Mamulengo Fuzuê estreia espetáculo inspirado na diversidade cultural do DF. A Chegança da Burrinha Calunga em Terras Candangas une o teatro popular de bonecos com outros folguedos tradicionais presentes no DF

Após meses de pesquisa e criação artística, o grupo brasiliense Mamulengo Fuzuê inicia a primeira circulação da brincadeira: A Chegança da Burrinha Calunga em Terras Candangas. A montagem é influenciada pela rica diversidade cultural presente no Distrito Federal, fruto de manifestações artísticas brasileiras que aqui se encontram através dos fluxos migratórios. A estreia aberta acontece no dia 17 de dezembro (domingo), às 13h, na Casa do Cantador, em Ceilândia. A apresentação tem entrada franca e contará com interpretação em Libras e audiodescrição.

Ao longo da semana, o projeto também irá circular por instituições sociais e comunitárias em três RAs, proporcionando a apreciação artística para crianças, jovens e adultos da comunidade local. Todas terão interpretação em Libras. No dia 15 de dezembro, às 15h, estará no Centro de Educação da Primeira Infância – CEPI Jabuti, em Samambaia Norte. No dia 16, às 8h40, no Instituto Meninos do Pôr do Sol, no Pôr do Sol. Já no dia 17, às 15h, na Associação Despertar Sabedoria, no Sol Nascente.

A centralidade da montagem ‘A Chegança da Burrinha Calunga em Terras Candangas’ está no Teatro de Bonecos Popular do Nordeste, patrimônio cultural também conhecido como Mamulengo. Em cena, um brincante folgazão montado em uma Burrinha, personagem presente em festejos como Reisado, Bumba-meu-Boi e Cavalo-Marinho, encanta o público com histórias contadas por bonecos que entram e saem de cena. Toda a brincadeira é ritmada por canções populares executadas por um trio de músicos/musicistas brincantes, que experimentam tocar vários instrumentos ao mesmo tempo.

Realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultural do Distrito Federal (FAC-DF), o projeto conta com direção artística de Thiago Francisco, que entra em cena como brincante bonequeiro, e orientação cênica de Zé Regino. A direção musical é de Rene Bomfim e Gilson Alencar, que compõem o trio de músicos brincantes ao lado da artista Layza Almeida. Os figurinos são assinados por Maria Villar.

O processo de pesquisa e criação da brincadeira se desenvolveu a partir de vivências de preparação cênica realizadas entre os meses de março e novembro. A preparação corporal foi facilitada pelo mestre pernambucano Aguinaldo Roberto, figureiro e dançador de Cavalo Marinho e Maracatu Rural. A manipulação de bonecos foi guiada pelo brincante argentino Rafael Teixido, do grupo Teatro Alpargatas Títeres. Já a preparação musical, com foco em técnicas de ‘homem-banda’ (ou ‘mulher-banda’), foi realizada pelo artista Mauro Bruzza (RS).

Após a circulação de estreia, o projeto lançará um videoteaser com o processo de criação e o resultado cênico gravado durante as apresentações em dezembro. Até janeiro, o vídeo estará disponível no site e nas redes sociais do grupo Mamulengo Fuzuê.

Mamulengo Fuzuê
A Chegança da Burrinha Calunga em Terras Candangas

O Distrito Federal e a diversidade cultural brasileira

As regiões administrativas de Ceilândia, Samambaia e Sol Nascente/Pôr do Sol têm características culturais marcantes. Ambas tiveram como origem a necessidade de abrigar os trabalhadores e trabalhadoras atraídos pela capital, desde a época de sua construção até os dias atuais. Ceilândia, inaugurada em 1971, deu origem à recente RA do Sol Nascente/Pôr do Sol e atualmente possui a maior população do DF, seguida por Samambaia, sendo ainda a região que possui a maior quantidade de migrantes vindos da região Nordeste.

Tantos fluxos fazem do DF um grande ponto de encontro de culturas brasileiras, que tem como essência identitária a diversidade. Temos o Bumba Meu Boi e o Tambor de Crioula de Seu Teodoro, o encantamento de Mestra Martinha do Coco, as inúmeras bandas de pífano iniciadas por Mestre Zé do Pife, os forrós com Dona Gracinha da Safona, as Folias de Reis e as Catiras de Goiás, dezenas de grupos de Capoeira, Samba, Forró, três gerações de Mamulengo e tantas outras brincadeiras, folguedos, ritmos, sotaques e formas de expressão populares.

Sinopse espetáculo

Uma trupe de caminhantes viaja Brasil adentro em busca de um lugar ideal para viver e celebrar a vida: a brincante musicista Da Luz, o Tocador e um Bonequeiro. Todos seguem guiados pela Burrinha Calunga e os bonecos Mateus, Catita e Birico. No meio da jornada, a trupe faz festa, canta, dança e se envolve em diversas confusões, tendo que enfrentar a fome e enganar o Capiroto e a Morte para garantir a sua sobrevivência.

Mamulengo Fuzuê

Mamulengo Fuzuê é brincadeira aprendida com as tradições. É palhaço na rua, boneco na tolda e teatro popular que celebra a arte para despertar a transformação. O parto do grupo aconteceu no ano de 2007, no Ponto de Cultura Invenção Brasileira (Taguatinga-DF), a partir da convivência do brincante Thiago Francisco com os grupos Mamulengo Presepada e Mamulengo Sem Fronteiras. Desde sua origem, segue Brasil adentro e mundo afora, firmado na memória, na identidade, na celebração da vida e no aprendizado com mestres e mestras.

SERVIÇO

A Chegança da Burrinha Calunga em Terras Candangas
Onde: Casa do Cantador РCeil̢ndia Sul
Quando: 17 de dezembro (domingo), às 13h
Entrada: franca e classificação livre
Acessibilidade: interpretação em Libras e audiodescrição
Redes Sociais: @mamulengofuzuehttps://instagram.com/mamulengofuzue
Informações: 61 9.8141.5898