A canção de Matheusinho ganhou vídeo oficial com participação de Emily Araújo e David Brazil

Nome em ascensão no pagode, Matheusinho lança o novo single “Me Namora”. A canção, que tem entre os compositores o cantor Suel e entre os produtores o cantor Ferrugem, segue o discurso romântico característico do cantor e chega acompanhada de clipe oficial com participação dos influenciadores Emily Araújo e David Brazil.

“Me Namora” fala sobre conquista e ganhou um clipe, com direção de Sandiego Fernandes, que acompanha a letra da canção. Na produção, gravada em uma casa de show na Lapa, no Rio de Janeiro, Emilly Araújo atua como par romântico de Matheusinho. David Brazil é o amigo cupido do casal. O vídeo conta a história do próprio Matheusinho, que está em um show e se interessa por uma influenciadora presente na apresentação. Ele tenta conquista-la, cantando a música “Me Namora”.

Ele falou sobre a canção e o clipe: “Estou com muita expectativa nessa música porque já a namoro há quase dois anos”, brinca. “Quando o Suel e o Allan Lima me mandaram a canção, foi amor à primeira vista. Eu tive muita certeza que gravaria essa música. O clipe ficou muito legal, contou com a ajuda de uma equipe maravilhosa, de altíssima qualidade. A gente queria uma visão diferente das nossas outras produções e o resultado ficou sensacional. Tem a participação da Emilly Araújo, que caiu perfeitamente no roteiro, e também o David Brazil, que foi o cupido responsável por tentar nos juntar. Esse cara de energia única, que alegrou a gravação. Com certeza, com ele, a vibe é outra. Estou muito feliz com essa nova fase e espero que todo mundo curta ´Me Namora´”, finaliza.

O último lançamento de Matheusinho, em julho, foi o segundo volume do projeto “Minha Medida”, com as canções “Não Existo Mais” e “Nada Planejado” – a última chegou acompanhada de clipe. O primeiro volume estreou no final de maio, com as faixas “Em Meu Lugar”, com clipe oficial e “Só Pra Você Saber”.

O cantor assinou com a Sony Music para enriquecer o gênero que consagrou alguns de seus ídolos e, agora, companheiros de casa. Ele, que também chega com o aval – e o apadrinhamento – de um dos grandes nomes da cena atual do pagode, Ferrugem, estreou o trabalho conjunto com a gravadora com o single e clipe “Minha Medida”, que já passa de 2.5 milhões de visualizações no YouTube. Nas rádios, a música alcançou o 3º lugar no Top 100 Brasil e nas plataformas de áudio streaming, figurou nas principais playlists do seguimento, incluindo “As 50 Virais” e “Pagodeira” do Spotify.

Sobre Matheusinho

Nascido em Niterói e criado da Baixada, em Mesquita, Matheusinho desenvolveu o gosto pela música em casa, junto com o pai, Vlademir, que, além de cantar, também toca violão, instrumento que aprendeu de forma autodidata, assim como aconteceria mais tarde com o filho. A exemplo de outros artistas, o desenvolvimento musical de Matheusinho se deu na igreja em que frequentava. Lá, como backing vocal, aprendeu a explorar a voz em todo o seu potencial.

Nessa época, Matheusinho começou a divulgar seus vídeos em redes sociais, que foram bem recebidos por seus seguidores. Alguns anos depois, decidiu tomar o rumo do ritmo que consagrou suas grandes inspirações – Raça Negra, Exaltasamba e outros medalhões do pagode. Matheusinho queria enveredar pelo gênero musical e acabou enxergando no convite de um amigo a oportunidade para dar esse passo. Assim, ele se tornou um dos vocalistas do grupo Vibe Positiva, atual Me Leva Pra Casa. Com eles, Matheusinho viveu sete meses de aprendizado e muitas histórias.

Só que o destino reservava algo ainda mais especial para o jovem cantor. Para mostrar seu trabalho, Matheusinho passou a marcar compositores nos vídeos que postava no Instagram, criando uma verdadeira rede de recepção e incentivo. Sua estreia na cena vem junto de um time de peso, formado pela Gold Produções e a Mto+ Entretenimento. O cantor chega na área também com o aval de uma turma de respeito do pagode, que inclui Sorriso Maroto, Dilsinho, Suel, Thiaguinho, Mumuzinho e Vitinho.

O nome artístico é, na verdade, um apelido carinhoso conquistado na infância: seu talento é inversamente proporcional ao apelido no diminutivo.

Anterior Arte, empreendedorismo social e criatividade em debate
Próximo Exposição capta a beleza do Carnaval do Distrito Federal