Mostra Bibliográfica no Cervantes


Mostra Bibliográfica de Comemorações Literárias até 9 de setembro no Espaço Cultural Instituto Cervantes com entrada franca

Se existe algo que se concretiza em 2016 é, sem dúvida, a comemoração das mortes de Miguel de Cervantes e de William Shakespeare. Porém, estes não são os únicos escritores que devemos recordar este ano. A Biblioteca Ángel Crespo, do Instituto Cervantes de Brasilia, faz homenagem a alguns grandes nomes da literatura hispânica com a Mostra Bibliográfica de Comemorações Literárias, em visitação de 12 de agosto a 9 de setembro no Espaço Cultura Instituto Cervantes.

Ramón Llul, Inca Garcilaso, Miguel de Cervantes, Ramón del Valle-Inclán, Rubén Darío, Federico García Lorca, Jorge Luis Borges, Camilo José de Cela, Antonio Buero Vallejo, Blas de Otero, Ángel Crespo são os autores que completam aniversário de nascimento ou de morte neste ano e que, por relevância de sua obra, foram selecionados para compor a exposição.

A Mostra Bibliográfica de Comemorações Literárias é um projeto da biblioteca do Instituto Cervantes de Brasília, que leva o nome do escritor Ángel Crespo. Foi aberta ao público em fevereiro de 2007, incluindo em suas coleções o acervo do antigo Centro Cultural Brasil Espanha de Brasilia. Seu catálogo reúne milhares de títulos da literatura espanhola e latino-americana, além de um grande número de filmes, CDs, revistas, jornais e também as obras de referência mais importantes da Espanha. Além disso, é possível ver filmes, escutar música e estudar. Computadores são disponibilizados para pesquisa de cultura espanhola e latino-americana, além de serviço de cobertura wireless para laptop e mobiles.

Durante o período da mostra, além dos livros em exposição, o público poderá fazer empréstimo de obras dos autores homenageados. A biblioteca é aberta para a comunidade. Basta apenas fazer um cadastro para obter o cartão de usuário. Mais informações sobre o acervo em http://brasilia.cervantes.es.

Sobre os autores

Ramón Llul (1232-1316) – Nascido em Palma de Maiorca, Espanha, foi o mais importante escritor, filósofo, poeta, missionário e teólogo da língua catalã. Foi um prolífico autor também em árabe e latim, bem como em langue d’oc. É beato da Igreja Católica.

Inca Garcilaso (1539-1616) – Nascido em Cusco, Peru, Gómez Suárez de Figueroa, conhecido como Inca Garcilaso de la Vega ou El Inca foi um cronista e escritor peruano de ascendência espanhola e inca, dito o “príncipe dos escritores do Novo Mundo”.

Miguel de Cervantes (1547 – 1616) – Nascido em Alcalá de Henares, foi um romancista, dramaturgo e poeta castelhano. A sua obra-prima, Dom Quixote, considerada o primeiro romance moderno, é um clássico da literatura ocidental e é regularmente considerada um dos melhores romances já escritos. O seu trabalho é considerado entre os mais importantes em toda a literatura, e sua influência sobre a língua castelhana tem sido tão grande que o castelhano é frequentemente chamado de La lengua de Cervantes (A língua de Cervantes).

Ramón del Valle-Inclán (1866-1936) – Nascido em Santiago de Compostela, foi romancista, poeta, ator e dramaturgo espanhol. O pai era jornalista, chefe do negociado de governo e secretário do Governo Civil de Pontevedra, amigo de Manuel Murguía e deAndrés Muruáis. Homem culto e liberal, cultivou a poesia e a arqueologia.

Rubén Darío (1867 – 1916) – Nascido na Nicaragua, foi um poeta iniciador e máximo representante do Modernismo literário em língua espanhola. É possivelmente o poeta que tem a maior e mais duradoura influência na poesia do século XX no âmbito hispânico. É chamado de príncipe de las letras castellanas.

Federico García Lorca (1898-1936) – Nascido na Andaluzia, o poeta e dramaturgo espanhol foi uma das primeiras vítimas da Guerra Civil Espanhola. García Lorca ingressou na faculdade de Direito de Granada em 1914, e cinco anos depois transferiu-se para Madrid, onde fez amizade com artistas como Luis Buñuel e Salvador Dali e publicou seus primeiros poemas. Grande parte dos seus primeiros trabalhos baseia-se em temas relativos à Andaluzia (Impressões e Paisagens, 1918), à música e ao folclore regionais (Poemas do Canto Fundo, 1921-1922) e aos ciganos (Romancero Gitano, 1928).

Jorge Luis Borges (1899- 1986) – nascido em Buenos Aires, com ascendência portuguesa, foi escritor,poeta, tradutor, crítico literário e ensaísta. Em 1914, sua família mudou-se para Suíça, onde estudou e de onde viajou para a Espanha. Quando regressou à Argentina em 1921, Borges começou a publicar os seus poemas e ensaios em revistas literárias surrealistas. Em 1955 foi nomeado diretor da Biblioteca Nacional da República Argentina e professor de literatura na Universidade de Buenos Aires. Em 1961, destacou-se no cenário internacional quando recebeu o primeiro prêmio internacional de editores, o Prêmio Formentor Internacional, repartindo o prêmio com o dramaturgo Samuel Beckett. No mesmo ano, recebeu a condecoração da Ordem do Comendador do presidente da Itália, Giovanni Gronchi.

Camilo José de Cela (1916-2002) – escritor espanhol, membro da Real Academia Espanhola desde 1957 até a sua morte. Recebeu o Nobel de Literatura de 1989.

Antonio Buero Vallejo (1916 – 2000) – foi um dramaturgo espanhol. Destacou-se pela representação ficcional que produziu da Guerra Civil Espanhola. A obra de Vallejo se caracteriza pelo uso do simbolismo, crítica social e dramas históricos.

Blas de Otero (1916 – 1979) –  foi um poeta originário do País Basco, tendo, porém, escrito em língua castelhana, considerado um dos principais representantes da poesía social dos anos cinquenta em toda a Espanha.

Ángel Crespo ( 1926 – 1995) – poeta, professor, ensaísta, tradutor e crítico da arte espanhola. Teve grande importância na divulgação da cultura brasileira na Espanha ao traduzir vários poetas brasileiros e Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa. Também foi diretor da Revista de Cultura Brasileira. Foi amigo dos escritores brasileiros João Guimarães Rosa, João Cabral de Melo Neto e Nélida Piñon.

Mostra Bibliográfica de Comemorações Literárias
De de 12/08 a 09/09
Espaço Cultural Instituto Cervantes
SEPS 707/907 Lote D Asa Sul
Visitação: segundas a sextas-feiras de 09h às 20h / Sábados de 09hàs 15h
C.I: Livre
Entrada Franca
http://brasilia.cervantes.es

Anterior Batatas emoticon fazem sucesso
Próximo Revista Aqui Tem Diversão