Uma coletânea com relatos emocionantes de pessoas envolvidas em conflitos e aprendizados que esta quarentena impôs foi lançada, virtualmente, dia 19 de outubro do ano passado e já se tornou um registro histórico do momento vivido no mundo todo.

O livro – Histórias da Quarentena – foi escrito por 20 autores, a maioria iniciante em obra literária, que aceitaram o convite das jornalistas Silvia Regina Angerami e Silvia Prevideli e embarcaram nesse projeto: escrever e dar vida às suas experiências, e de seus personagens, durante aqueles que pareciam ser apenas quarenta dias de reclusão, mas ainda se arrastam pelo ano de 2020 com a vigência da pandemia da covid-19 e seus obstáculos, inseguranças e novos sentimentos.

“Enquanto muitos preferiram se entregar ao sofrimento, ao medo e ao desespero, nós decidimos propor aos autores que escrevessem sobre o que sentiam e viviam na quarentena. Nos capítulos desse livro temos celebrações de descobertas e manifestações de esperança em dias melhores. Entre poesias e narrativas cheias de verdade, todos abrem seus corações”, comemoram as “Silvias”.

O grupo conta com brasileiros vivendo em diferentes regiões do país e do mundo e um português. Para ilustrar a realidade desse período crítico, Duda Rizek, uma das autoras e fotógrafa, registrou os momentos dos escritores em seus habitats. Os cliques foram intermediados pela tela do celular, o que resultou em uma imagem propositalmente pixelada, que simboliza a falta de foco que parece afetar o futuro de todos.

“Em tempos como este, iniciativas coletivas que pudessem gerar atividade mental, intelectual e física ocuparam a nossa inspiração e de tantas outras pessoas”, comenta Prevideli, coordenadora editorial do projeto. Muito além de gostar de fazer livros, as “Silvias” adoram coletâneas e acreditam que elas fortaleçam a intenção de cada autor, justamente no momento em que se faz necessária a ajuda mútua.

O espírito colaborativo também esteve presente na forma em que o nome e a capa do livro foram definidos. Um projeto assim fortalece a contribuição de todos nas diferentes etapas e o torna viável financeiramente, uma vez que os custos de produção são proporcionalmente divididos. “O mercado editorial, em particular o de publicação de livros, está em crise desde antes da pandemia. Agora, sem o espaço físico das livrarias para visitação, mesmo com o papel fundamental do e-commerce, este mercado mais uma vez se ressente. As iniciativas colaborativas já existiam, e é justamente neste nicho que a Reality Books diversificou suas atividades”, explica Angerami, fundadora da editora.

Ficha técnica

Autores: Amélia Lopes, Andréa M. Diniz, Bernardo Nunes, Carolina B. Pinotti, Ciça Ferrarezzi, Cristiane Santos Blanch, Duda Rizek, Edson C. Pavão, Iamara Rocha, José Claudio Manesco, Juliana Rocha, Maria do Carmo Marini, Maria Luiza de Nóbrega, Marjorie Schibik, Sandra Santos, Sandra Schamas, Solange Calvo, Sueli Godoy, Thais Cerioni, Vanessa Costa.

No. de páginas: 136 páginas
Dimensões: 14,0 x 21,0 cm
Preço: O e-book está à venda por R$ 11,00 no site da Amazon.

Sobre a editora Reality Books

Nascida em 2009, a editora tem como foco principal as biografias. A narrativa pessoal é uma forma de literatura que merece ser valorizada. Sagas familiares, lembranças particulares, que se desenrolam paralelamente a momentos históricos, têm também a função social de resgatar seus impactos no cotidiano popular.

Silvia Regina Angerami, jornalista, escritora e ghost writer, criou a Reality books com a proposta de dar voz a autores e auxiliá-los a realizar seus sonhos literários. Posteriormente lançou dois outros selos, a Liberty e a Fantasy books, cada uma com vocação diferente.

Esta coletânea sai pelo selo Liberty Books, criado em 2019 para títulos que tenham o propósito de estimular o desenvolvimento pessoal e a expansão da consciência.

Anterior Frejat fala sobre Cazuza em entrevista ao #Provoca
Próximo Mais de "Nossos Beijos Ao Vivo No Circo Voador"