A música “Guerra” está no disco “Viva la Evolucion” da Trampa


Representantes do povo tocam o terror em novo clipe do Trampa, “Guerra”. Cidadãos descrentes e caminhos escusos da política inspiraram novo trabalho

De todas as situações difíceis que vivemos, nós brasileiros sempre tentamos tirar alguma coisa irônica ou engraçada para passar por momentos assim. A banda brasilense Trampa entendeu esse espírito e em seu novo clipe “Guerra” resolveu criticar a política com humor. O vídeo gravado em várias locações de Brasília traz representantes do povo “tocando o terror” na cidade e nos cidadãos. Uma clara analogia ao que se passa hoje na política nacional.

“É um ano eleitoral. O país está descrente da classe política, aliás, descrente de todos os poderes. E queremos, de alguma forma, mostra que a solução não é mais do mesmo. Que a solução também não pode ser o falso moralismo racista e preconceituoso e a construção de um novo caminho está passando por esse tipo de pessoa. Pessoas que estão no poder para se safar da justiça, para retirar direitos, para promover intolerância. Como o humor nos ajuda a sobreviver a momentos como esses, escolhemos o humor, algo que nunca tínhamos feito, para dar esse recado”, conta André Noblat, vocalista da banda.

Grande parte das cenas gravadas pelas ruas da capital federal não ganhou roteirização, o que deixou os atores livres para criar situações completamente desconfortáveis para quem passava por ali. A música está no disco Viva La Evolución (2016) e fecha o ciclo do álbum, preparando o grupo para um EP que virá todo em inglês e será lançado no Canadá e para o vinil previsto para sair em junho deste ano, que comemora os dez anos do projeto Trampa Sinfônica.

O clipe contou com as atuações dos atores Marcel Papa (o Fora), Arthur Brenner (o Porco), Eduardo Nunes (o deputado federal O Mito) e Danilo Andrade (que faz menino em situação de rua). Além dos figurantes Devana Babu e Mari Pantuzzo. A direção é de X, produção de André Noblat e Julia Maria Ritter, direção de arte da Julia Maria Ritter, direção de fotografia do Cadu Andrade.

Mais sobre o Trampa

Formada em 2006 em Brasília por André Noblat (vocal), Pedrinho Cardoso (baixo), Rafael Maranhão (guitarra), Arnoldo Ravizzini (bateria) e Rodrigo Vegetal (guitarra), a banda Trampa lançou em 2007 seu primeiro EP homônimo e em 2008 chegou o primeiro disco, Te Presenteio com a Fúria. Apresentado no Teatro Nacional num show especial com a Orquestra Sinfônica da cidade virou o DVD Trampa Sinfônica, que completa 10 anos em 2018 e ganhará uma edição em vinil. O segundo disco veio em 2013, Causa e Efeito e o terceiro, ¡Viva la Evolución! em 2016.

Entre suas influências estão o rock, grunge, indie, punk e stoner Rock. Com vocais fortes e guitarras marcadas, o grupo já se firmou no independente brasiliense e nacional, tocando em mais de 40 cidades e vários festivais pelo país e no exterior, como: Texas (EUA) e Toronto, (Canadá), nos festivais SXSW e Canada Indie Week. Além de ter passado pelos palcos do festival DoSol, Porão do Rock, Grito Rock, Virada Cultural de SP, Rolla Pedra, Tendencies Rock Festival, Festival de Inverno de Garanhuns, entre outros. Homenagens a mestres da MPB como Caetano Veloso e Gilberto Gil rendeu uma versão furiosa e pesada de “Haiti”.

Mídias Sociais

Site oficial: http://trampa.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/banda.trampa
Instagram: https://www.instagram.com/bandatrampa/
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCQEi_W9gLrjpkdXYxijY7Fg
Twitter: https://twitter.com/BandaTrampa

Anterior Como preparar o famoso “chá das 17h” em casa
Próximo Dilsinho lança novo single “12 Horas”