O trio é formado pelos cariocas Binho, Bia e Munna, e produzido por Dalto Max.

Uma mistura de Charlie Brown Jr, com a banda Melim, feita sob a luz de um pôr-do-sol na Praia de Ipanema. Se você precisa de uma referência para entender o som destes três, pode seguir por aí. Mas não se prenda a isso. Nalah é muito mais. Binho, Bia e Munna enxergam poesia no cotidiano e reproduzem alegrias, frustrações e todas as vivências do dia-a-dia em letra e melodia. Prova disso é o primeiro single do trio: “7 Horas”, que foi inspirada num antigo relacionamento da Bia. A música será lançada no próximo dia 18 de setembro, em todas as plataformas digitais, acompanhada de clipe no Youtube.

“7 Horas” é o primeiro single do EP de estreia da Nalah, que será composto por sete faixas, todas autorais. “Caixa de Mensagens”, “Flutuar” e “Palavras Perdidas” são as próximas músicas a serem lançadas ainda este ano. “A nossa proposta é fazer música para todos. Música que edifica, que anima, que conforta. Promover um momento de paz no meio do caos que pode ser a nossa rotina.”, afirma Binho.

O som do trio é um soft pop com pitadas de rap acústico, com letras leves, poéticas e alto astral – daquelas necessárias para enfrentar tempos tão controversos quanto os atuais. A produção fica por conta de Dalto Max, DJ, produtor musical pop e compositor já consolidado no mercado nacional. Dalto Max é responsável por músicas de nomes como D’Black, Paula Fernandes, Jorge e Matheus, Matheus e Kauan, Buchecha, Kelly Key, Giulia Be, Sam Alves, Ana Vitória, Vitor Kley, MC Marcelly, Latino e outros.

Acompanhe a trajetória da Nalah pelas redes sociais: @nalahoficial (Instagram e Youtube).

MAIS SOBRE NALAH:

“A vida é a arte do encontro”, já dizia Vinícius de Moraes. E quando os encontros são promovidos pela arte, parcerias para a vida toda podem surgir. Durante a Copa de 2018, Binho foi à casa de alguns amigos para uma social e lá se deparou com Bia cantando despretensiosamente no meio da sala. A voz da moça encantou o videomaker, que logo a convidou para fazerem um som juntos.

Gravaram algumas músicas, soltaram vídeos na internet e um deles “Viajar”, mesmo sem nenhuma divulgação, está hoje com 140 mil views. Algum tempo depois, Bia estava na festa de um amigo e lá também estava Munna. Alguém puxou um violão e lá estavam as duas cantando juntos, sem nunca terem se visto antes. E não é que Binho estava na mesma festa e presenciou a cena? As vozes das duas desconhecidas se encaixavam perfeitamente.

Mas era só coisa de resenha entre amigos… Até que, no início de 2020, Binho encontrou com Munna em um estúdio de gravação, reconheceu a moça e trocaram contatos. Estamos falando de encontros, não é mesmo? Mas eles não precisam ser mais por acaso! Na mesma noite, Binho criou um grupo de mensagem com as meninas e lançou a ideia de formarem um trio. A empolgação tomou conta de todos. Três jovens talentosos unidos pela música, pela poesia e pela vontade de espalhar positividade por aí por meio das suas canções. Assim nasceu Nalah.

Anterior Pão de queijo sem glúten e sem lactose do chef Ipe Aranha
Próximo Websérie produzida em Brasília estreia dia 30 na internet