à canção Travessia do Eixão de autoria de Nonato Veras e do poeta Nicolas Behr (cantada pelo grupo Liga Tripa e gravada pela banda Legião Urbana), é presença ativa em recitais, saraus e movimentos poéticos realizados em Brasília. Já fez parte de coletâneas de poetas como “Salada Mista” (com os poetas José Sóter e Paulo Tovar); “Talento em Prosa e Verso” (organizado pela REBRA); “Fincapé” (Coletivo de Poetas), entre outras, e teve poemas publicados em jornais da cidade.

Além dos poetas convidados, a turma do Pipocando Poesia é formada por artistas locais. Cineasta, diretor e ator, Marcelo Nenevê foi um dos primeiros pipoqueiros-poetas a participar do projeto. Junto a ele está Maria Garcia, atriz de teatro e cinema e especialista em poesia infantil. Laura Moreira, poeta, professora universitária e atriz, que tem a fama de ter uma boa memória e saber poemas longos e elaborados, completa o time de peso, ao lado da idealizadora, Manuela Castelo Branco.

Novidades – Ao final do trajeto em que os pipoqueiros interagem com o público, o carrinho irá parar na CircA Brasilina. Na lona de circo, localizada na parte externa do CCBB, ocorrerá sessão de autógrafos com os poetas convidados paralelamente à exibição de uma série de vídeos-poemas que homenageiam a cidade e os poetas de Brasília. Para conferir, basta acessar o site do projeto: http://www.pipocandopoesia.com.

Serviço

Pipocando Poesia

Programação

14\11 – Fabricio Carpinejar ( sábado)
15\11 – Vinicius Borba (domingo)
21\11 – Luis Turiba (sábado)
22\11 – Noélia Ribeiro (domingo)

Horário: 16h30
Local: Área Externa CCBB Brasília
Entrada franca
Duração: 1h
Após o sarau, haverá sessão de autógrafos do poetas convidados, na CircA Brasilina.
Livre para todos os públicos

Na Ponta da Língua – Oficina de poesia falada

Data: 20/11 (sexta-feira)
Horário: das 10h às 13h
Valor: gratuita

Vagas: 20

Inscrições por e-mail: circabrasilina@gmail.com
A oficina traz exercícios, vivências e técnicas para um efetivo encontro entre quem fala, quem escuta e o poema falado.
Sobre a oficineira: formada em artes cênicas, Manuela Castelo Branco é palhaça, professora, pipoqueira e a criadora do projeto Pipocando Poesia.

 

Anterior Filmes de estudantes do Galois
Próximo Oficina de fotografia