Os lugares sem


Corpos dançam as metáforas e as imagens de Ítalo Calvino apresenta o espetáculo de dança Os lugares sem, que traz a literatura do escritor italiano para o palco e problematiza a presença do corpo na cidade.

Estreia em Brasília, o espetáculo Os lugares sem, do diretor e coreógrafo Marcos Buiati. Em cena, três dançarinos trazem ao palco coreografia inédita inspirada livremente no livro As cidades invisíveis, do escritor italiano Ítalo Calvino.

Os Lugares Sem é sobre uma viagem. É sobre estar em movimento e em deslocamento, e dar vazão às transformações do percurso. Uma viagem de começo indefinido e final duvidoso. Desdobramentos provocados a partir das cidades e lugares metafóricos do livro. “Para mim, é disso que se trata: o que o livro nos apresenta são imagens e metáforas, não histórias”, explica Marcos, que se apropriou livremente dessas imagens na criação do espetáculo, sem pretender fazer uma adaptação da obra literária. “É o meu olhar como criador, como artista, que precisa conseguir fazer pontes com o público, fazer a obra criar pontes”, lembra o coreógrafo. Se as pontes chegarem no livro, para quem já leu ou para alguém que assistir e ler depois, é uma consequência, bem vinda, mas não obrigatória.

Para o diretor, a obra de Calvino é instigante para quem pesquisa Dança Contemporânea porque sua abordagem exalta a presença do corpo humano na cidade: “Calvino descreve as diferentes formas de comportamento e de movimento de seus personagens relacionando tais distinções com as diferentes cidades em que estes habitam”.

Na trajetória do espetáculo, emergem memórias, desejos, trocas, símbolos, nomes, mortos, céus, e tantas outras imagens que metaforizam nossa existência. Segundo Marcos, imagens que povoaram o processo de criação a partir da colossal obra de Ítalo Calvino.

Experiente dançarino e pesquisador, Marcos atua como coreógrafo desde 2004, e paralelo à sua atuação como intérprete, desenvolve suas pesquisas no eixo Goiânia – Brasília, realizando projetos independentes, cursos e workshops, além de pesquisa acadêmica.

As cidades visíveis e invisíveis

Em As cidades invisíveis, Ítalo Calvino, que é considerado um dos escritores mais importantes e instigantes da segunda metade do século XX, relata o diálogo fantástico em que o mercador veneziano Marco Polo descreve minuciosamente ao imperador mongol Kublai Khan 55 cidades por onde teria passado. “É uma obra que, para além de seu inegável valor literário, traz consigo fortes aspectos antropológicos e geográficos”, esclarece Marcos Buiati.

Quanto a estes aspectos, Marcos cita ainda o geógrafo Milton Santos, cujo aporte teórico orientou o olhar do coreógrafo para a obra literária, para quem “a cidade surge, assim, como reflexo direto de seus habitantes, que a ‘produzem’ segundo seu momento histórico, sua cultura, seus sistemas econômicos”.

Os Lugares Sem é portanto um espetáculo que fala também da nossa experiência como cidadãos na paisagem urbana. “A convergência dessas influências ‘molda’ o comportamento geral da sociedade, tais como o movimento e a cultura corporal, seus hábitos, suas indumentárias funcionais, seus caminhos ditados pela necessidade ou busca pelo prazer, pelos modos da época, pela idiossincrasias simbólicas e cotidianas, enfim, todo um conjunto de substratos ricos para a dança”, explica. Os lugares sem é sobre isso também, sobre estar atento às metamorfoses que nos habitam e nos tornam outros. E deixar elas emergirem. “Emergirem viajantes, palhaços, mercadores, hienas, elefantes, aves, desertos, e percorrer esses desertos. É percorrer nossos desertos, sozinhos.”

Na página eletrônica www.oslugaressem.com.br, o público tem acesso a todo material produzido pelo projeto além da divulgação de todas as etapas de sua realização e da produção cultural relacionada à dança em Brasília. Interativo, permite a colaboração dos usuário e é acessível a deficientes visuais. Em todas as sessões a entrada é mediante a doação de 2 kg de feijão.

Os Lugares Sem
Espetáculo de dança
Duração: 50 minutos
Classificação indicativa: 12 anos
www.oslugaressem.com.br

Teatro Sesc Paulo Autran
Dias: 17 e 18/11, ter. e qua., 20h
Bate-papo com o elenco e o diretor após as sessões
Endereço: CNB 12, AE 2/3, Taguatinga – DF
Lotação do teatro: 120 lugares
Informações: (61) 3451-9103
Entrada: 2 kg de feijão

Ficha Técnica

Direção e coreografia: Marcos Buiati
Dançarinos: Lívia Bennet, Marcos Buiati, Vitor Hamamoto
Figurinos: Nina Maria
Iluminação: Marcelo Augusto
Videomaker: Gustavo Letruta
Assistente de produção: Mateus Vieira
Gestão, produção e assistência de coreografia: Edson Beserra

Anterior Caixa Cultural oferece oficinas
Próximo Curso de Produção de Cenografia