FIARTE Apresenta “Ledores no Breu” em Brazlândia: Peça da Cia do Tijolo destaca a luta contra o analfabetismo no 1º Festival Itinerante de Arte-Educação. Entrada franca

Diretamente de São Paulo, a Cia do Tijolo apresenta a peça “Ledores no Breu”, na terça-feira (14), em Brazlândia. O espetáculo integra a programação do 1º FIARTE – Festival Itinerante de Arte-Educação, que tem como proposta deslocar a produção teatral do centro de Brasília para as regiões administrativas do Distrito Federal. A entrada é franca e a organização disponibilizará ônibus gratuitos, saindo da Casa do Hip-Hop e da Praça do Laço.

Os ingressos e a reserva de vaga no transporte deverão ser retirados por meio do Formulário disponível no link: https://forms.gle/Sw81h2BztYvXy2GB7.

Inspirado no texto “Confissão de Caboclo”, do poeta Zé da Luz, e no pensamento e prática do educador Paulo Freire, o espetáculo “Ledores no Breu” trata das relações entre o homem sem leitura e sem escrita com o mundo ao seu redor. Histórias entrelaçadas que acompanham analfabetos em pleno século XXI. A partir de textos de Paulo Feire, Lêdo Ivo, Zé da Luz, Patativa do Assaré, Luiz Fernando Veríssimo, Frei Betto, canções de Cartola, Jackson do Pandeiro e Chico César, figuras se cruzam, histórias se embaraçam e tecem as trajetórias dessas vítimas do crime de não saber ler.

Programação: Em uma cidade que ainda não possui um centro cultural como equipamento público, a programação gratuita ocupará auditórios e quadras de esporte de escolas da rede pública de ensino de Brazlândia. O 1º FIARTE teve início no dia 6 de maio, com a peça “Stupide, a história real de dois palhaços” e a realização de oficinas de musicalidade, slackline e circo. O espetáculo levou uma uma reflexão sobre preconceito racial a jovens que cumprem medida na Unidade de Internação de Brazlândia.

Para as crianças da Escola Parque da Natureza, no dia 09 de maio, a Cia Paepalanthus apresentará o espetáculo “Terra das Memórias”, produção da própria cidade de Brazlândia, que traz a beleza dos contos, das cirandas e da nossa cultura popular. Já no CED INCRA 8, a Cia Burlesca leva a peça “Bendita Dica”, também no dia 9 de maio. O espetáculo versa sobre a história de Santa Dica, uma poderosa líder comunitária que viveu em Lagolândia-GO, promovendo reflexões acerca dos princípios da igualdade, solidariedade e coletividade.

Ao longo do projeto, também serão realizadas ações de formação de espectadores, com oficinas de práticas corporais, produção de produtos naturais, Break Dance, entre outras atividades de arte-educação.

O 1º FIARTE – Festival Itinerante de Arte-Educação é realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF.

SERVIÇO:

FIARTE РFestival Itinerante de Arte-Educa̤̣o
Quando: De 06 a 14 de maio.
Quanto: entrada franca.
Livre para todos os públicos.

Sessão aberta à comunidade:

ESPETÁCULO LEDORES NO BREU – Cia do Tijolo (SP)
No CED Irmã Regina Velanes – Brazlândia
Dia 14 de maio de 2024, às 20 horas.
Ingressos e transporte por meio do whatsapp da produção: (61) 98216-0481. O transporte sai da Casa do Hip-Hop, às 19h.
Acessibilidade: o espetáculo contará com audiodescrição e tradução em LIBRAS

PROGRAMAÇÃO 1º FIARTE – FESTIVAL ITINERANTE DE ARTE-EDUCAÇÃO

ESPETÁCULOS

6 de maio, às 9h horas, local: Teatro de arena da UIBRA
Stupide, a história real de dois palhaços | Nome do Grupo (DF) Chouchou produções

Sinopse do espetáculo: STUPIDE é um libelo contra o preconceito racial. O espetáculo traz a saga do palhaço Chocolat com todos os problemas que enfrentou na França do final do século 19. George Footit, um célebre palhaço, branco, se vê em decadência e é cada vez mais difícil atrair o riso. Ele vê uma oportunidade em Chocolat, negro africano, juntos formam uma dupla de palhaços que revolucionaria a palhaçaria: Footit e Chocolat! Juntos, eles são Augusto e Branco, onde um palhaço branco é o mais sério e o negro o estúpido, o “stupide”. O espetáculo traz à tona o riso reflexivo do público, como o humor da época pode nos provocar indagações ainda nos dias de hoje.

Duração: 1h 30min.
Classificação indicativa: 14 anos

9 de maio, às 10 horas, local: Escola Parque da Natureza de Brazlândia
Terra das Memórias | Nome do Grupo (DF): Grupo Paepalanthus

Sinopse do espetáculo: O espetáculo literário “Terra das Memórias” reúne contos e cirandas populares, unindo diversas linguagens artísticas – literatura, poesia, música, arte popular – garimpadas na memória afetiva, na escuta literária sensível e na tradição cultural do nosso povo. Indicado para adultos e crianças de todas as idades, por adentrar ao mundo lúdico com verdade, amor e encantamento, transformando palavras e textos literários em memória afetiva, é uma forma de acessar o imaginário e reviver o encantamento de forma lúdica e espontânea, uma jornada literária e musical ao lado do músico Lucas Baraúna. Celebra, ainda, o papel dos contadores de histórias na preservação de nossa cultura e história.

Duração: 50 min.
Classificação indicativa: livre para todos os público e indicado para crianças a partir de 6 anos.

9 de maio, às 14 horas, local: Auditório do CED Incra 08
Santa Dica | Nome do Grupo (DF): Cia Burlesca

Sinopse do espetáculo: Santa Dica é o mote do espetáculo voltado para todos os públicos. Atores, músicos e bonecos estão em cena para contar a história de Benedita Cipriano Gomes, a Santa Dica, poderosa líder comunitária que criou em Lagolândia, na região de Pirenópolis-GO, entre os anos 20 e 30, uma grande comunidade que dividia a terra por igual e construiu um cotidiano baseado nos princípios da igualdade, solidariedade e produção coletiva.

Duração: 50 min.
Classificação indicativa: Livre

14 de maio, às 20 horas, local: CED Irmã Regina
Ledores do Breu | Nome do Grupo (DF): Cia do Tijolo

Sinopse do espetáculo: Ledores no Breu espetáculo da Cia do Tijolo trata das relações entre o homem da leitura das letras e o mundo à sua volta. Histórias que acompanham tantos leitores na escuridão, analfabetos em pleno séc. XXI, percorrendo distâncias para elucidar suas dúvidas, seus erros e seus crimes. Com Dinho Lima Flor e Karen Menatti, dirigido por Rodrigo Mercadante, inspirado nas obras do poeta Zé da Luz, do ficcionista Guimarães Rosa e no pensamento e prática do educador Paulo Freire. Por não poder ler as letras, um homem comete um crime contra seu amor e contra si mesmo; outro homem desperta para as artimanhas e dubiedades da palavra; alguém que reinventa o afeto a partir das letras que formam um nome. Personagens que a partir de suas relações com as letras e as palavras têm sua vida profundamente transformada.

Ledores no Breu busca desenvolver uma reflexão crucial sobre nosso tempo: o acesso à cultura como forma de emancipação por meio do domínio da escrita. Histórias sobre analfabetos, sobre analfabetos funcionais, e sobre aqueles que são alfabetizados nas letras e no dinheiro, mas que não conseguem se alfabetizar para o afeto e para a vida. Nos acompanham nesta viagem sobre a escrita e busca da autonomia autores, pensadores e compositores como Paulo Freire, Zé da Luz, Frei Betto, Ledo Ivo, Cartola, Jackson do Pandeiro, Luiz Fernando Veríssimo, Manu Chao, Chico César e Patativa do Assaré.

Duração: 120 MINUTOS
Classificação indicativa: Livre

OFICINAS

6 de maio, às 14:30h horas, local: Sala de Artes UIBRA
Nome do oficineiro (DF): Renato Andrade Pereira Lima da Rocha e João Pedro Burgos de Souza

Breve Sinopse da Oficina: A oficina tem o objetivo de apresentar diferentes possibilidades
corporais e circenses p/ promover uma interação positiva e lúdica entre os jovens com atividades de musicalidade, slackline e circo.

Público Alvo: Adolescentes cumprindo medida de internação na UIBRA

7 de maio, às 19:30h horas, local: CED Irmã Regina
Nome do oficineiro (DF): Maria Aparecida, Elza Luzia e Ana Caroline, do coletivo aroeira.

Breve Sinopse da Oficina “Aprendendo a fazer produtos naturais”: Três integrantes do Coletivo Aroeira irão apresentar um pouco da história e trajetória desse grupo que trabalha com Agroecologia e Redução de Danos no Distrito Federal. Depois, compartilharemos como fazer o beneficiamento correto do barbatimão (planta nativa do Cerrado) e iremos ensinar a combinar outras plantas medicinais para a produção de escalda pés. Além disso, os participantes irão experimentar os escalda pés ao final da oficina.

*N° de Vagas:* 15
Público Alvo: Estudantes da EJA do CED Irmã Regina

8 de maio, às 10h horas, local: Escola Parque da natureza de Brazlândia
Nome do oficineiro (DF): Aldanei Menegaz

Breve Sinopse da Oficina: Território de memórias: Brasília antes de Brasília. Esta oficina pretende, de forma lúdica e artística, despertar o interesse dos professores da EPNB, para a compreensão do território que abriga o Distrito Federal, como um espaço com muitas histórias para contar, acontecidas há muito tempo atrás, no coração de um país nada distante… Bem antes do Distrito Federal ter sido assentado sobre terras goianas, Brazlândia, território com dezenas de sítios arqueológicos, a antiga Chapada do Vão dos Angicos, já tinha muitas histórias pra contar.

Público Alvo: Equipe de servidores da EPNBRAZ

9 de maio, às 16 horas, local: CED Incra 8
Nome do oficineiro (DF): Cia Burlesca

Breve Sinopse da Oficina: “Mulheres daqui” será uma oficina para relembrar histórias das mulheres da comunidade por meio do teatro. A partir de jogos e exercícios teatrais vamos levantar nomes de outras mulheres como o de Santa Dica.

Público Alvo: estudantes de 9º ano do CED Incra 8

9 de maio, às 16h horas, local: CED Incra 8
Nome do oficineiro (DF): Deivid Oliveira Duarte

Breve Sinopse da Oficina: Oficina de break dance, um dos fundamentos do Hip-Hop. Nesta oficina serão transmitidos os passos fundamentais da dança: top rock, footwork, power move, freeze.

Público Alvo: estudantes de 9º ano do CED Incra 8