Cia Corpos Nômades apresenta o espetáculo de dança. O Especulador de Olhos Invisíveis de Carne – Versão Internet #01

Dirigida pelo coreógrafo e bailarino João Andreazzi, a obra resgata o princípio da ideia do “corpo nômade”, inquietação artística de Andreazzi que dá sequência a uma pesquisa iniciada há 21 anos, cujo foco foi a extinta favela do Gato (hoje conjunto habitacional do Parque do Gato) e as aldeias Krukutu e do Jaraguá, de cultura Guarani, lugares revisitados pela Cia em 2014 com o objetivo de observar as modificações ocorridas em relação a 1999, ano da primeira visita. Também havia a perspectiva de se fazer uma nova visita em 2020/21, mas ela foi impedida pelo momento pandêmico.

No dia 2 de abril, sexta-feira, 21h, a Cia Corpos Nômades estreia pelo Facebook do Teatro João Caetano o espetáculo O Especulador de Olhos Invisíveis de Carne – Versão Internet #01, adaptação online do espetáculo criado em 2016 que aborda a sensação de sufocamento das grandes cidades pela especulação imobiliária e má utilização/distribuição do solo. O projeto foi realizado com o apoio do Programa Municipal de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo – Secretaria Municipal de Cultura e será transmitido por cinco teatros públicos ao longo de sua temporada.

O texto O Despovoador, de Samuel Beckett, escrito no final da década de 1970, é uma importante provocação para o espetáculo e se conecta a outras fontes inspiratórias e fundamentais, como os locais visitados pela Cia em 1999 e revisitados em 2014/2015: a extinta Favela do Gato, na região Centro-Norte da cidade de São Paulo, e as aldeias dos índios Guaranis na região Noroeste (Pico do Jaraguá) e Zona Sul (Krukutu e Tenondé-porã).

Essas referências, somadas aos pensamentos de Deleuze e Guattari sobre o Capitalismo e Esquizofrenia deram, de forma estranha e inquietante, os tons finais da dramaturgia às coreografias, brotando desta junção as ditas “coreodramaturgrafias” (termo criado por João Andreazzi para designar as junções de movimentos vocais e corporais, textos, projeções, trilha sonora e elementos cênicos com as coreografias). Hoje, devido ao ao longo momento pandêmico, a arte cinematográfica foi incluída à expressão, resultando no termo “cinecoreodramaturgrafia”.

Sinopse

O Especulador de Olhos Invisíveis de Carne – Versão Internet #1 é a adaptação online de um espetáculo homônimo criado em 2016 pela companhia que discute a sensação de sufocamento das grandes cidades gerada pela especulação imobiliária e má utilização/distribuição do solo. Algumas fontes de inspiração da obra são o texto O Despovoador, de Samuel Beckett, e visitas feitas pela companhia em 1999 e 2014/2015 na região Centro-Norte da cidade (a extinta Favela do Gato) e nas aldeias dos índios Guaranis na região Noroeste (Pico do Jaraguá) e Zona Sul (Krukutu e Tenondé-porã).

Ficha Técnica

Direção e coreodramaturgrafia: João Andreazzi
Elenco: Cristiano Bacelar, João Andreazzi, Rebeca Tadiello e Rossana Boccia
Contrabaixo: Alexandre Rosa
Trilha Sonora: Alexandre Rosa e Felipe Julian
Adaptações de Textos: João Andreazzi
Iluminação para gravação de vídeo: Lucas Mercadante e Rossana Boccia
Figurino: David Shumacker
Filmagem, som direto, iluminação, montagem, mixagem, color, gradding e edição: Olha-te (Lucas Mercadante)
Montagem de luz: Pedro Moura
Produção: Cia. Corpos Nômades

Serviço

O Especulador de Olhos Invisíveis de Carne
Temporada: 2 de abril a 2 de maio de 2021. Sextas e sábados, às 21h. Domingo, 19h
Duração: 37 minutos
Classificação indicativa: 14 anos
Acesso Gratuito

Exibições:

2, 3 e 4 de abril – Teatro João Caetano
9, 10 e 11 de abril – Teatro Paulo Eiró
16, 17 e 18 de abril – Teatro Arthur Azevedo
23, 24 e 25 de abril – Teatro Cacilda Becker
30 de abril, 1º e 2 de maio – Teatro Alfredo Mesquita

CLIQUE ABAIXO E ACESSE + CONTEÚDOS SOBRE 👇
  #MÚSICA   #TEATRO&DANÇA   #GASTRONOMIANODF   #RECEITAS  
#ARTESVISUAIS   #FILMES   #SÉRIES   #TVABERTA&ASSINADA
 #LITERATURA   #TURISMO   #EVENTOS

SIGA E CURTA AS NOSSAS REDES SOCIAIS
  FACEBOOK/DIVERSAOAQUITEM   INSTAGRAM/DIVERSAOAQUITEM
TWITTER/DIVERSAOAQUITEM

Anterior Afromusic com programação online nos dias 09, 10 e 11
Próximo Querem acabar comigo, a trajetória de Roberto Carlos