Musical Aini-Ará


Musical Aini-Ará em segunda temporada na Funarte, 18 e 19 de novembro às 15h e às 20h no Teatro Plínio Marcos da Funarte com entrada gratuita. O corpo, a dança, o teatro, os cantos em iorubá e a música são usados em espetáculo do Grupo Cultural Obará para falar do espaço do negro e da cultura afro-brasileira na sociedade

Em que medida a cultura afro-brasileira contribui para a cultura de Brasília e do Brasil? Essa pergunta motivou a encenação do espetáculo musical “Aini-Ará”, palavra de origem iorubá que significa “sem corpo”. O espetáculo é parte da trilogia Esferas Musicais, com direção do músico George Ângelo e do coreógrafo José Calixto (Caé), ambos formados em Salvador, na Bahia, e atuando há anos no Distrito Federal.

O musical volta aos palcos do Teatro Plínio Marcos, do Complexo Cultural Funarte, em segunda temporada, nos dias 18 e 19 de novembro. As apresentações são gratuitas e acontecem às 15h, para escolas e convidados, e às 20h, para o público em geral. Aini-Ará estreou no final de outubro, em Brasília.

O espetáculo é recheado de temas latentes da realidade da população negra no Brasil como o racismo, o extermínio dos jovens, a discriminação contra as mulheres. Ao mesmo tempo em que apresenta esses desafios, a ação no palco exalta a cultura afro-brasileira, sua ancestralidade e força, as divindades do candomblé e das religiões de matriz africana, a dança, os cantos e ritmos tradicionais. Todos esses elementos alcançam o público em temas universais como vida e morte, origem do universo, o amor, a violência, a infância.

Sinopse

Diante de um cenário de degradação humana e ambiental, a personagem Bá, anciã e sábia, conclama os orixás a iluminarem a humanidade em seu caminho pela terra. Oxum, Iemanjá, Iansã, Exu, Omolu, Oxossi e Olodumaré são invocados para guiar os caminhos de vida, morte e ressurreição percorridos por alguns dos personagens do enredo. O espetáculo une os saberes ancestrais a uma leitura contemporânea que associa ritos tradicionais religiosos à dança afro-brasileira.

“Essa obra é produzida pelo povo negro. Os tambores e a dança encantam o público, mas também queremos gerar debate sobre o nosso papel na sociedade. Por que só somos lembrados na semana da consciência negra? A nossa luta é uma luta que diz respeito a todos os brasileiros, durante todos os dias do ano”, questiona George Ângelo, diretor do Grupo Cultural Obará.

Em parceria com a Secretaria de Educação, o espetáculo será apresentado a estudantes do ensino médio e da educação de jovens e adultos, no período da tarde. Também serão convidadas as integrantes da Marcha das Mulheres Negras, que acontece no DF no dia 18 de novembro, reunindo ativistas do movimento negro e feminista de todo o Brasil.

Quem é o grupo Obará

O Grupo Cultural Obará está presente no DF desde 2009, com o propósito de manter viva a cultura afro-brasileira em todos os seus aspectos, e não apenas no eixo da arte, mas assegurando a democratização dos bens culturais do país. Desde então, já realizou formação continuada e oficinas gratuitas de dança, percussão, capoeira e canto para mais de 5 mil pessoas em diversas cidades, como Plano Piloto, Cruzeiro, Estrutural, Ceilândia (P Norte), Varjão, entre outros. As oficinas acontecem em espaços culturais ou nas escolas, por meio de convênios com a Secretaria de Cultura e a Secretaria de Educação. Esse espetáculo é um dos resultados das oficinas realizadas desde o início de 2015.

O espetáculo Aini-Ará foi selecionado pelo Fundo de Apoio à Cultura do DF, por meio do prêmio Dulcina de Moraes, e recebeu o primeiro lugar em seleção de projetos de artes cênicas no ano passado. O Grupo Cultural Obará vem ensaiando continuamente desde o início do ano e convocou, no último mês, bailarinos premiados que vieram de Salvador integrar o espetáculo.

Agenda

Musical Aini-Ará
Grupo Cultural Obará
18 e 19 de novembro, às 15h e às 20h
Teatro Plínio Marcos, Complexo Cultural Funarte (atrás da Torre de TV)
Entrada Gratuita.

O horário de 15h é reservado para grupos escolares e convidados. Pessoas interessadas devem entrar em contato com o Grupo Obará com antecedência.

Ficha Técnica

Aini-Ará faz parte de uma trilogia sobre a cultura afro-brasileira, intitulada Esferas Musicais. O primeiro espetáculo foi apresentado no DF em 2013. A peça musical tem direção geral de George Ângelo, direção coreográfica de José Calixto (Caé) e contribuições de Naná Viana, na produção, de Alexandre Adas, no roteiro, e de Tuanny Araújo, na direção teatral.

Parcerias e apoio

O espetáculo integra a programação da Ocupação Funarte – Eixo Cerrado-Amazônico, em parceria com o Coletivo Miasombra. O espetáculo recebeu o patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) e tem apoio da Secretaria de Cultura do Governo de Brasília e das Confecções Lebaras. A Secretaria de Educação do GDF também mantém parceria com o Grupo Cultural Obará para a realização e apresentação do musical. O Grupo Cultural Obará é apoiado pelos parlamentares Israel Batista, deputado distrital, e Erika Kokay, deputada federal, para a realização de suas atividades no DF.

Anterior S’imbora-O Musical
Próximo Turnê com Maria Bethânia