Iconili é atração em documentário


Iconili é atração em documentário e show inéditos. Uma mistura de sonoridades africanas com brasileiras permeia o repertório da banda mineira

Big band mineira de música instrumental, a Iconili mescla ritmos como samba, afrobeat, jazz, rock, funk e carimbó. A história da banda, suas influências e referências musicais são abordadas em episódio da série Passagem de Som, que o SescTV exibe no dia 31/7, domingo, às 21h. Na sequência, às 21h30, o grupo toca em show da série Instrumental Sesc Brasil. No repertório, composições do álbum Piacó. As atrações inéditas têm direção geral de Max Alvim.

Criada em 2006, em Belo Horizonte – MG, Iconili é formada por 12 músicos, que compartilham da mesma ideia: fazer música instrumental contemporânea dançante, mesclando sonoridades africanas e brasileiras. Rafael Mandacaru, guitarrista da banda, expõe que o multi-instrumentista nigeriano Fela Kuti é o artista preferido dos integrantes do grupo.

“Quando a gente começou a pesquisar mais sobre o afrobeat, a gente foi um pouco além de Fela Kuti”, diz a percussionista Nara Torres. Ela comenta que o estudo se estendeu para outras influências, como dos também nigerianos Bola Johson e Tony Allen. No Brasil, a referência vem de ritmos da cultura popular, como frevo, coco, baião, ijexá e maracatu.

No Passagem de Som, o grupo passeia pela capital paulista, onde assiste à apresentação do coletivo de cultura e arte negra Ilú Oba De Min, formado apenas por mulheres; e visitam a exposição AquiÁfrica, no Sesc Belenzinho. O episódio mostra, ainda, ensaio da Iconili para o show da série Instrumental Sesc Brasil, exibido na sequência. No espetáculo, a banda toca composições autorais de seu primeiro álbum, Piacó, produzido durante uma imersão artística dos músicos em André do Mato Dentro, uma pequena vila na região da Serra do Gandarela, em Minas Gerais.

Iconili é formada por: André Orandi, no órgão e sax alto; Gustavo Cunha, na guitarra; Rafael Mandacaru, na guitarra e theremin; Willian Rosa, no baixo; Henrique Staino, no sax tenor; João Machala, no trombone; William Alves, no trompete; Lucas Freitas, no sax barítono; Nara Torres, no djun djun e efeitos; Pedro de Filippis, no djembé, nas congas e efeitos; Rafael Nunes, nas congas, pandeiro e efeitos; e Caio Plínio, na bateria.

Sobre o SescTV

SescTV é um canal de difusão cultural do Sesc em São Paulo, distribuído gratuitamente, que tem como missão ampliar a ação do Sesc para todo o Brasil. Sua grade de programação é permeada por espetáculos, documentários, filmes e entrevistas. As atrações apresentam shows gravados ao vivo com grandes nomes da música e da dança. Documentários sobre artes visuais, teatro e sociedade abordam nomes, fatos e ideias da cultura brasileira. Ciclos temáticos de filmes e programas de entrevistas sobre literatura, cinema e outras artes também estão presentes na programação.

Serviço

Passagem de Som / Instrumental Sesc Brasil

Iconili
Estreia: 31/7, domingo, a partir das 21h
Reapresentações: 1/8, segunda, às 16h30; 2/8, terça, às 9h30; 3/8, quarta, às 11h; 4/8, quinta, às 13h; e 6/8, sábado, às 14h.
Classificação indicativa: Livre
Produção: Canal Independente
Direção Geral: Max Alvim

Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https:facebook.com/sesctv

Anterior Festival Experia na Caixa Cultural
Próximo Destaques da Caixa Cultural