Mostra fotográfica


Caixa Cultural Brasília apresenta mostra fotográfica de dez artistas contemporâneos brasileiros. Novos Talentos: Fotografia Contemporânea no Brasil reúne 50 trabalhos originais e contemporâneos utilizando a fotografia como matéria-prima

Cinquenta trabalhos de dez consagrados artistas brasileiros fazem parte da mostra Novos Talentos: Fotografia Contemporânea no Brasil, que entra em cartaz na CAIXA Cultural Brasília, no próximo dia 24 de novembro, às 19h. Com curadoria da historiadora Vanda Klabin e coordenação e idealização de Afonso Costa, as obras ficam em exposição até 17 de janeiro de 2016, nas Galerias Piccola I e II, sempre de terça-feira a domingo, das 9h às 21h.

A mostra reúne visões fotográficas variadas, com linguagens e processos de criação únicos que se utilizam de momentos políticos, da mutabilidade da natureza e até do próprio corpo como experimento. A nova geração de artistas faz parte da chamada “nova identidade” da fotografia brasileira e traça panorama interessante da produção da fotografia contemporânea nacional.

As peculiaridades dos artistas Alexandre Mury, Arthur Scovino, Berna Reale, Gustavo Speridião, Luiza Baldan, Matheus Rocha Pitta, Paulo Nazareth, Raphael Couto, Rodrigo Braga e Yuri Firmeza podem ser conferidas nas obras expostas.

Paulo Nazareth, por exemplo, apresenta a série Notícias da América, resultado de suas peregrinações a pé e de carona pelo continente americano, onde imagens e acontecimentos mostram as diversas realidades sociais. Na série Rosa Púrpura, Berna Reale, que representa o Brasil na Bienal de Veneza, contou com a participação de 50 jovens de Belém para discutir a questão da violência contra a mulher.

O trabalho mais político de Gustavo Speridião pode ser conferido na série Movimento – Ayotzinapa Vive!, que registra manifestações e atritos em regiões urbanas do México e do Rio de Janeiro. A violência, o desencanto e a condição da miséria humana estão presentes na impactante série Brasil, de Matheus Rocha Pitta. O artista mistura carnes vermelhas em um processo mimético com as areias escaldantes de Brasília.

A partir de imagens produzidas em São Paulo e no Chile, Luiza Baldan cria contrapontos para os espaços solitários, onde a sensação de vazio, aliada ao silêncio, circula livremente em cenários ora intimistas, ora urbanos. A parceria entre o homem e a natureza está presente nas fotos de Rodrigo Braga, que cria um documento visual perturbador. Yuri Firmeza registra as ruínas da cidade histórica de Alcântara, primeira capital do Maranhão, construída no século XIX na esperança de hospedar o imperador D. Pedro II. Atualmente o lugar tem um centro espacial, instalado pela Força Aérea Brasileira. O artista aproveita a paisagem para mostrar o tempo sedimentado, não linear, não cronológico. A série Ruínas propõe o pensamento crítico à lógica de crescimento das metrópoles.

Já os artistas Alexandre Mury, Arthur Scovino e Raphael Couto utilizam o próprio corpo para suas práticas artísticas. Erotismo, rituais e mitologias estão presentes na série Nhanderudson – num ponto equidistante entre o Atlântico e o Pacífico, de Scovino. Mury representa os quatro elementos naturais – ar, água, fogo e terra – a partir de seu próprio corpo. Para Raphael Couto, as ações de metamorfose do corpo se dão no detalhe, no fragmento. Ele parte de uma sensibilidade corporal e acrescenta reflexão sobre a linguagem plástica.

A mostra, que esteve em cartaz na CAIXA Cultural Rio de Janeiro de agosto a outubro e recebeu 18.669 visitantes no período, é indicada para maiores de 16 anos.

Serviço

Exposição: Novos Talentos – Fotografia Contemporânea no Brasil
Local: Galerias Piccola I e II da CAIXA Cultural Brasília (SBS Quadra 4 Lotes 3/4)
Abertura: 24 de novembro de 2015, às 19h
Visitação: de 25 de novembro de 2015 a 17 de janeiro de 2016; de terça-feira a domingo, das 9h às 21h
Classificação Indicativa: não recomendado para menores de 16 anos
Patrocínio: CAIXA e Governo Federal
Acesso para pessoas com deficiência

Anterior God Save The Queen
Próximo Natura apresenta Mariella Santiago