Do grupo percussivo mais carnavalesco de Brasília, a Patucada do Patubatê está pronta para sair às ruas e animar foliões, desde o pré-carnaval até a ressaca, com participações em Blocos Alternativos e Tradicionais

No palco ou em cortejos de rua, misturada entre os foliões, a Patucada do Grupo Percussivo Patubatê é presença certa no Carnaval candango há anos. Conhecido dos Brasilienses, que optam ficar por aqui para festejar a folia do Momo, o Grupo agita praças, entrequadras e a orla do Lago Paranoá, como atração principal ou convidado especial, e inova ao conduzir a festa com seu extenso repertório, que vai da ciranda ao baião, sem deixar o samba, o frevo, o carimbo e o maracatu de lado.

Fred Magalhães, diretor musical do Patubatê, avisa que os preparativos já estão de vento em popa, “nós, que já somos cerca de 80 integrantes, estamos firmes nos ensaios semanais”, comenta Fred, e faz o convite, “quem quiser brincar o carnaval, como integrante da bateria, é só participar da nossa oficina”. As aulas acontecem às quintas, das 19h às 22h, no Acadêmicos da Asa Norte, e para se inscrever basta mandar uma mensagem para @PatubateSomEMovimento, no Facebook.

A maratona carnavalesca deste ano teve início no Desfile das “Virgens da Asa Norte”, 2 de fevereiro, na Orla do Lago para mais de 28 mil pessoas. “Ainda estamos fechando a agenda, mas, como no ano passado, nossa expectativa é de sairmos novamente nos blocos – ‘Agoniza, mas não Morre’ (03/03, ‘Suvaquinho’ e ‘Suvaco da Asa’ (16/02), ‘Carnaval no Parque’ (de 23/02 a 05/03), ‘Carnaval do CCBB’ e ‘Me Engole que eu sou Jiló’ (09/02)”, comenta Fred.

Pelo segundo ano consecutivo, no sábado de carnaval, dois de março, o grupo comanda seu Bloco Sustentável do Patubatê no Setor Comercial Sul, dentro do projeto “Setor Carnavalesco Sul, do coletivo “No Setor”. O cortejo contará com o Bloquinho do Patubatê (para a criançada), Afoxé Omó Ayó, 3 No Brega, Bloco dos Garis do SLU e estreia versões eletrônicas percussivas de clássicos do Carnaval brasileiro, de norte a sul.

O Patubatê alcançou reconhecimento nacional ainda maior quando, em 2016, passou por todos os Estados brasileiros, percorrendo um total de 329 cidades em 95 dias, à frente do cortejo oficial da Tocha Olímpica Rio 2016, tendo sido assistido por mais de 20 milhões de pessoas. Em seus 19 anos de carreira, o grupo já se apresentou em 20 países, com turnês solos ou em participações em grandes festivais como o Rock in Rio, edições Lisboa e Madri.

Bloco do Patubatê
Bloco do Patubatê | Foto: Talita Luna
Anterior LBV prepara as novas gerações para solucionar os desafios
Próximo 7ª edição da Feira de Agricultores e Produtores do Distrito Federal