Obra biográfica aborda o ativismo de um dos principais abolicionistas do Brasil

A Kapulana, editora voltada para a publicação e divulgação de obras de autores brasileiros e estrangeiros com foco em temas marginais, publica José do Patrocínio, a pena da Abolição, primeiro livro do jornalista e escritor Tom Farias editado pela Kapulana.

José do Patrocínio, a pena da Abolição é uma obra biográfica que revela a história de José do Patrocínio, personalidade histórica que teve papel fundamental na luta pela Abolição da Escravatura e da Proclamação da República no Brasil. Foi um dos idealizadores da Guarda Negra que, após a abolição, protegia a liberdade recém-adquirida dos antigos negros escravizados.

Poeta, jornalista e ativista político, José do Patrocínio foi encarregado da coluna “Semana Política” do jornal Gazeta de Notícias onde iniciou sua campanha pela abolição. Em parceria com Joaquim Nabuco, fundou a Sociedade Brasileira Contra a Escravidão, onde publicava o periódico O Abolicionismo. Além disso, foi presidente da Confederação Abolicionista, que organizava diversos eventos a favor da libertação dos negros escravizados. Seu ativismo político também se estendia para a vida pública, manifestando-se em praças e comícios, além de organizar e ajudar na fuga de diversos negros escravizados, facilitando e adiantando sua libertação.

Com prefácio de Laurentino Gomes, o livro é uma versão revista e atualizada pelo autor sobre a edição publicada em 2009. A nova edição, publicada pela editora Kapulana, é fruto de uma extensa pesquisa baseada em dados históricos e biográficos sobre José do Patrocínio, personalidade fundamental para a história brasileira.

José do Patrocínio, a pena da Abolição

Nascido em 09 de outubro de 1853, em Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro, e falecido em 29 de janeiro de 1905, José do Patrocínio foi poeta, jornalista e ativista político. Foi uma das mais importantes figuras do movimento Abolicionista no Brasil, e também um dos idealizadores da Guarda Negra, que, após a abolição, protegia a liberdade recém-adquirida dos antigos negros escravizados. Foi encarregado da coluna “Semana Política”, que saía no jornal Gazeta de Notícias.

Foi nesta coluna, que ele assinava com o pseudônimo Proudhomme, que o ativista iniciou a campanha pela abolição da escravatura no Brasil. Ao redor de sua pessoa, formou-se um grupo de ativistas, intelectuais e jornalistas abolicionistas. Fundou, em parceria com Joaquim Nabuco, a Sociedade Brasileira Contra a Escravidão, que publicava o periódico O Abolicionismo.

Foi também presidente da Confederação Abolicionista, que organizava eventos como quermesses, peças de teatro e concertos a favor da libertação dos negros escravizados. Além do ativismo através da escrita e da organização e criação de instituições que lutavam pelo abolicionismo, José do Patrocínio também se manifestava em praças públicas e comícios, além de preparar e auxiliar na fuga de negros escravizados, adiantando, assim, sua libertação.

José do Patrocínio, a pena da Abolição

Tom Farias
Editora Kapulana
Categoria: memórias-biografias
272 páginas
R$49,90
ISBN: 978-85-68846-81-0
Disponível nas principais livrarias do Brasil ou através do site: http://www.kapulana.com.br/produto/jose-do-patrocinio-a-pena-da-abolicao/

Sobre o autor

Tom Farias é jornalista, escritor, biógrafo e crítico literário com especialização em literatura do final do século XIX. Dedica-se à pesquisa sobre personalidades negras brasileiras de modo a atribuir ou recuperar a relevância histórica e literária dessas personagens, como Cruz e Sousa, Carolina de Jesus e o próprio José do Patrocínio. É autor do prefácio do livro de Martinho da Vila, 2018 – Crônicas de um ano atípico, editado pela Kapulana. Foi finalista em duas edições do Prêmio Jabuti (em 2009 e 2019) na categoria Biografia. José do Patrocínio, a pena da Abolição é seu primeiro livro editado pela Kapulana.

Sobre a Editora Kapulana

Editora literária voltada para a publicação e divulgação de autores brasileiros e estrangeiros com foco na literatura africana com seleção de títulos marginais, ou seja, de pouca visibilidade na mídia. O catálogo da editora Kapulana preza pela diversidade e apresenta obras voltadas para literatura infantil e juvenil, jovens e adultos, assim como memórias, biografias e obras científicas. Com o compromisso de ampliar e apresentar diversas linguagens literárias ao público brasileiro, os escritores, ilustradores e colaboradores da Kapulana são de países como Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Nigéria, Quênia e Zimbábue.

Site: http://www.kapulana.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/ekapulana/
Instagram: https://www.instagram.com/editorakapulana/
Twitter: https://twitter.com/editorakapulana
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCdg9-g5GiahREhT6Vf6of9g

Anterior STARZPLAY LANÇA ‘VIDA: ÚLTIMA TEMPORADA’
Próximo A Culpa é da Carlota conta quem seria Frida Kahlo