A Jornada Literária do Distrito Federal traz Renato Moriconi e Ana Miranda para encontros abertos ao público no ciclo de palestras e conferências online

Em outubro, a 6ª Jornada Literária do Distrito Federal dá seguimento ao ciclo de palestras e conferências, como parte de sua programação de eventos abertos a toda a comunidade. No dia 7 de outubro, quarta-feira, das 9h30 às 11h30, o escritor e artista plástico Renato Moriconi profere a palestra “Lendo as imagens nos livros”. No dia 21 de outubro, quarta-feira, das 9h30 às 10h30, a escritora Ana Miranda ministra a conferência “Como descobri o livro e a leitura”. A participação do público é gratuita e acontece no canal da Jornada Literária do Distrito Federal no Youtube e no Facebook. Com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura do DF (FAC-DF) e o apoio da Coordenação Regional de Ensino de Sobradinho, a Jornada Literária do Distrito Federal tem como objetivo formar leitores por meio de ações que promovem o gosto pela leitura literária por meio do encontro de leitores com autores.

O ato de ler ultrapassa sempre o de recompor uma frase ou um romance inteiro, pois é possível recriar uma história só com a leitura de imagens, a exemplo de uma placa de trânsito com o desenho de homens trabalhando; ou os afrescos nos tetos das capelas e palácios. Essa é uma arte que vem de longe. E é praticada no dia a dia, por todos nós. É a respeito dessa arte de ler imagens e imaginar histórias a palestra “Lendo as imagens nos livros”, ministrada pelo artista plástico e escritor Renato Moriconi na 6ª Jornada Literária do Distrito Federal, edição on-line.

Em “Como descobri o livro e a leitura”, a escritora Ana Miranda ministrará uma conferência para mediadores de leitura e para o público em geral a respeito da descoberta do livro e da leitura pela premiada ficcionista. Usando como base a experiência da escritora, a cearense – que tem fina ligação com Brasília – relata a trajetória, desde a infância desse caminho, quando morou em uma das recém-inauguradas quadras do Plano Piloto; e estudava em escola no começo da Asa Sul. O tempo estimado da conferência é de, até, 60 minutos, com a possibilidade de mais 30 minutos para perguntas e comentários do público. A conferência será exibida, simultaneamente, nas páginas da Jornada Literária do Distrito Federal no Facebook e no Youtube.

Escritora e jornalista, Ana Miranda rejeita o mito da obrigação de ler. Para ela, nenhuma pessoa se torna leitor(a) por imposição da escola ou mesmo da família. Mas, por outro lado, aquelas(es) que poderiam se tornar leitores(as), talvez não estejam recebendo as boas oportunidades de vir a sê-lo. Em outras palavras, Ana Miranda expõe o caminho de beleza e de descoberta que há em ser um(a) leitor(a); ou um apreciador de imagens (pinturas, desenhos, etc.). E de que maneira esse horizonte se abre para outros saberes-fazeres que não são chamados de conto ou poesia. Com base na experiência de ficcionista e jornalista, Ana Miranda conta histórias e busca encantar os participantes para essa aventura de se tornar um leitor; ou de se reconhecer como leitor(a). Essa será a quarta participação de Ana Miranda na Jornada Literária do Distrito Federal, oportunidades em que tem-se encontrado com leitores novos e tradicionais de sua obra.

Sobre Renato Moriconi e Ana Miranda

Renato Moriconi é um premiado autor de livros, particularmente os de imagem, isto é, narrativas sem texto, mas cujas ilustrações contam histórias; mas também um escritor pleno, reconhecido no Brasil e em diversos países da Europa; e, mesmo no mercado norte-americano, tem editada sua já conhecidíssima obra O bárbaro (Companhia das Letrinhas, 2013). Nasceu na cidade de Taboão da Serra, em São Paulo. Estudou artes plásticas e design gráfico. Tem mais de quarenta livros publicados no Brasil e também em outros lugares do mundo, como França, México e Coreia do Sul. Recebeu alguns prêmios ao longo de sua carreira, como o de Melhor Livro-Imagem, em 2011, e de Melhor Livro Para a Criança, em 2012, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. Foi finalista do prêmio Jabuti 2011 em duas categorias: Melhor Ilustração Infantil e Melhor Livro Infantil. Para a Jornada Literária do DF, é convidado por ter uma excelente comunicação com as crianças, a começar por aqueles da Educação Infantil. Renato vem desenvolvendo um trabalho de conscientização dos educadores para a leitura dos livros de imagem, o que é fundamental para a formação de novos leitores

Ana Miranda é jornalista, romancista e poeta. Vive dois anos no Rio de Janeiro e aos 5 anos segue com a família para Brasília. De 1969 a 1999, volta a viver no Rio, onde estuda pintura com artistas plásticos como Roberto Magalhães (1940) e Rubens Gerchman (1942 – 2008) e inicia a carreira de escritora. Seu primeiro romance, Boca do Inferno, recebe o Prêmio Jabuti de revelação em 1990, sendo incluído na lista do jornal O Globo como um dos 100 maiores romances da língua portuguesa do século XX. Ana é conhecida por seus romances históricos, que associam a ficção com uma rigorosa pesquisa documental. E também se dedica a poesia, novela, roteiros cinematográficos, ensaios e textos críticos, edição e pesquisa de originais, tendo preparado para publicação obras de Vinicius de Moraes (1913 – 1980) e Otto Lara Resende (1922 – 1992). Colabora na revista Caros Amigos desde 1998 e no Correio Braziliense a partir de 2004. Em 2003, seu livro Desmundo é adaptado para o cinema com roteiro e direção do cineasta Alain Fresnot (1951).

Sobre a Jornada Literária do Distrito Federal

No dia 15 de setembro, começou a 6ª edição da Jornada Literária do Distrito Federal Sobradinho 2020. Até 9 de novembro, quinze instituições públicas do ensino infantil ao médio de Sobradinho I e Sobradinho II participam do projeto que visa promover a formação de leitores por meio da literatura e de encontros com escritores brasileiros contemporâneos. Realizada em três etapas, a preparação para a Jornada começou em julho com o chamamento público à participação das escolas, seguido de oficinas preparatórias para professores mediarem a leitura dos livros em classe com os alunos, realizada em agosto, e, por fim, o trabalho em sala de aula com os alunos e o encontro com os autores. Pela primeira vez desde que foi criada em 2016, a Jornada acontece em ambiente online, para preservar a saúde de alunos, professores e autores.

Nesta edição, foram distribuídos gratuitamente 1.500 livros de 12 autores contemporâneos brasileiros aos alunos e professores das escolas públicas de Sobradinho I e II, entre eles Alexandre Pilati, Alessandra Roscoe, Caio Riter, Conceição Freitas, Geraldo Lima, João Bosco Bezerra Bonfim, Ivan Zigg, Leo Cunha, Marco Miranda, Renato Moriconi, Roger Mello e Tino Freitas. Para ajudar o corpo docente das instituições a trabalhar os livros com os alunos, a equipe da Jornada realizou oito oficinas de Mediação de Leitura e duas de Leitura para 330 professores do ensino fundamental ao médio.

Segundo os organizadores da Jornada, realizar o projeto em plataforma online será um grande desafio devido às condições de acesso à internet e a computadores e tablets por parte de alunos e professores. No entanto, afirma Marilda Bezerra, idealizadora e correalizadora da Jornada, “acreditamos que levar livros e histórias às casas desses alunos nesse momento é muito significativo para essas crianças que quase não têm acesso a qualquer bem cultural”. Crianças e adolescentes das Regiões Administrativas do Distrito Federal matriculadas na rede pública de ensino têm pouco acesso à literatura. “Em tempos de enfrentamento à pandemia do Covid-19, essa necessidade se torna ainda maior. Em casa, sem possibilidades de brincadeiras na rua, sem a interação com os colegas nas escolas, o estresse se torna ainda maior. O acesso à arte pode representar, neste momento tão grave, uma forma de diversão e reflexão”, ressalta a coordenadora.

Sobre os realizadores

João Bosco Bezerra Bonfim é poeta, com 30 livros publicados, incluindo os infanto-juvenis e cordéis, sendo os mais recentes “A botija encantada” (Ed. DCL, 2017); “Era uma vez uma Maria Farinha” e “Lobo-Guará de Hotel” (Ed. Jornada Literária. Seu livro “Romance do Vaqueiro Voador” (LGE, 2004; Callis, 2009) foi transformado em filme homônimo, por Manfredo Caldas. João Bosco é graduado em Letras, Mestre e Doutor em Linguística e pesquisador na área de Análise do Discurso com estudos em narrativas e poesia. É um dos criadores da Jornada Literária do DF, programa de formação de leitores que já beneficiou mais de 100 mil estudantes e professores das escolas públicas do DF; tendo ministrado cerca de 150 oficinas de mediação de leitura, atividade fundamental para os encontros dos leitores com os autores realizados na Jornada.

Marilda Bezerra é jornalista e trabalhou por mais de duas décadas com assessoria de imprensa. Em 2016, ela e o escritor João Bosco Bezerra Bonfim criaram a Jornada Literária do DF, programa de formação de leitores que leva literatura, livros e escritores para estudantes e professores das escolas públicas situadas fora do Eixo do Plano Piloto. Desde então, Marilda Bezerra vem atuando como produtora-executiva de projetos culturais e é uma das curadoras da Jornada Literária do DF.

Serviço:

Ciclo de palestras e conferências aberto à comunidade
Jornada Literária do Distrito Federal

Palestra | Lendo as imagens nos livros
Quem | Renato Moriconi
Escritor e artista plástico
Quando | 7 de outubro, quarta-feira
Das 9h30 às 11h30
Onde | Canal da Jornada Literária do Distrito Federal no Youtube e no Facebook
Participação | Aberto à comunidade
Gratuito

Conferência | Como descobri o livro e a leitura
Quem | Ana Miranda
Escritora e jornalista
Quando | 21 de outubro, quarta-feira
Das 9h30 às 10h30 | 30 minutos para comentários e perguntas
Onde | Canal da Jornada Literária do Distrito Federal no Youtube e no Facebook
Participação | Aberto à comunidade
Gratuito

Jornada Literária do Distrito Federal Sobradinho 2020

Quando | De 15 de setembro a 9 de novembro
Escritores confirmados | Alexandre Pilati, Alessandra Roscoe, Caio Riter, Conceição Freitas, Geraldo Lima, João Bosco Bezerra Bonfim, Ivan Zigg, Leo Cunha, Marco Miranda, Renato Moriconi, Roger Mello e Tino Freitas

Anterior Fáceis e saudáveis: receitas de sorvete para fazer em casa
Próximo Os Croods 2: Uma Nova Era introduz os Bemelhores