O premiado grupo carioca PianOrquestra apresenta o espetáculo Dez mãos e um piano em live gratuita do Instituto Ling no dia 28 de janeiro

Com elementos inusitados, como luvas e sandálias de borracha, o premiado grupo carioca explora as infinitas possibilidades de timbres e sonoridades produzidos pelo piano, interpretando repertório que vai de Milton Nascimento a Beatles.

PianOrquestra apresenta o espetáculo Dez mãos e um piano em live gratuita promovida pelo Instituto Ling no dia 28 de janeiro, quinta-feira. O projeto, que tem direção artística do músico Cláudio Dauelsberg, envolve quatro pianistas, uma percussionista e um piano preparado.

Com luvas, baquetas, palhetas de violão, fios de náilon, sandálias de borracha, peças de metal, madeira, tecido e plástico, eles exploram as infinitas possibilidades de timbres e sonoridades produzidos pelo piano, transformando o instrumento em sua própria orquestra. A apresentação será exibida em plataforma virtual a partir das 20h. Para receber o link direto da transmissão, é necessário fazer inscrição prévia e sem custo no site www.institutoling.org.br.

O repertório passa por obras de compositores brasileiros como Pixinguinha, Claudio Santoro e Villa-Lobos, chegando à cena pop contemporânea mundial com Beatles, Queen e Michael Jackson. Entre os nacionais, também entram na lista os mineiros Milton Nascimento e Toninho Horta, com os quais o grupo guarda história.

“O PianOrquestra gravou músicas de Milton e Toninho Horta com abordagens completamente inovadoras. Em Cravo e Canela, de Milton, fazemos um funk dentro do piano; já em Manuel, o Audaz, de Toninho Horta, exploramos o piano como se fosse um violão, tocando suas 220 cordas com seis mãos”, conta o diretor.

Há mais de dez anos, a proposta pioneira do PianOrquestra encanta plateias pelo Brasil e o mundo. O trabalho é fruto de uma longa pesquisa acadêmica, com base nas técnicas de piano preparado e piano expandido popularizadas por John Cage no início do século. Aplicadas de maneira lúdica e criativa, resultam em um trabalho pioneiro na música popular brasileira, explorando de forma inédita os elementos étnicos das raízes do país. As interpretações virtuosas não abrem mão da sensibilidade, delicadeza e lirismo, num repertório que contém samba, ciranda, repente, maracatu, entre outros ritmos brasileiros mesclados com influências mundiais contemporâneas.

PianOrquestra | Foto: Renato Mangolin
PianOrquestra | Foto: Renato Mangolin

Com sua qualidade e originalidade, o grupo vem impactando plateias e conquistando uma grande atenção do público e da mídia desde sua estreia em agosto de 2003. Foi considerado um dos dez melhores concertos do ano pelo Jornal O Globo, em 2016; recebeu a maior pontuação das 3 Américas para participar do Showcase Classical Next, na Holanda; e foi premiado pelo Rumos Itaú – Novas Direções.

Em sua trajetória, tem realizado temporadas nas principais capitais do Brasil e do mundo, com destaque para apresentações no Festival International de Piano La Roque D’Anthéron (França), Rio Montreux Jazz Festival 2020, no teatro Concertgebow Amsterdan, na Holanda, e no moderno teatro Elbphilharmonie, em Hamburgo, na Alemanha, com lotação esgotada. A turnê ainda teve apresentações pela França, Suíça, Portugal e Espanha.

O projeto também tem recebido elogios na imprensa internacional. “Um espetáculo único, inovador, fascinante e de incrível liberdade cenográfica”, comentou o La Comète, da França. Os teatros europeus aplaudiram. “Foi mágico! Tem humor, virtuosismo, beleza, ousadia e inovação”, avaliou o Elbphilarmonie, de Hamburgo (Alemanha). Grandes nomes da música nacional ficaram surpreendidos com a performance do grupo. “Foi uma surpresa maravilhosa encontrar a PianOrquestra explorando as sonoridades do piano em todos os seus limites e extensões”, disse o compositor João Bosco.

O PianOrquestra tem direção musical do consagrado pianista Claudio Dauelsberg, que se apresenta ao lado das pianistas Veronica Fernandes, Patrícia Marinho Mol, do pianista Matheus Kern e da percussionista MAKO.Esta programação é uma realização do Instituto Ling e do Ministério do Turismo / Governo Federal, com patrocínio de Crown Embalagens, Fitesa e America Tampas e curadoria e produção da Branco Produções.

SERVIÇO – PROGRAMAÇÃO ON-LINE – MÚSICA

PianOrquestra apresenta o espetáculo Dez mãos e um piano
Com direção musical do consagrado pianista Claudio Dauelsberg, que se apresenta ao lado das pianistas Veronica Fernandes, Patrícia Marinho Mol, do pianista Matheus Kern e da percussionista MAKO
Dia 28 de janeiro, quinta-feira, às 20h
Gratuito, com transmissão ao vivo em plataforma digital
Para assistir, é necessário fazer inscrição prévia e sem custo no site www.institutoling.org.br
Classificação etária: Livre
Duração: 60 minutos

Informações úteis

institutoling.org.br
www.facebook.com/InstitutoLing
www.instagram.com/Instituto.Ling
twitter.com/@InstitutoLing
www.youtube.com/c/InstitutoLingCultural

Sobre o Instituto Ling

Com 25 anos de atuação, o Instituto Ling é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a transformação da sociedade através da educação e da cultura. Criado e mantido pela família Ling, atua em três segmentos: educação, cultura e saúde. Sua missão é promover o desenvolvimento humano e a evolução da sociedade através da disseminação de diferentes formas do conhecimento, da liberdade de pensamento, da valorização da cultura e da saúde.

Na área da educação, desde 1995 auxilia jovens líderes a desenvolverem seus potenciais intelectuais e empreendedores através da concessão de bolsas de estudo para as melhores instituições do mundo.

A abertura de seu centro cultural em Porto Alegre, no ano de 2014, ampliou e solidificou a atuação do Instituto, firmando-o como centro de referência na disseminação do conhecimento e do livre-pensar, fomentador da educação de excelência em seus múltiplos formatos e provedor de serviços e produtos culturais diferenciados, com elevado padrão de qualidade e estética.

Na área da saúde, o Instituto Ling estabeleceu parceria com o Hospital Moinhos de Vento, em 2015, para a implantação de um centro de referência no tratamento do câncer em Porto Alegre, e com a Santa Casa de Misericórdia, em 2019, contribuindo para a construção do novo prédio do complexo hospitalar em Porto Alegre.

A família Ling, mantenedora do Instituto, é proprietária da “holding company“ Évora. O grupo empresarial produz e comercializa latas de alumínio para bebidas, não-tecidos de polipropileno (usados principalmente na produção de descartáveis higiênicos) e tampas plásticas para bebidas e produtos de higiene e beleza.

Anterior Uma refeição fria para os dias de intenso calor
Próximo Amplie a sua coleção na Referência Galeria de Arte