Pinturas de Fábio Baroli no CCBB


Mais de 9 mil pessoas já viram a exposição “Deitei para repousar e ele mexeu comigo – Pinturas de Fábio Baroli” no CCBB Brasília. Mostra com 112 pinturas do promissor artista foi prorrogada até 11 de janeiro.  Conceito da exposição foi inspirado na “antropomatutologia”, expressão criada por Baroli para designar o conhecimento do matuto que abriga o conjunto
de sua produção e alinhava o recorte da curadoria.

Mais de 9 mil pessoas já viram a exposição “Deitei para repousar e ele mexeu comigo – Pinturas de Fábio Baroli”, em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil – Brasília desde 28 de outubro. Por conta disso, a emocionante mostra, que traz 112 obras do jovem e promissor artista, foi prorrogada até o dia 11 de janeiro de 2016.

Com curadoria de Renata Azambuja – pesquisadora, curadora independente, crítica de arte e arte-educadora –, a mostra também prevê o lançamento de um catálogo contendo reproduções dos trabalhos presentes na exposição.

O conceito da exposição é baseado na noção de percurso, história e memória, apresentada ao público por meio da experiência pictórica do artista, desenvolvida a partir da “antropomatutologia”, expressão por ele criada para designar o conhecimento do matuto que abriga o conjunto de sua produção e alinhava o recorte curatorial.

O artista enquadra cenas íntimas, infantis, urbanas, rurais, cotidianas, domésticas, de televisão, das lendas e mitos, de amor e transgressão. São nacos de vida onde há espaço para que coabitem, em paz ou em conflito, momentos que relacionam fragmentos dos reinos animal, mineral e vegetal.

Fábio Baroli

Uberaba, MG, 1981, onde vive e trabalha.

Bacharel em Artes Plásticas pelo Instituto de Artes da Universidade de Brasília – UnB.
Utiliza a linguagem da pintura como suporte para desenvolver sua poética, que lida com os conceitos da apropriação e do erotismo. Seus trabalhos mais recentes trazem questionamentos sobre o regionalismo e o imaginário infantil no interior de Minas Gerais.

Suas principais exposições individuais foram: Muito pelo ao contrário, Centro Cultural Banco do Nordeste CCBNB (Fortaleza/CE); Vendeta: a Intifada (Funarte, Recife, PE, 2012/2013); Vendeta (Galeria Moura Marsiaj, São Paulo, SP, 2012); Domingo (Galeria Laura Marsiaj, Rio de Janeiro, RJ, 2012); Lar doce lar (Centro Cultural Banco do Nordeste, Sousa, PB, 2011); Narrativas Privadas (Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul, Campo Grande, MS, 2010); Erotismo e Apropriação (Centro Municipal Adamastor, Guarulhos, SP, 2010).

Dentre as principais coletivas destacam-se: Duplo olhar (Paço das Artes, São Paulo, SP, 2014); Crer em fantasmas: Territórios da pintura contemporânea (Caixa Cultural Brasília, DF, 2013); Territórios (Funarte, Recife, PE, 2012); Convite à Viagem – Rumos Artes Visuais 2011/2013 (Instituto Itaú Cultural, São Paulo, SP, 2012); Pincilada (Baró Galeria, São Paulo, SP, 2011); Aos ventos que virão… Brasília (1960 – 2010 – Espaço Cultural Contemporâneo – ECCO, Brasília, DF, 2010); arquivo Brasília: cidade imaginário (Espaço Cultural Marcantonio Vilaça, Brasília, DF, 2010); Brasília Prazer de Pintura (Galeira Fayga Ostrower da Funarte/MinC, Brasília, DF, 2010); Mostra Coletiva Olheiro da Arte (Centro Cultural da Justiça Eleitoral – CCJE, Rio de Janeiro, RJ, 2010).

Os principais prêmios foram: Prêmio Funarte de Arte Contemporânea – Galeria Nordeste de Artes Visuais (Recife, PE, 2012); X Prêmio de Arte Contemporânea do Iate Clube de Brasília (Brasília, DF, 2011); 28° Salão Arte Pará (Belém, PA, 2011). Em 2012 foi indicado ao Prêmio Investidor Profissional de Arte (PIPA).

Possui obras nos acervos do Museu de Arte Moderna – MAM (RJ) (Rio de Janeiro, Brasil); Brazil Golden Arts Investiments – BGA (São Paulo, Brasil); Museu Nacional de Brasília (Brasília, Brasil); Museu de Arte Contemporânea do Mato Grosso do Sul (Campo Grande, Brasil); Fundação Romulo Maiorana (Belém, Brasil) e coleções particulares no Brasil e exterior.

Serviço

Deitei para repousar e ele mexeu comigo – pinturas de Fábio Baroli
Data: até 11 de janeiro de 2016, de quarta a segunda-feira, das 9h às 21h.
Local: Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB – Brasília)
SCES Trecho 2 – Brasília/DF
Tel: 61 3108-7600
Entrada Franca
Classificação indicativa: LIVRE

Anterior Chefs recebem encomendas
Próximo Mercadinho no Brasília Shopping