O filme O Olmo e a Gaivota faz parte de um ciclo de exibições que segue até julho, com uma sessão por mês na CAL/UnB

Uma travessia pelo labirinto da mente de uma atriz que se prepara para encenar A Gaivota, de Tchekov. Quando a peça começa a tomar forma, Olivia, e seu companheiro, descobre que está grávida. O que parecia ser encenação, revela-se como a própria vida.

Os meses de gravidez se desdobram como um rito de passagem e forçam Olivia a confrontar seus medos mais obscuros. O filme O Olmo e a Gaivota, das cineastas Petra Costa e Lea Glog, será exibido dia 18 de abril, às 19h, no Auditório da Casa da Cultura da América Latina da UnB (CAL), com entrada gratuita.

Uma parceria do Cinema CAL e o Cinema Urbana – um coletivo de produtoras e pesquisadoras que se debruçam, em seus projetos, sobre a questão urbana, e que se realizam, maioritariamente, em torno do formato do audiovisual (filmes, mostras, pesquisas acadêmicas, entre outros) -, o ciclo de exibição teve início em março, e segue até julho, com uma sessão de filme a cada mês, com curadoria distinta, seguida de debate. O Olmo e a Gaivota foi escolhido pela equipe que realizou o longa-metragem, Na Barriga da Baleia, estreia na direção de Patricia Colmenero e que contou com equipe técnica 100% feminina.

Sobre as cineastas

A diretora brasileira Petra Costa estreou, em 2012, no Festival Internacional de Documentários de Amsterdam com o longa-metragem, Elena, que ganhou diversos prêmios em festivais ao redor do mundo, e conta a história de duas irmãs – enquanto uma busca pela outra, a distinção entre suas identidades começa a nublar, uma mistura de sonho febril e thriller psicológico.

Foi o documentário mais assistido no Brasil, em 2013, e, no ano seguinte, teve um grande lançamento nos Estados Unidos. Com produção executiva de Fernando Meirelles e Tim Robbins, que também é produtor de O Olmo e a Gaivota, o filme foi caracterizado como um “sonho” cinematográfico” pelo New York Times e “espantoso e inesquecível”, pelo Hollywood Reporter.

Graduada pela Escola Nacional de Cinema da Dinamarca, Lea Glob foi aclamada pelo curta-metragem Meeting My Father Kasper Hojat, uma interpretação autobiográfica do encontro da diretora com o pai, que ela perdeu há muito tempo atrás.

O filme é quase uma investigação arqueológica da identidade do pai através da imaginação da diretora, em que ela percorre as caixas de objetos deixadas no rastro de seu pai. Entre outras premiações, a obra foi indicada ao Prêmio Nacional de Cinema Dinamarquês e ao Prêmio Robert, e recebeu um Panda de Ouro de documentário mais inovador no Festival Chinês Shiuan TV.

O Coletivo

O Cinema Urbana surgiu, em 2018, quando da experiência em executar o Festival Internacional de Cinema de Arquitetura – Archcine, em Brasília. Com uma extensa programação realizada no Setor Comercial Sul, em parceria com a Casa da Cultura da América Latina da UnB, foi possível experimentar a pulsante reflexão que o SCS traz para a vida urbana da cidade, ressaltada nos debates da programação e atividades de intervenção urbana, que criou, naquela ocasião, uma sala de cinema ao ar livre e aberta ao público.

Com o objetivo de se aproximar do cotidiano das cidades do Distrito Federal, o Coletivo traz um diálogo com as vivências locais, trazendo o entendimento ao público sobre o direito à cidade e suas estruturas (sociais, culturais, ambientais e arquitetônicas), bem como pretende fortalecer a reflexão sobre o exercício da cidadania – por esta palavra entendemos a formação, informação e participação múltiplas na construção da cultura, da política, de um espaço e de um tempo coletivos.

Fortalecendo a continuidade dessas parcerias, e as ações no SCS, o Cinema Urbana assume sua identidade na ocupação desse espaço que revelou, na intensidade da centralidade de Brasília, potencializar a reflexão sobre a cidade, ao possibilitar diversas vivências e propostas criativas.

Serviço

Exibição do filme O Olmo e a Gaivota, de Petra Costa e Lea Glog
Dia: 18 de abril (quinta-feira)
Hora: 19h
Local: Auditório (térreo) da CAL/UnB (SCS Quadra 4, Edifício Anápolis). Telefones 61 3107.7963,7966
Entrada franca
Classificação indicativa: 12 anos
Parceria: Cinema CAL/ Cinema Urbana

Anterior ONG The Street Store DF cria “vaquinha” para a 10ª Edição do evento
Próximo O Pier 21 ganha duas obras do artista plástico Mauro Martins