Espetáculo ”O Menino Teresa”  com texto e direção de Marcelo Romagnoli, vencedor dos Prêmios APCA de Melhor Cenário e FEMSA de Melhor Atriz e Melhor Cenário, em 2008, e selecionado pelo programa Petrobras Distribuidora de Cultura (2013/2014), pela CAIXA Cultural (2014/2015 e 2018/2019).

De 17 a 19 de agosto, no Teatro da CAIXA, a garotada poderá conferir as aventuras de Teresa, uma menina que, determinada a desvendar os mistérios e costumes do mundo masculino, resolve virar menino por uma tarde. O espetáculo da  Banda Mirim tem texto de autoria de Marcelo Romagnoli, quem também assina a direção, e conta com trilha sonora original executada ao vivo por Tata Fernandes.

Como em uma brincadeira de caça ao tesouro, no melhor estilo Indiana Jones, nossa ingênua e convicta heroína, interpretada pela atriz Cláudia Missura, organiza uma expedição com destino ao quarto sombrio e abandonado dos meninos. Com uma vela e um mapa em mãos, Teresa invade o espaço secreto dos rapazes cheia de dúvidas sobre as questões de gênero.

“Curiosidade é a palavra que move a infância”, explica Romagnoli. “Em ‘O Menino Teresa’, discutimos gênero, trocamos identidades e ampliamos as possibilidades. Isso através de uma menina que irá subverter a ordem ao entrar no quarto dos meninos”, acrescenta o diretor. Na montagem, há somente mais uma personagem em cena, representada pela compositora e instrumentista Tata Fernandes, que ajuda a protagonista a compreender o universo masculino.

Delicado e intimista, O Menino Teresa busca também, nesse desvendar do masculino, o reencontro da menina com a figura paterna. Os mistérios do outro sexo são tratados de forma divertida e suave, onde mais vale a diversão do que as certezas dos adultos.

Teresa descortina um mundo onde as igualdades prevalecem, e tem tudo anotando em seu caderninho, num detalhado “placar” entre os sexos. “Trazendo os desafios da infância em investigar o mundo, o outro e a si mesmo, ‘O Menino Teresa’ é um delicioso convite para falar sobre a identidade e discutir os padrões ou a falta deles”, pontua o diretor.

Ficha técnica:
Texto e direção: Marcelo Romagnoli. Elenco: Cláudia Missura e Tata Fernandes; Músicas: Tata Fernandes; Luz e cenário: Marisa Bentivegna; Figurinos: Verônica Julian; Produção executiva: Andrea Pedro; e Produção local: Dayse Hansa.

Vídeos
cennarium.com.br/espetaculos/186/o-menino-teresa
youtube.com/bbandamirim

Músicas
soundcloud.com/user-714496886/

Sinopse
Teresa é uma menina que resolveu, por uma tarde, virar menino. Um dia ela armou uma expedição ao quarto escuro para descobrir, de uma vez, o segredo dos garotos. E descobriu muito mais.

Serviço

Espetáculo: O Menino Teresa
Local: CAIXA Cultural Brasília (SBS Quadra 4 Lotes 3/4 – Edifício anexo à Matriz da Caixa).
Temporada: de 17 a 19 de agosto de 2018.
Horário: sexta e sábado, às 19h, e domingo, às 17h.
Informações: (61) 3206-6456.
Ingressos: Entrada franca, com distribuição de ingressos 1 hora antes do início de cada sessão.
Duração: 60 minutos.
Classificação indicativa: Livre para todos os públicos.
Capacidade: 400 lugares.
Acesso para pessoas com deficiência

Incentivo à cultura

A CAIXA investiu mais de R$ 385 milhões em cultura nos últimos cinco anos. Em 2018, nas unidades da CAIXA Cultural em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, está prevista a realização de 244 projetos de Artes Visuais, Cinema, Dança, Música, Teatro e Vivências.

A Caixa Cultural Brasília, inaugurada em 1980, foi o primeiro espaço cultural instituído pela CAIXA. Localizada na região central de Brasília, perto da estação Galeria do metrô e da rodoviária do Plano Piloto, possui cinco galerias, teatro, sala multimídia e Jardim das Esculturas. Em 2018, está prevista a realização de 60 projetos e o retorno do Programa Educativo CAIXA Gente Arteira.

A premiada Banda Mirim é especialista em criar espetáculos que mesclam teatro, música e circo para crianças e jovens. O coletivo é formado pelos artistas Alexandre Faria, Andrea Pedro, Cláudia Missura, Edu Mantovani, Lelena Anhaia, Marcelo Romagnoli, Marisa Bentivegna, Nina Blauth, Nô Stopa, Olívio Filho, Simone Julian e Tata Fernandes.

O repertório do grupo conta com os musicais Felizardo (2004); O Menino Teresa (2007), que foi transformado em um programa da TV Cultura e em uma série de oito episódios publicadas no suplemento infantil da Folha de São Paulo; Sapecado (2008), eleito o melhor espetáculo infantil pelo Guia Folha e pela revista VEJA; Espoleta (2010), que também ganhou um especial televisivo na mesma emissora e foi reconhecido pelos mesmos veículos impressos; Rádio Show (2011); A Criança Mais Velha do Mundo (2011), O Fantasma do Som (2013); Festa (2014) e o premiado Buda (2017) que estará na programação do Festival Cena Contemporânea 2018.

Ao longo de seus 14 anos de trajetória, Banda Mirim realizou aproximadamente 950 apresentações (para cerca de 200 mil espectadores) e cinco mostras de repertório, além de lançar quatro CDs, cinco DVDs, três livros e duas revistas. Entre os prêmios recebidos, estão sete troféus da APCA, seis da FEMSA, um Prêmio Governador do Estado de São Paulo e um da Cooperativa Paulista de Teatro.

Anterior Igor Kannario sacode a Bamboa Brasil na sexta-feira (17)
Próximo Stonia domina a cidade