Em dezembro, a Vila Telebrasília, Planaltina e o Plano Piloto receberão o encontro entre duas culturas: a Espanha profunda de Cervantes e o nordeste brasileiro

Montar Dom Quixote de La Mancha utilizando as técnicas do teatro de formas animadas. Dessa proposta nasceu, o espetáculo “Mamulengo de La Mancha”, encenado com a linguagem do teatro de sombras e com bonecos de luva do Mamulengo- a maioria esculpida por mestres populares nordestinos.

A grande estreia será no sábado e domingo (07 e 08/12), às 16h e 20h, no Espaço Pé Direito (Vila Telebrasília). Depois seguirá pelo DF, aportando no Complexo Cultural de Planaltina (12 e 13/12) e finalizando na Asa Sul, no Teatro Galpão Centro Cultural Renato Russo (14 e 15/12). A peça propõe um encontro entre duas culturas: a Espanha profunda de Cervantes e o nordeste brasileiro. Nestes dois contextos floresceram expressões culturais que até hoje ecoam e marcam novas linguagens.

O Mamulengo de La Mancha conta com o patrocínio do GDF, por meio do Fundo de Apoio à Cultura do DF (FAC/DF), da Secretaria de Estado de Cultura do DF. Também conta com o apoio tem o apoio do Departamento de Artes Cênicas , Instituto de Artes, da Universidade de Brasília (UnB). A entrada é gratuita em todas as apresentações.

O Mamulengo de La Mancha

Dom Quixote foi escrito pelo espanhol Miguel de Cervantes (1547-1616), cujo título original era El ingenioso hidalgo Don Quixote de La Mancha, com sua primeira edição publicada em Madri no ano de 1605. O protagonista da obra é Dom Quixote, um fidalgo falido e já de certa idade, que perdeu a razão por muita leitura de romances de cavalaria.

Ao pretender imitar seus heróis, decide tornar-se um deles, vivendo seu próprio romance em companhia de Sancho Pança, seu vizinho e fiel escudeiro, que o acompanha acreditando que terá como pagamento, o título de governador de uma ilha.

Nessa adaptação livre da obra de Miguel de Cervantes – e numa ruptura temporal, Dom Quixote e Sancho Pança desembarcam no porto de Recife em pleno carnaval no século XXI, pensando que haviam chegado a uma ilha do lago de Castela, região originária de Dom Quixote.

Neste novo contexto, são capturados pela polícia como imigrantes ilegais e se confrontam com situações que pontuam o desenrolar da trama, permeada por cenas e personagens do Mamulengo, habitantes destas novas terras.

“Encenada com a linguagem do teatro de sombras e com bonecos de luva do Mamulengo – a maioria esculpida por mestres populares nordestinos, a peça propõe um encontro entre duas culturas: a Espanha profunda de Cervantes e o nordeste brasileiro.

Nestes dois contextos floresceram expressões culturais que até hoje ecoam e marcam novas linguagens:, explica a diretora do espetáculo e profa.do departamento de Artes Cênicas da UnB na área de Teatro de Formas Animadas.

Ficha Técnica

Adaptação livre: Izabela Brochado e Marcos Pena
Direção geral e atuação: Izabela Brochado
Atuação e confecção de bonecos e figuras: Marcos Pena
Assessor de teatro de sombras e criação de silhuetas: Alexandre Fávero
Assessor de direção: Miguel Vellinho
Trilha sonora original: Antenor Ferreira
Figurinos e cenografia : Maria Villar
Projeto de Iluminação: Pedro Dutra
Fotografias: Rafael Mendes
Assessor de Imprensa: Marcos Linhares
Design gráfico: Neno
Bonecos de Mamulengo: Antônio Elias da Silva (Saúba); Severino Elias da Silva Filho
(Bibiu); Edjane Maria Ferreira de Lima (Titinha); Ermírio José da Silva (Miro); Severino
Joventino dos Santos (Biu de Dóia) e José Vitalino da Silva (ZéVitalino)
Sonoplastia: Eliane de Sá Brasil Borges
Produção Executiva : Grupo Trapusteros Teatro
Este projeto foi agraciado com o FAC – Fundo de Apoio a Cultura/ 2016 da Secretaria de Estado
da Cultura do DF e tem o apoio do Departamento de Artes Cênicas – Instituto de Artes –
Universidade de Brasília.

Cronograma

07 e 08/12 – 16h e 20h – Espaço Pé Direito – Vila Telebrasília
12 e 13/12 – 15h e 20h – Complexo Cultural de Planaltina
14 e 15/12 – 20h e 19h – Teatro Galpão Centro Cultural Renato Russo.

Anterior Stereo: vem aí a décima edição da festa de música eletrônica
Próximo The Street Store DF realiza 11ª edição da “loja” solidária