Patati Patatá – Qual é o segredo?


Eles fazem sucesso por todo o país há mais de 30 anos e não pensam em parar, mas você sabe o que há por trás de Patati Patatá ?

Nos anos 80 e 90, nós tínhamos o “Fofão” com “A Turma do Balão Mágico”, “Os Trapalhões”, o “Xou da Xuxa”, o “Bozo” e novelas infantis como “Carrossel” e “Chiquititas” como grandes representantes de conteúdos e produtos voltados ao público infantil. “A Turma do Balão Mágico”, que foi um programa matinal da TV Globo, lançou LP’s com músicas conhecidas por gerações de brasileiros, como “Superfantástico”, “Amigos do Peito” e “A Galinha Magricela. Do programa do Balão Mágico, o destaque maior foi o boneco Fofão, brilhantemente interpretado por Orival Pessini.

Fofão foi uma das primeiras grandes estratégias de licenciamento de produtos infantis. Havia o boneco do Fofão (sim… todo mundo tinha medo), os biscoitos do Fofão e vários outros produtos e subprodutos da marca. “Os Trapalhões” vinham com a imagem de palhaços-atores que tinham um programa semanal e lançavam inúmeros produtos com sua marca, principalmente no ramo alimentício. Os mais expressivos, claro, foram os filmes, que dominaram o mercado cinematográfico da época. Sucessos como “Os Saltimbancos Trapalhões”, “O Casamento dos Trapalhões” e “Os Trapalhões e o Mágico de Oroz” comprovam esse domínio em massa.

Já com o “Xou da Xuxa” a coisa cresceu absurdamente e de uma hora pra outra. O primeiro LP da apresentadora na Globo não tinha muito crédito por parte dos produtores da indústria fonográfica. Aí lançaram ele e acabou por ser uma guinada nacional. Todo ano eram lançados discos & fitas da franquia “Xou da Xuxa”, além de bonecas, jogos e demais brinquedos com a marca de Xuxa Meneghel e Globo. A isso, damos o nome de licenciamento – quando vários produtos e subprodutos de uma marca são comercializados por empresas de diferentes segmentos.

Você aí, leitor, pode não ter tido a boneca da Xuxa, mas tenho quase certeza de que tinha em casa o LP “Xou da Xuxa 3”, que é o disco mais vendido do Brasil até hoje, trazendo num mesmo álbum hits como “Brincar de índio”, “Arco-íris”, Dança da Xuxa”, “Abecedário da Xuxa” e a icônica “Ilariê”. O disco vendeu mais 3,5 milhões de cópias pela gravadora Somlivre e figura até hoje no Guinness Book. Não tinha como não estar conectado aos produtos de Xuxa, pois mesmo que você não gostasse dela, você certamente ia ao cinema para ver um filme solo dela ou com os Trapalhões, como é o caso de “A Princesa Xuxa e os trapalhões” e “Os Trapalhões e o Mistério de Robin Hood” .

Xuxa, aliás, é uma das empresárias mais bem sucedidas do país. Além de produtos licenciados em perfumaria, pela Jequiti, a apresentadora tem uma franquia da casa de shows Casa X, o Parque Mundo da Xuxa, uma franquia da clínica de estética e depilação “Espaço Laser” e segue com sua linha de música para crianças no projeto “Xuxa só para baixinhos”, além de ser garota-propaganda de outras marcas, tornando-se uma figuras nacionais mais populares na indústria do entretenimento.

Com o Bozo, a história era um pouco diferente. O palhaço vem de uma marca internacional dos Estados Unidos que foi difundida e reproduzida em diferentes países. Aqui no Brasil, ficou a cargo do SBT a produção do programa, que esteve no ar entre 1980 e 1991, retornando em 2012 já sem grande repercussão. Bozo, Xuxa, Os Trapalhões e o Balão Mágico representam a gênese da era dos produtos infanto-juvenis em massa do Brasil.

Se formos pensar na segunda década dos anos 2000, temos aí o finalzinho de Sandy & Junior, alguns desenhos animados da TV, a apresentadora Eliana e o programa “Bom Dia & Companhia”, que teve elencos diferentes, e a criação de DVD’s e vídeos da “Galinha Pintadinha” e do “Patati Patatá”, que reinam em absoluto até hoje. E é sobre “Patati Patatá que falaremos agora!

O título “Patati Patatá” surgiu nos anos 80 no estado de São Paulo. Não era uma dupla no início e sim um grupo de artistas que se apresentavam em festas e eventos públicos e particulares. Havia também algumas inserções na televisão. A quantidade de integrantes variava: havia dois palhaços, irmãos mágicos e uma menininha – a bailarina Pupy. Essa formação não durou muito tempo em decorrência de um acidente automobilístico. Os dois palhaços e a bailarina morreram e os irmãos mágicos que integravam o elenco continuaram a se apresentar a pedido da produção, cumprindo a agenda de shows. Tempos depois a empresária do grupo abriu mão da continuidade do projeto de apresentações e Rinaldi Faria, um dos mágicos, passou a deter a marca “Patati Patatá” e se apresentar como um dos palhaços em 1989. Começava aí um império de mais de 30 anos.

Após o período da reformulação da marca, os palhaços Patati e Patatá começaram a se apresentar em circos, shows e programas de TV, chegando a lançar um LP em 1991. E foi justamente esse LP que criou a memória afetiva das crianças em cima do nome da dupla. Eu mesmo tenho uma lembrança do Patati Patatá por causa desse disco, que eu nem tive, mas que conheço.

Mas, o que é a marca “Patati Patatá” hoje? Prefiro te responder em números…

4.5000.000.000 de downloads no app Patati Patatá para celulares
2.000.000.000 de visualizações no Youtube;
2.880.000 seguidores também no Youtube;
1.000.000 de seguidores no Facebook;
97.200 seguidores no Instagram;
300.000 cópias vendidas do álbum “Brincando com Patati Patatá”, lançado pela SomLivre em 2010;
100.000 visualizações por mês no Youtube;
1.200 produtos licenciados lançados no mercado em diferentes categorias, como linha de brinquedos, alimentação, vestuário, editorial, artigos de festas e higiene & saúde;
32 anos de existência;
13 programas de televisão;
10 CD’s lançados;
09 DVD’s lançados;
07 dias da semana de exibição da série “Parque Patati Patatá” no canal pago Discovery Kids e também exibição aos sábados no SBT;
05 espetáculos para turnês;
04 unidades do Parque Patati Patatá Circo Show;
02 Boxes Sets;
01 entrevista exclusiva para o Aqui Tem Diversão.

Falando na entrevista com a Rinaldi Produções, conversamos com o empresário Igor faria, filho de Rinaldi Faria, que leva adiante o projeto defendido pelo pai há 32 anos. De acordo com Igor, o objetivo e missão da família Rinaldi é tornar o “Patati Patatá” sinônimo de qualidade de produção artística, sendo porta de entrada das famílias brasileiras através das crianças, seja por vídeos na internt ou pela produção de CD’s e DVD’s para comercialização.

Há também o segmento de shows, que têm uma equipe própria para organizar as turnês, além de parceiros em cada estado e cidade por onde os espetáculos da dupla passam. Igor coloca que há uma grande preocupação pela qualidade do trabalho desde a pré-produção, passando pela produção e pós-produção. Eles é que fazem o contato direto com as equipes locais de assessoria de imprensa para terceirização de tarefas e demandas, afinal são realizadas centenas de apresentações do Patati Patatá anualmente.

Obviamente, para isso, há uma sequência de artistas em stand by para dar conta de uma agenda tão vasta. É como o Papai-Noel, gente… se fosse um só, não teria como o mesmo intérprete estar em diferentes shoppings centers do país. Se são os mesmos profissionais ou não que dão vida aos palhaços país afora, não nos cabe dizer, pois certas coisas nós nem explicamos muito pra que o encanto e a ludicidade das crianças não se percam.

O que podemos falar, é que o mais novo projeto da Rinaldi Produções, empresa responsável pela marca, é o Parque Patati Patatá Circo Show, o circo oficial da dupla. Nesse circo, são colocadas em prática várias ideias originais, desde a venda de ingressos à estrutura das poltronas. O circo tem atualmente duas versões… uma no Shopping Taboão, em São Paulo, e outra no Caxias Shopping, no Rio de Janeiro. Em junho e julho novas unidades serão abertas em Belo Horizonte e no interior de São Paulo.

Achou interessante? Ficou surpreso com tanta informação? Pois é… Há muito mais sobre produção cultural do que imagina a nossa vã filosofia. Números, tabelas e planilhas fazem parte até dos mais encantadores produtos artísticos. Não se faz a ludicidade se não houver muito trabalho braçal e muita logística por trás da lona.

Se você quiser levar as crianças para conhecerem o espetáculo “Sorrir e Brincar com Patati Patatá”, aí vai a dica:

A temporada de shows será realizada no Teatro UNIP – 913 Sul, sábado (dia 02/06) e domingo às (03/06), às 15h. Durante 70 minutos, os palhaços Patati Patatá levarão ao palco canções já conhecidas de seu repertório como Dança do Macaco, Lôro e Ronco do Vovô, além de grandes clássicos do universo infantil, como Tindolelê, Piuí Abacaxi e Ursinho Pimpão.

Confira o valor dos ingressos
R$ 120,00 (inteira)
R$ 60,00 (meia)
R$70,00 (ingresso social já com desconto)** mais 1kg de alimento não perecível

*A entrevista com o empresário Igor Faria, da Rinaldi Produções, foi realizada no dia 30 de maio de 2018 via contato com o Grupo Mais Brasil Entretenimento.

Josuel Junior é ator, professor, produtor cultural e assessor de imprensa formado pela Fundação Brasileira de Teatro – Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. Tem trabalho ativo em teatro, cinema, televisão e fotografia.

Anterior Águas Claras ganha novo bar
Próximo Sesc Seresta embala as noites de sábado do Pontão