Evento reúne música e expressões culturais de matriz africana, além de atividades gratuitas

A Rainha do Mar, celebrada anualmente em todo o país, como de costume também ganhará uma homenagem em Brasília, em 2020. A Festa para Iemanjá acontece na Praça dos Orixás, ambos homologados como Patrimônio Cultural Imaterial do Distrito Federal desde 2018. A comemoração, é claro, vai ser no dia dela, em 2 de fevereiro, das 9h às 22h. A programação, pensada cuidadosamente para contemplar as culturas tradicionais de matriz africanas negras e brasileiras, conta com a presença de diversos terreiros locais, grupos musicais, roda de capoeira e aulão de dança afro. A entrada é gratuita e livre para todas as idades. É só chegar e festejar!

Além de prestigiar Iemanjá, mãe de todos os orixás, a Festa das Águas estende as homenagens para Oxum, rainha da água doce e dona dos rios e cachoeiras. Ela representa a sabedoria e o poder feminino.

O evento é uma realização do Instituto Rosa dos Ventos, que prima pela valorização das culturas populares e de matrizes africanas, especialmente as produzidas no Distrito Federal. Desde 2012, a associação produz festivais de música, montagens de espetáculos, aula-espetáculos, atividades formativas, agencia grupos, produtores e artistas, além de outras criações que têm em seus conteúdos a fertilidade da cultura diversa e rica do povo brasileiro.

O Festejo integra o Circuito Candango de Culturas Populares, projeto idealizado pelo Instituto e fomentado pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal. O objetivo é promover territórios culturais do DF, além de valorizar expressões culturais.

Segundo a organização, a festa terá também uma feira afro composta por expositores locais e uma praça de alimentação. E é claro, o bolinho de Iansã, o famoso acarajé, estará entre as opções gastronômicas. A loja itinerante do Circuito Candango de Culturas com produtos personalizados, grafismos e ilustrações de territórios e eventos do projeto também terá um espaço especial.

“A Festa das Águas tem a proposta de reafirmar a Praça dos Orixás enquanto patrimônio do DF junto a Festa de Iemanjá, que é patrimônio cultural nacional. O intuito é valorizar esse espaço e ampliar sua ocupação com os terreiros locais, grupos culturais, praça de artesanato e gastronomia, reafirmando a força e a beleza das culturas de matriz africana”, afirma Stéffanie Oliveira, presidente da Rosa dos Ventos e coordenadora do evento.

Espaço Axé

O evento começa, às 9h, com uma das maiores e mais simbólicas expressões de fé da cultura de terreiro: a Lavagem de Iemanjá e Oxum que acontece no Espaço Axé, dedicado a realização de atividades de cunho religioso. Um dos pontos altos da festa, o ritual celebra, purifica e abençoa o corpo, a alma e o ambiente, para promover a paz. Assim, os caminhos ficarão abertos para as apresentações que virão a seguir. A tradicional homenagem aos orixás das águas será composta por integrantes de diferentes territórios do DF, como as baianas do Grupo Oyá Bagan, ponto de cultura contemplado, pelo GDF, com o Prêmio de Cultura e Cidadania. Todos estão convidados a assistir e participar desse momento!

Segundo a Yalorixá Mãe Darilene, do terreiro Ilé Àsé Gba mi o Intilé, que irá participar da homenagem aos orixás das águas, Iemanjá e Oxum representam uma grande força da natureza.

“Eu fico imaginando o que seria de nós sem as águas e o que isso nos traz perante a nossa religião, a força que a água tem. É o início, é o líquido amniótico, é a nossa pureza de Ori, então é muito interessante estar comungando e homenageando as duas senhoras que nos emana e domina essa energia, que é Iemanjá e Oxum. Uma com muita destreza e nos fazendo incrível discernimento e outra com muito amor e tranquilidade nos envolvendo nos seus encantos”

Ainda segundo Mãe Darilene, a data é muito significativa na cultura do candomblé.

“Fico muito feliz em poder estar comungando um dia de grande importância para a nossa ancestralidade, por estar homenageando essa grande força da natureza que são as águas. Gostaríamos de contar com todos lá para homenageá-las, reverenciá-las e agradecer a nossa ancestralidade, por nos ter dado a oportunidade de poder louvar esses dois orixás belíssimos que fazem parte do nosso panteão de orixá dentro do candomblé”, complementa.

As homenagens à divindade que é considerada a “mãe do mundo” pelos fiéis das religiões de matriz africana continuam, a partir das 10h, com a apresentação de tradicionais Toques de Umbanda e Toques de todas as Nações do Candomblé. As oferendas para Oxum e Iemanjá acontecem das 12h às 14h30.

Palco Prainha

O dia segue com muita música e ganha a noite. No Palco Prainha, espaço destinado para as apresentações musicais, sambistas, cantores, grupos e artistas locais complementam as homenagens para Iemanjá. Às 19h tem roda de samba composta especialmente para a Rainha do mar.

Espaço Agô

A Festa das Águas traz espaço para muitas atividades participativas, todas gratuitas, além das apresentações. Por lá, o público vai dançar ao som de ritmos africanos no aulão de dança afro, comandada pelo grupo Afrontasia e jogar capoeira na roda liderada pelo Projeto Folha Seca. E tem mais: uma oficina de agbê, instrumento musical de percussão, será ministrada pelas meninas do Agbelas.

Confira a programação completa:

Espaço Axé

9h – Lavagem Simbólica de Iemanjá e Oxum
10h – Toques de Umbanda
10h30 – Toque de Ketu
11h – Toque Angola
11h30 – Toque Jeje
12h – Entrega das Oferendas – Grupo Oyá Bagan

Palco Prainha

13h30 – Filhos de Dona Maria com participações de Kika Ribeiro e Breno Alves
14h30 – Bando Matilha Capoeira
16h– Entrega das Oferendas – Federação
18h – Cortejo com Orquestra Alada Trovão da Mata
19h – Roda de Samba para Iemanjá com: Que Trabalho é Esse?, Fabinho Samba, Gija Barbieri e Teresa Lopes

Espaço Agô

11h – 16h – Roda de Capoeira com Projeto Folha Seca, Clã das Águas – uma oficina de agbê com Agbelas e Aulão de Dança Afro com Afrontasia.
22h – Encerramento

Serviço

Festa das Águas
Data: 02 de fevereiro (domingo)
Hora: a partir das 09h
Local: Praça dos Orixás – Prainha do Lago Sul
Classificação: livre
Entrada: franca

Anterior Confira o pré-carnaval gratuito com o bloco Teteretê
Próximo Apesar da Guerra, este é um livro sobre o amor