Médico mostra em livro Histórias de Peso – A obesidade como ela é, o lado humano do tratamento da obesidade

Em Histórias de Peso – A obesidade como ela é, autor relata sentimentos que se manifestam na busca pela perda de peso e narra a própria história ao se submeter à cirurgia bariátrica.

A obesidade afeta 30,2% das mulheres e 22,8% dos homens no Brasil, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde divulgada no ano passado pelo IBGE com dados de 2019, mas no relacionamento com a balança cada pessoa tem uma história única que deve ser respeitada. É o que mostra o médico Felipe Koleski no livro Histórias de Peso – A obesidade como ela é, lançado em fevereiro pela Vigia Editora, de Santa Catarina.

Através da observação e dos relatos que ouve há duas décadas convivendo com pacientes portadores de obesidade, o cirurgião bariátrico com atuação em Blumenau aproveitou a pandemia para produzir o livro, que culmina com a própria experiência do autor. Após inúmeros tratamentos na tentativa de perder peso, ele próprio se submeteu à cirurgia bariátrica e metabólica há dois anos.

As histórias de peso narradas no livro têm diferentes roteiros, mas em todas sobressai o olhar do médico que vê o ser humano, e não só um paciente. “No livro procuro deixar duas mensagens principais. A primeira é que a obesidade não tem uma causa única e ninguém é obeso porque quer”, explica o autor, que cita fatores hereditários, culturais e outras disfunções do organismo como fatores que desencadeiam o ganho de peso. “E a segunda é que todos precisamos entender a obesidade para combater o preconceito e rever padrões que associam beleza a magreza, pois isso nem sempre quer dizer saúde”, acrescenta.

Após ter realizado mais de 3,5 mil cirurgias de redução do estômago, Koleski é enfático ao afirmar que a bariátrica é o último recurso no tratamento da obesidade, quando todos os outros falharam. “A cirurgia não é e não pode ser vista como uma solução estética”, adverte. Para ter resultado, a abordagem deve incluir uma equipe multidisciplinar com psicólogo, endocrinologista, nutricionista, educador físico e outros profissionais.

Para não alimentar o estigma que envolve a condição, Koleski evita no livro se referir à obesidade como uma doença, embora seja reconhecida como tal pela Organização Mundial da Saúde. Porém, lembra o autor, é um fator comprovado de risco para uma série de doenças como a hipertensão, diabetes tipo 2, esteatose (gordura no fígado), problemas cardiovasculares e ortopédicos e alguns tipos de câncer. Ainda na tentativa de não estigmatizar, o médico prefere usar a expressão “pessoa portadora de obesidade” no lugar de “pessoa obesa”, uma vez que o tratamento é possível.

Serviço:

Livro: Histórias de Peso – A obesidade como ela é
Autor: Felipe Koleski
Editora: Vigia Editora

Onde comprar:

Blumenau e Vale do Itajaí – Livraria Blulivro (Rua XV de Novembro e Shopping Park Europeu)
Outras regiões – https://bit.ly/3aRWSRd
Preço: R$ 39,90
Contato com a imprensa e entrevistas com o autor: Vigia Comunicação – Brígida Dettmer – 48 99172 6715

CLIQUE ABAIXO E ACESSE + CONTEÚDOS SOBRE:
 #MÚSICA   #TEATRO&DANÇA   #GASTRONOMIANODF   #RECEITAS  
#ARTESVISUAIS   #FILMES   #SÉRIES   #TVABERTA&ASSINADA
 #LITERATURA   #TURISMO   #EVENTOS

SIGA E CURTA AS NOSSAS REDES SOCIAIS
FACEBOOK/DIVERSAOAQUITEM   INSTAGRAM/DIVERSAOAQUITEM
TWITTER/DIVERSAOAQUITEM

Anterior Meg Ward remixa sucesso de Joe Turner ‘Solace’ via LG105
Próximo Camila Nhary apresenta performance teatral Morra, Amor