Narrativas candangas


Escritora Ivany Neiva lança livro com histórias contadas por antigos moradores da Vila Amaury na Banca da Conceição, instalada no Conjunto Nacional para as comemorações dos 57 anos da capital federal

Como parte da programação de comemoração dos 57 de anos de Brasília, na próxima segunda-feira, 24 de abril, das 17h às 19h, a Banca da Conceição e o Conjunto Nacional recebem o lançamento do livro digital “Uma cidade encantada. Memórias da Vila Amaury, em Brasília”, da escritora Ivany Neiva. Com entrada gratuita e livre para todos os públicos, a apresentação da publicação contará com uma conversa com a autora e a presença de alguns dos personagens que narram histórias da Vila que existiu por pouco mais de um ano e desapareceu do mapa quando os riachos que hoje compõem o Lago Paranoá foram represados e a área inundada. Até o dia 26 de abril, o livro poderá ser consultado no totem eletrônico que ficará na Banca, instalada na Praça Lucio Costa, em frente ao Shopping Conjunto Nacional, até o dia 26 de abril.

As histórias da Vila Amaury que agora vêm a público são contadas por sete antigos moradores, em sua maioria mulheres: Amélia Andrade Albuquerque, Elizabeth Fernandes Neves, Joselina dos Santos Lima, Eunice Pereira dos Santos, Espedito Ferreira da Silva, Andrade Junior, Toninho de Souza e outros que foram surgindo, como a atual professora Maria Osanette de Medeiros. Os relatos dão conta de um período histórico do País, dos hábitos das pessoas que moraram na Vila e o que vivenciaram no local, das brincadeiras das crianças que eram, filhas de operários, das relações sociais de grupos muito distintos que vieram de vários locais do Brasil para construir a futura capital federal.

“Uma cidade encantada. Memórias da Vila Amaury, em Brasília” recupera as histórias da vida cotidiana de uma vila de operários, como que uma extensão da Vila Planalto, que surgiu em 1959 e desapareceu em 1960, quando o Lago Paranoá foi formado. Com a velocidade com que as águas subiram, casas de madeira, ruas, geladeiras, documentos, brinquedos e todo objeto que não pôde ser resgatado pelos então moradores hoje repousam no fundo do lago, perto da residência oficial da Presidência da República.

“É uma ‘cidade encantada’, como pela primeira vez ouvi da neta de um pioneiro. ‘Encantada’ porque a Vila existe e ninguém vê, porque só existe nas histórias e em alguns vestígios debaixo do Lago… As memórias se espalham por Sobradinho, Taguatinga, Gama e por outros lugares para onde se mudaram os antigos moradores e visitantes, neste mais de meio século. A invisibilidade da Vila Amaury, em pleno lago artificial construído para alimentar Brasília, foi o que mais me atraiu”, afirma Ivany Neiva.

A publicação apresentada pelo Fundo de Apoio à Cultura – FAC-DF tem textos de Ivany Neiva, fotos de Bruna Neiva e Ane Molina e design gráfico e editoração de Gabriel Menezes. Após o lançamento, o livro estará disponível para download gratuito.

Serviço

Uma cidade encantada. Memórias da Vila Amaury, em Brasília
De Ivany Neiva
Lançamento do livro
Segunda, 24 de abril, das 17h às 19h
Banca da Conceição
Conjunto Nacional
Praça Lucio Costa
Entrada Gratuita
Livre para todos os públicos

Anterior Ubook atinge 2 milhões
Próximo Paulinho Mocidade no BarHops